Sobre explicações devidas pelo PT-BH e por alguns organizadores do blogprog-MG - Idelberavelar

Sobre explicações devidas pelo PT-BH e por alguns organizadores do blogprog-MG

Nartagman Wasley Aparecido Borges, Secretário de Organização do PT de Belo Horizonte, foi preso no dia 01 de setembro de 2011, segundo mandado de prisão expedido no dia 19 de maio de 2011, por estupro cometido em 2004 contra sua enteada, que na...

Nartagman Wasley Aparecido Borges, Secretário de Organização do PT de Belo Horizonte, foi preso no dia 01 de setembro de 2011, segundo mandado de prisão expedido no dia 19 de maio de 2011, por estupro cometido em 2004 contra sua enteada, que na época tinha nove anos de idade. É importante reforçar, para os que são mais leigos que eu em Direito, que se tratava de sentença transitada em julgado, ou seja, sem possibilidade de recurso. A Secretaria de Organização do PT-BH esteve entregue, entre 19/05 e 30/08, a um estuprador de vulnerável: você pode dizer isso sem receio, porque a Justiça já decidiu. A presunção de inocência não se aplica aqui.

A sentença contra Nartagman foi prolatada em 28/04/2010, foi modificada parcialmente pelo acórdão do TJ-MG em 17/03/2011 e transitou em julgado em 19/05/2011. O mandado de prisão foi expedido entre 20 e 29 de maio de 2011 (não preciso, pois a assinatura da escrivã bloqueia o último dígito). A polícia só efetuou a prisão no dia 01 de setembro. Entre a confirmação de que Nartagman é estuprador de crianças e sua prisão decorreram, portanto, mais de 100 dias.

Na polêmica que o fato gerou nos últimos dias, três questões se misturam, as quais vou tentar tratar separadamente. Em ordem crescente de importância:

a) a forma como a notícia foi divulgada nas redes sociais.

b) o papel de Nartagman no encontro de blogueiros progressistas de Minas Gerais

c) o papel de Nartagman como Secretário de Organização do PT-BH

*************************************

a) Divulgação da notícia:

Apesar de já tuitado por Niara de Oliveira e Conrado, entre o dia 1º de setembro, data da prisão, e o 19 de setembro, o pedido de que alguém do PT se pronunciasse sobre o fato só ganhou notoriedade com um post do Conrado, publicado no Raphael Tsavkko no dia 19. O post tinha o mérito de chamar a atenção para o fato que importa aqui: um estuprador de vulnerável já condenado permaneceu como dirigente do PT por mais de 100 dias; em 20 dias depois da divulgação da prisão pela imprensa e sucessivas cobranças no Twitter, ninguém do PT se manifestou; quase um mês depois da expedição do mandado de prisão, ele co-organizara um encontro de blogueiros progressistas, inclusive com alguns privilégios, como veremos.

Ao post do Conrado, seguiu-se um post magistral de minha amiga Cynthia Semíramis, em que ela relatava o papel de Nartagman no encontro, cobrava explicações do PT e apontava generalizações injustas no texto do Conrado. Cynthia estava certa em tudo e Conrado se desculpou. Como veremos, os dois permanecem no mesmo lado, ou seja, o lado de quem cobra e merece explicações. Ao intitular seu post “PT e blogprog chafurdam na blindagem”, Conrado sobregeneralizou e ofereceu a possibilidade de que ele fosse lido como afirmação de que 1) os blogprog tivessem “blindado” Nartagman no encontro de junho, um mês depois do mandado, mas muito antes de que a imprensa divulgasse o caso, o que só ocorreu com a prisão em 01/09; 2) o PT como um todo estivesse blindando Nartagman e “as mulheres petistas” (expressão infelizmente usada no texto) estivessem escondendo um estuprador. Várias mulheres que votam no PT, mas não têm ligação orgânica com o partido, como Maria Frô e Vange Leonel, protestaram com razão. A generalização dava lugar a ilações injustas e Conrado já se desculpou, razão pela qual passo ao que interessa – porque essa injustiça não tira o mérito de seu texto.

Depois do estouro do furdunço na internet, uma série de funcionários e apparatchiks do PT – utilizando-se das generalizações realmente cometidas pelo Conrado – passou a desqualificar e atacar as pessoas que estávamos veiculando a notícia e cobrando explicações. A lista é hilária e eu pouparei o leitor dos printscreens. As acusações sobre quem veiculava a notícia eram: 1) Conrado tem ligações com o PSOL, acusação correta; 2) Idelber Avelar tem ego grande, acusação correta; 3) Raphael Tsavkko é chato pra caralho e cobra de quem não tem nada a ver, acusação correta; 4) Niara de Oliveira “pentelha muito”, acusação correta; 5) Renata Lins é do PSOL, acusação correta; 6) Idelber Avelar “nem é do PT e nem mora conosco”, acusação correta; 7) Cynthia Semíramis “está sendo tão maldosa como o canalhinha que quer acusar o PT”, acusação besta porque nem Cynthia foi maldosa nem Conrado é canalha;  8 – “Raphael Tsavkko não come ninguém além do Conrado”, acusação que este blogue não tem como comprovar se é correta; 9) “Não vou me calar para esses machos”, como se Cynthia, Renata, Niara, Clarice Scotti e as várias outras mulheres que se manifestaram contra o estranho silêncio petista sobre o caso fossem “machos”. Pelo que pôde apurar, este blogue não detectou nenhum dirigente do PT acusando Cynthia de usar vírgula entre sujeito e predicado em sua cobrança.

(a propósito, um parêntesis: deixo um pedido a alguém da direção do PT que por ventura esteja me lendo. Por favor, instruam melhor seus funcionários nas redes sociais. Façam um teste com qualquer amostra apartidária: a imagem do PT é cada vez pior nessas redes, porque os funcionários e apparatchiks [desculpem, militante pra mim é outra coisa] se comportam como uma horda de fanáticos pronta a atacar pessoalmente qualquer um que traga uma crítica política. Expliquem a eles o que é um ad hominem e o que é ater-se ao tema em discussão. Expliquem que o diálogo real com outras forças políticas nas redes sociais só pode engrandecer o PT. Se é pra gastar dinheiro pagando gente pra atacar quem critica o PT, é melhor desistir, porque o efeito é o oposto. Vocês estão queimando o PT com as pessoas apartidárias)

Passemos à segunda parte.

***********************

b) Nartagman no blogprog

Este ponto nem deveria ser tratado aqui porque, afinal de contas, o mandado de prisão contra Nartagman foi expedido em maio de 2011, mas a sua prisão e a consequente divulgação pela imprensa só aconteceram em 01 de setembro. O encontro blogprog de Minas Gerais ocorreu em 10/11 de junho de 2011. Evidentemente, nenhum dos participantes do encontro tinha obrigação de saber de nada. Mas o caso torna-se curioso a partir da bizarríssima nota de “esclarecimento” publicada pela “comissão” de organização do encontro.

Uso “comissão” entre aspas porque os membros que decidiram publicá-la não assinaram seus nomes e, para grande parte das redes sociais, a organização do Bloguemus MG foi associada à figura de Cynthia Semíramis, que trabalhou intensamente na preparação e divulgação do encontro e é bem mais conhecida na internet brasileira que todos os outros organizadores juntos. Apesar disso, ela não foi consultada e não assinou essa nota de “esclarecimento”. É importante ressaltar, portanto, que Cynthia Semíramis não assina isto.

Na nota de “esclarecimento”, afloram uma série de conflitos com a verdade. Em primeiro lugar, a nota diz que “um lamentável fato ocorreu com um dos participantes do Encontros (sic) dos Blogueiros Progressistas”. Ora, não “ocorreu um fato” com Nartagman. Ele estuprou uma criança. Depois, a nota diz que “O ativista de redes sociais, de nome Nartagman, participou, como indivíduo, dos debates do encontro estadual mineiro de blogueiros progressistas. Evento que teve mais de 200 inscritos”. Isso é falso. Nartagman não era um dos 200 inscritos no encontro. Ele participou das reuniões de organização do evento (opondo-se, inclusive, à proposta de que houvesse pelo menos uma mulher em cada mesa), buscou convidados no aeroporto, presidiu uma mesa e foi um dos únicos com acesso à internet por lá. Também intermediou apoio do PT ao encontro (apoio que, evidentemente, não tem nada de ilegal). Isso é bem diferente de “foi um dos 200 inscritos”, afirmação que também é desmentida por Tio Google, que mostra Nartagman com status de moderador da lista de discussão do evento:


Em seguida, a nota diz que “O recurso à luta partidária, que inclusive transformou um militante mediano em ‘alto dirigente partidário’, só expõe a vítima”, frase que proponho como candidata ao prêmio de cara-de-pau do ano. Nem a investigação da blindagem de Nartagman no PT e em setores da organização do blogprog-MG “expõe a vítima”, nem Nartagman era um “militante mediano”. Ele era Secretário de Organização do maior partido de esquerda do Ocidente na terceira maior área metropolitana do país. Para os que por ventura não conheçam o jargão, “Secretário” aqui não quer dizer “a pessoa que atende o telefone”, mas membro da Executiva imediatamente abaixo do Presidente do partido e pessoa encarregada de, por exemplo, processar filiações. É um cargo cobiçadíssimo.

Portanto, se você se filiou ao PT-BH entre 19/05 e 31/08, são grandes as chances de que sua ficha de filiação tenha sido assinada por um estuprador de vulnerável já condenado pela Justiça e com mandado de prisão expedido, embora no PT-BH as fichas também possam ser assinadas por qualquer membro da Executiva ou do Diretório.

Os organizadores do blogprog-MG que participaram de praticamente todas, ou todas, as reuniões de preparação do evento foram o próprio Nartagman, Michael Rosa, Beto Mafra, Pedro Ferraz e Cynthia Semíramis. Com a exceção de Cynthia, todos de vida orgânica no PT. Não foram dadas a Cynthia as senhas do blogue do evento, do Twitter, ou da moderação do grupo de discussão.

Quanto ao blogprog-MG, os fatos são esses.

Reitero que nada disso deporia contra os organizadores de interlocução constante com Nartagman (ou seja, todos menos Cynthia). Não deporia, claro, se não houvesse todas essas ocultações na nota de “esclarecimento”. Resta saber aqui o que se quer “esclarecer” e o que se quer ocultar. Talvez a próxima parte, sobre o PT-BH, ajude a lançar luz sobre isso.

************************

c) Nartagman no PT-BH

O silêncio do PT-BH entre a expedição do mandado de prisão, no final de maio, e sua efetiva prisão, em 01 de setembro, não desabonaria, por si só, nenhum dirigente do PT na cidade, embora, conhecendo a vida partidária e conhecendo Minas Gerais, eu ache que é bem improvável que ninguém da direção do PT soubesse, até 01 de setembro, que um mandado de prisão por estupro de vulnerável havia sido emitido em maio contra um dirigente do partido.

Doemos à direção do PT-BH o benefício da dúvida. OK, não sabiam. Ver-se-á mais abaixo que esse benefício da dúvida terá que ser retirado.

Mas o estuprador foi preso no dia 01 de setembro. Aí a coisa fica difícil. Nem uma nota do PT-BH à militância, nem uma satisfação, nem um pronunciamento, nada durante 20 dias? Nada até hoje? Nartagman não era um militante qualquer. Era alto dirigente do partido na cidade. Eu não teria nenhum problema se o crime dele tivesse sido, por exemplo, injúria e difamação contra Sarney ou Kátia Abreu (ah, quem me dera!). Não o teria se o crime fosse, por exemplo, invasão feita junto com o MST de uma propriedade grilada pela Cutrale. Mas estupro de vulnerável? E até hoje o PT-BH não disse nada?

A partir das cobranças, membros do PT-BH passaram a responder, com uma série de afirmativas contraditórias entre si, primeiro que havia um processo disciplinar em curso, depois dizendo que Nartagman havia sido afastado logo após sua condenação:

Parece que faltaram com a verdade aqui também, pois a condenação ocorreu em 19 de maio. Em 26 de junho, lê no Twitter de Nartagman:

Em 13 de junho, lê-se:

Na verdade, até 30 de agosto ele tuitava como dirigente do partido. E finalmente, o cache de Tio Google desmonta a hipótese de afastamento, mostrando Nartagman como membro do Diretório Municipal do PT até 31 de agosto. Santo Tio Google.

Talvez a mera confissão de um equívoco e uma distração tivessem bastado ao PT-BH até 01 de setembro. Algo assim como: “Sim, Nartagman era alto dirigente, sim ele havia sido condenado no dia 19 de maio, mas nós não sabíamos, e com a prisão agora noticiada pela imprensa nós o expulsamos e vamos nos pronunciar”. Mas simplesmente não o expulsaram até hoje. Ainda não sabem?

A insistência com que as pessoas que têm pedido explicações foram atacadas ad hominem, e a profusão de respostas contraditórias entre si, combinadas com a ausência de qualquer pronunciamento até hoje, reforçam a percepção de blindagem e ocultação de algo, que a estas alturas, para mim, por todo o exposto acima, já não é uma hipótese, e sim uma certeza.

Certeza esta confirmada pela vereadora Neusinha Santos:

A instância partidária que se comportou dignamente foi a Secretaria de Mulheres do PT nacional que, logo depois de estourado o furdunço, lançou nota exemplar, exigindo a expulsão de Nartagman, abstendo-se de qualquer minimização de seu papel no partido e abstendo-se também de qualquer ataque aos mensageiros, por maiores que tenham sido os equívocos ou generalizações cometidos por eles. Os méritos aí, além das componentes da secretaria, são de Fernanda Estima, Suely Oliveira e Alessandra Terribili, além, claro, de Cynthia, que mais uma vez me mostrou por que tenho orgulho de ser seu amigo.

Com a palavra, o PT-BH e os autores da nota de “esclarecimento” do blogprog-MG.

Atualização em 25/09, 04:28:  Está definitivamente demolida a tese de que a direção do PT-BH (ou pelo menos partes dela) não sabia da condenação de Nartagman em 19/05 bem antes de sua prisão em 01/09. Eis aqui três tuítes diferentes de 07 de julho do administrador regional de Venda Nova.

Agora fica a pergunta: quem mais, além do autor destes tuítes, acobertou?


Join the Conversation

96 comments

  1. cintia Reply

    Nota de Repúdio

    Ao Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores
    À Comissão Executiva Nacional
    Ao Diretório Estadual do PT de Minas Gerais
    Ao Diretório Municipal do PT de Belo Horizonte

    A violência sexual contra crianças e adolescentes é um crime abominável, extremamente cruel e covarde, com seqüelas que muitas vezes perduram por toda a vida. Na maioria dos casos os principais agressores são o pai, a mãe, outros parentes e padrasto, pessoas que deveriam oferecer proteção, carinho e cuidado com uma parcela da população considerada vulnerável e incapaz.
    O secretário de organização do diretório municipal do Partido dos Trabalhadores de Belo Horizonte, Nartagman Wasly Aparecido Borges, foi condenado a sete anos e nove meses de prisão pelo estupro de uma criança. A vítima é sua ex-enteada que à época tinha 9 anos de idade. O crime ocorreu em 2004 e, segundo o delegado do Departamento de Investigações, Alexandre Oliveira, além de estuprar a enteada, Nartagman também assediava a irmã dela e uma empregada doméstica.
    O Código de Ética do Partido dos Trabalhadores afirma, ainda em seu preâmbulo que:
    “Toda e qualquer transgressão ética cometida por militantes, dirigentes, parlamentares e governantes petistas deve ser apurada e punida com rigor e transparência pelo próprio Partido. A construção da nossa utopia deve ter a ética como um ponto de partida e um ponto de chegada”.
    Pois bem. É da competência da direção do Partido fazer com que sejam cumpridas as resoluções partidárias, o Estatuto e o Código de Ética.
    Por isso, nós mulheres do PT,exigimos a expulsão imediata do filiado e dirigente do Partido dos Trabalhadores de Belo Horizonte, Nartagman Wasly Aparecido Borges. Sua conduta fere o código de ética, macula a instituição partidária e atinge a história do Partido dos Trabalhadores. Não há lugar nesse Partido para estuprador e pedófilo. Além disso, o Partido dos Trabalhadores não vai proteger um cidadão que tem contas a acertar com a justiça brasileira.
    Pela expulsão imediata de Nartagman Wasly Aparecido Borges do Partido dos Trabalhadores.
    Secretaria Nacional de Mulheres do PT
    Laisy Moriére – Secretária Nacional
    Coletivo Nacional de Mulheres
    Alessandra Terribile
    Angélica Fernandes
    Euli Steffen
    Fátima Beatriz Maria
    Kátia Guimarães
    Maria Teles dos Santos
    Paula Beiro
    Raquel Auxiliadora
    Rosângela Rigo
    Suely de Oliveira

    1. Beto Mafra Reply

      O texto da nota foi publicado no Bloguemus imediatamente, por ser o primeiro documento fornecido por instância partidária. Basta conferir data e hora da postagem.

      E contando com meu irrestrito apoio.

  2. Beto Mafra Reply

    Resposta ao blog do Idelber Avelar
    http://revistaforum.com.br/idelberavelar/2011/09/22/sobre-explicacoes-devidas-pelo-pt-bh-e-por-alguns-organizadores-do-blogprog-mg/

    Só vejo excessos, equívocos, “apriorismos”, e, sempre, muita precipitação neste processo.
    Inclusive meus.
    Na véspera da publicação do texto do @Conradoo no blog do @Tsavkko, o Rafael viera à minha tl, dizer que fazia tempo que não brigávamos, dado que já o havia bloqueado pelos excessos que comete na sanha de misturar assuntos desconectados por necessidade de imputar todas as baixarias ao PT.

    NÃO SOU QUADRO DO PT, NUNCA RECEBI QUALQUER RECURSO DO PARTIDO.
    Sequer pertenço a qualquer corrente interna do PT.

    Pelo contrário, sou filiado desde 1982, e nem sabia meu número de inscrito por estar mais ligado às demandas DA POPULAÇÃO e à base militante, ao movimento sindical, que à lida partidária. Desde muito tempo, luto SEM SAIR DO PARTIDO, para que ele recupere, um dia, o seu caminho conectado com os movimentos sociais, militância e sua missão histórica.
    Sua opção pelas alianças na estrutura burguesa poderia ficar mais clara se tivesse preservado melhor sua identidade, vínculos e origem.

    Fui pego de surpresa, como todos, pela notícia veiculada pela imprensa, da prisão do secretário, pelo que fiquei extremamente abatido e me dirigi aos companheiros do diretório para saber mais e poder me posicionar. Recebi relatos contraditórios e muita desinformação de quase todos… e o silêncio de vários.
    Nada perguntei da sua vida pessoal, a relação de grupo é determinada pela confiança recíproca e identidade de objetivos. O resto é de cada um.
    Eu, por não saber de NADA, o considerava um bom companheiro, sempre disposto e disponível, capaz de dar o apoio que precisávamos para encaminhar minha proposta para realizar o BloguemusMG – marca minha, blog que eu estruturei, idéia que acalentei como bandeira até ser realizado. Tivemos menos de UM MÊS para organizar patrocínios, local, impressos, blog, inscrições, merendas, conexão, hospedagem, deslocamentos, debater conteúdos e montar as mesas.

    TODOS que se ofereceram para contribuir na montagem foram incluídos no grupo mas apenas três ou quatro FUNCIONARAM.
    Faça-se a ressalva para a Cynthia Semíramis, que tinha UMA BANDEIRA, executou com brilhantismo, mas se restringiu a ela. Além de vetar a vinda do Paulo Henrique Amorim, por uma matéria da Record.
    Houvessem mais cinco com este espírito e seríamos sucesso internacional, desde que devidamente integrados aos trabalhos do grupo.

    Mas havia a “cozinha”, que ficou a cargo de dois.
    Eu e Michael – os dois sem experiência com a montagem de evento do nível, sabendo que “criávamos” o knowhow. Empiricamente e baseados APENAS NA CONFIANÇA e boa fé. Pedi ajuda ao Cido, ao Sérgio Telles, pela experiência deles na organização do BlogProg SP e RJ. Eles foram fundamentais na orientação de algumas ações.
    Sempre repudiando qualquer nível de partidarização do encontro, tanto que as mesas foram propostas por gente que tivesse proposta, bastava a idéia.
    Contribuições pontuais, tivemos de todos. Muito em nível de idéias e caminhos na busca de soluções.

    Diante do curto relato, peço que avaliem minha indignação ao ser envolvido numa acusação de “blindagem” de um “alto dirigente partidário”.
    Acusação de todo infundada, diante apenas da maledicência dos despeitados inimigos do PT.

    Que sejam inimigos do partido – existe liberdade suficiente para serem inimigos e não serem sequer questionados.

    Não podia admitir ser colocado no mesmo balaio, como inimigo conivente do “acobertamento de um crime”. Minha reação, irada, se deu contra quem repercutisse tal infâmia sem ao menos me consultar. E todos tem meus telefones, email, twitter, facebook, gtalk e msn. Era só conversar.

    Insisto: NÃO ESTOU ME DEFENDENDO PELO PARTIDO.
    Apenas a questão do BloguemusMG está em pauta.

    Para não contaminar mais a louvável e VITORIOSA estrada dos Blogueiros Progressistas, começo, à partir de hoje, avaliar meu desligamento das instâncias do BlogProg.
    Obrigado a todos que tem apoiado.

    1. Raphael Tsavkko Reply

      Sabe o pior, Beto? Quand oa coisa estourou eu fui até você tanto em aberto quanto por DM pra deixar claro que tinha certeza que você jamais se envolveria numa coisa dessas. Recebi como troco xingamentos. Fui chamado de “canalhinha” e etc. MAs deixei quieto, simplesmente porque, apesar de tudo, te respeito, mesmo com todas as nossas imensas discordâncias políticas.

      O texto errou no tom e isto foi rapidamente esclarecido pelo próprio autor do texto, o Conrado, e referendado por mim, que publiquei e tinha responsabilidade sobre o fato. A franca maioria dos blogueiros e blogueiras – notadamente o Idelber e a Cynthia – aceitarma prontamente as desculpas e compreenderam que o tom foi muito mais um erro que uma tentativa de acusar A ou B.

      Eu conheço pessoalmente e respeito vários dos blogueiros presentes no encontro, jamais acusaria em vão. houve um erro, respondido com mais um show de erros de vocês com cartas de repúdio que mais buscavam atacar o mensageiro que a mensagem.

      Houve respostas e respostas. Alguns entraram na onda do tom acima e saímos todos queimados. No mais é sua consciência, mas não vejo no que sua continuidade nos blogueiros progressistas -grupo que critico sempre que acho necessário, mas sempre com respeito -poderia atrapalhar. Ninguém é tolo para ligá-lo a nada falso.

    2. Clarice Reply

      beto,

      acho que uma vez que você se posicionou e declarou que não sabia, você automaticamente está fora da lista dos acusados por omissão. ficar batendo boca no twitter em torno “eu-não-sabia-e-você-me-acusou-de-saber” não leva a nada, é contraproducente e e pode se confundir com uma recusa em debater o que realmente importa: o PT sabia e se calou. é fato.

      eu nunca fui filiada, mas sou militante desde q me entendo por gente, fui nos comícios do lula em 89 quando eu tinha 13 anos, fui da juventude petista q elegeu patrus prefeito, sempre fiz campanha por puro amor à causa. mas quando “a causa” me decepciona, fere valores que me são caros, e me desrespeita ao não me dar sequer uma resposta, eu devo ser a primeira a denunciar! a força do PT está nas bases, você sabe disso! você não faz ideia do quanto me dói perceber que o partido que eu sempre defendi está me traindo dessa forma! me recuso veementemente a abrir mão de meus valores em nome de uma suposta causa maior – e você há de lembrar q esse foi um ponto polêmico no próprio bloguemus.

      acho que já ultrapassamos o ponto – e este post deixa isso claro – de acusar blogueiros progressistas de omissão ou blindagem naquele momento. mas me perdoe, quem se recusa AGORA a cobrar do partido uma posição, está contribuindo para a mesma blindagem que alega não ter feito parte antes. quem não deve não teme. e como já dizia uma antiga palavra de ordem feminista, “o silêncio é cúmplice da violência”.

      1. Beto Mafra Reply

        “eu-não-sabia-e-você-me-acusou-de-saber” é exatamente o que mais repudio nos assassinos de reputação da direita.

        Insinuações sem ao menos tentar um contato que pudesse esclarecer o fato foi a chave da minha reação. Ao envolver o grupo do Bloguemus, insinuar que todos eram quadros partidários, acusar de omissão, não pude me conter.

        Cobrar do partido uma posição firme e clara, eu concordo. A secretaria de Mulheres do PT fez isso muito bem, mesmo com grande atraso.

        Misturar este eventual erro ao encontro de blogueiros, é, repito, canalhice.

        Nada mais.

        1. Idelber Reply

          Não há “insinuações” aqui. Há fatos, printscreens, links às fontes. Não tenho que contactar ninguém. Vocês se pronunciaram com uma nota pública. A nota contém, como demonstrei, várias mentiras.

          Deixe-me desenhar:

          1) Nartagman não era “um dos 200 inscritos”, como vocês escreveram, mas co-organizador do evento. Confirma ou nega que mentiram?

          2) Nartagman não era “militante mediano”, mas Secretário de Organização do PT em Belo Horizonte. Confirma ou nega que mentiram ?

          3) Não “ocorreu um fato” a Nartagman. Ele estuprou uma criança. Confirma ou nega que “ocorreu-lhe um fato” é diferente de “estuprou uma criança”?

          CANALHICE é fazer uma nota com mentiras, ainda por cima assinar com o nome de uma comissão à qual está associada uma pessoa sem consultá-la e, na hora em que é pego na mentira, tentar tergiversar com esse blá-blá-blá. ISSO É CANALHICHE.

          1. Beto Mafra

            Digno intelectual cioso do seu papel moralizador dos grupos criminosos e coniventes com o crime!

            Minha INDIGNAÇÃO não se dirige ao fato da cobrança feita ao PARTIDO pelas explicações devidas.
            Minha INDIGNAÇÃO se deve à contaminação OPORTUNISTA, CANALHA, MAU CARÁTER, ao misturar a questão ao ENCONTRO DE BLOGUEIROS, onde nos sentimos tão vítimas quanto vocês.
            Acho que deixei bem claro no texto acima e na ATITUDE TOMADA ao publicar ANTES DE TODOS, a carta da Secretaria de Mulheres.

            Ao comentário cínico postado ao fim dos comentários de ontem, quando você disse que Freud explicava nosso afã de dizer que não recebíamos pela nossa militância, se deve ao PARÊNTESIS com sua insinuação de que o partido seria empregador de militantes nas redes.

            Pelo LAPSO, há literatura a respeito do mesmo autor citado.

          2. Elton Castro

            Não dá para ser mais didático do que o Idelber foi agora: a nota do BloguemusMG está mais para uma cortina de fumaça do que a reação de alguém realmente surpreendido com a revelação de fatos tão graves. É deprimente ver que, quando a bomba explodiu na rede, correram para fazer uma nota cujo ÚNICO propósito é tentar preservar a própria imagem, não dando a mínima para tudo o que foi revelado de extremamente grave! Não é isso Beto Mafra? Alguém revela que um “companheiro” que trabalhou ao seu lado é um estuprador de criança e a sua reação é tentar defender a sua imagem? Se não é assim, então esclareça o que levou-os a produzir tão vexaminosa nota, responda ao itens do Idelber. Qualquer outra coisa que você tem escrito está depondo contra vocês.

    3. Michael Rosa Reply

      Eu assino juntos com o Beto Mafra sua indignação! O Sectárismo impera, as pessoas ficam no samba de uma nota só! Eu sou filiado ao PT sim, tenho orgulho disso! Não sou dirigente, mas já fui, e o PT é o Partido que transformou o Brasil. Não podemos ser acusados do que não fizemos!

  3. Sergio Telles Reply

    Se alguém provar que está escrito na testa da pessoa que ela tá devendo na justiça, então podem continuar falando essas bobagens.

    Fazer perseguição contra gente que trabalha e constrói é no mínimo inveja, dor de cotovelo e coisa de gente ruim, amarga.

    Uma decepção ver certas pessoas com esse compromisso em destruir, destruir, destruir.

    Já se foi alardeado que há pessoas vitimadas no processo que pediram discrição. Não páram de ficar de exasperações e comportamentos mesquinhos.

    Temos muitos inimigos pra cuidar. Fogo amigo é nojento, asqueroso.

    A quem o cidadão está devendo, está cumprindo sua pena. Parem de perseguir pessoas inocentes. Vão arrumar o que fazer.

    1. Idelber Reply

      O que? “Perseguição”? Você chama um post investigativo desses de “perseguição”? Aponte por favor uma frase do texto que tenha conteúdo persecutório.

      “Inveja”? De vocês? “Dor de cotovelo”? De vocês? EU? Rapaz, um pouquinho de senso do ridículo.

      “Destruir, destruir, destruir”? Quer dizer que O PT-BH esconde (ou se omite ante, dá na mesma) um dirigente partidário condenado por estupro DURANTE CEM DIAS, sem fazer nada, deixa o cara lá assinando fichas de filiação, o cara É PRESO COMO ESTUPRADOR DE CRIANÇA, passam-se VINTE DIAS, o PT não dá uma satisfação, e quem está apurando fatos e relatando-os é quem “destroi”?

      Cara-de-pau tem limite.

      “Temos muitos inimigos pra cuidar”. É mesmo? Tão perigosos assim que não permitem uma declaração sobre um estuprador DE CRIANÇAS que dirigia o partido? Quem são esses inimigos? A Monsanto? O Sarney? A Kátia Abreu? A Camargo Corrêa? Ah, esqueci, esses são os amigos!

      “Fogo amigo é nojento, asqueroso”? Quem é você pra determinar quem é meu amigo? Entenda: eu não o conheço, não sei quem você é, não sou seu amigo e não lhe dou a liberdade de determinar quem devem ser os meus.

      Quando escrevo, meus amigos são minha consciência e meu compromisso com a busca da verdade.

      Um espelhozinho de vez em quando é bom. Passar bem.

      1. Sergio Telles Reply

        Queridão, tá querendo aparecer? Conseguiu…

        Peraí, isso aqui é uma COLUNA, não um local pra JORNALISMO INVESTIGATIVO.

        E isso daí é investigação de molequinho, ficar dando print em Twitter. Até porque você não sabe o que transcorreu, se tiveram outras conversas, etc. etc.

        Fora isso, já ouviu falar em POLÍTICA? Por que, ao invés de, ao perceber possíveis falhas no correto texto do Bloguemus, resolveu disparar contra todos em alarde que são MENTIROSOS, baseado em suposições de prints no Twitter? Aqui é uma coluna de opinião ou um lugar pro jornalismo mais “PIGuiano” possível?

        Não sei se na sua incompatibilidade com a realidade típica de professor ou se foi por querer atuar em “vingancinha” pra agradar sua amiga, mas usar um espaço que você tem para atacar pessoas que estão, supostamente, em um mesmo movimento, e o pior, você nem conhece ninguém o suficiente pra fazer quaisquer afirmações, causa-me um nojo absurdo, que só o jornalismo mais selvagem do PIG é capaz de fazer.

        Papel de uma pessoa comprometida com uma causa seria de procurar as pessoas por meio privado ANTES de espinafrar em “praça pública”, pedir explicações, buscar o contraditório, sugerir mudanças, AGREGAR. O que você fez NÃO É PRESTAR SERVIÇO, é ser baixo e destruidor, acusando de maneira grosseira a pessoas que são reconhecidamente INOCENTES as taxando de MENTIROSAS, coisas que meros prints de Twitter são incapazes de provar (e quem é você pra ficar fazendo investigação? Virou polícia paralela agora?).

        Para quem quer cobrar o CONTROLE SOCIAL DA MÍDIA em relação ao PIG, deveriam refletir sobre esse triste episódio de mau proveito de um espaço que não é para INVESTIGAÇÕES DE FUNDO DE QUINTAL, mas sim um espaço para OPINIÃO, que é bem diferente de acusar as pessoas disso ou daquilo.

        E tem muitas maneiras mais educadas e corretas de se cobrar de um companheiro de lutas maiores explicações, do que querer ficar aparecendo fazendo um texto desse, envolvendo nomes, expondo pessoas, e mais uma vez, ignorando o pedido dos envolvidos com o caso de origem, que já imploraram para que o assunto cesse.

        Ou seja, faltou RESPEITO. Espero que reflita e que tenha ÉTICA nas próximas vezes que pensar em acusar um companheiro de lutas. Estamos de um mesmo lado, querendo construir um movimento de respeito democrático, ou então atuar para amaciar o ego dos amigos e tentar buscar apenas audiência e polêmica em cima de temas extremamente delicados, num verdadeiro vale-tudo Murdochiano?

        Você vai me responder à vontade, mais saiba que para reconquistar a credibilidade comigo e com meus companheiros, você vai ter que correr MUITO atrás e, especialmente, ser bastante HUMILDE, coisa que está tão longe quanto você da realidade de uma esquerda construtiva e da defesa dos valores democráticos no Brasil. Obrigado.

        1. Idelber Reply

          1. Não há “falhas” no texto do Bloguemus. Há MENTIRAS.
          2. Eu não sei quem é você e não sou seu “companheiro”.
          3. O texto é investigativo porque houve pesquisa e investigação. Não é você quem vai determinar o que faço no meu blog.
          4. Cite frases do meu texto e diga O QUE nelas é falso.

          Ou então deixe de tergiversação.

          1. Raphael Tsavkko

            Desafiar apontar algo é sempre o fim de qqr discussão. Nunca conseguem achar nada. Só falam no geral, tentando atacar o interlocutor, porque não há falhas no texto. Tática velha.

            É a tática neo-governista que em nada difere da do PIG que tanto adoram criticar. Ataques à pessoa, já que argumentos não existem.

            A preocupação desse povo é defender a “honra” do PT e de seus amiguinhos antes de se preocupar com a vítima, com a história de verdade. É simplesmente lamentável.

  4. Raphael Tsavkko Reply

    Idelber, post perfeito, direto, incisivo e inclusive com um humor ácido na medida certa. Meus parabéns, como sempre, impecável.

    O lamentável é que as ofensas pessoais aos que denunciaram o caso continuam, chegando à beira do absurdo de ameaças de processo!

  5. Pedro Ferraz Reply

    O que eu sempre falei pro Raphael é que nao generalizasse.
    Cheguei em Bh na fuga, por ter sido agredido em MArília por conta d eum blog que eu havia feito. (tem no DesculpenossaFalha). Depois de um tempo,fazendoottos eque ja conhecia beto Mafra, decidimos colocar na pauta organizar o encontro. Foi então que conheci todos do blogProg. Justamente 15 dias antes do evento,estava vendo pela primeira vez as tais pessoas.

    Nunca iri imaginar que algo dessa seriedade pudesse ocorrer. O Nartagman presidiu uma mesa com uma delegada ao lado. Vamos lembrar que esse processo é em segredo de justiça. E agora eu pergunto, se nem a Delegad sabia, por que nós da organização teriamos a obrigação de saber? Pediriamos a ficha criminal de cada um? Na Fórum, todos que trabalham para ela tem a sua ficha criminal no RH?

    Generalizar ,como fez Conrado, é o câncer que causou toda essa discusão. Nuna iriamos pactuar comtal atitude. Pelo contrário,debatemos muito os DH, e isso ofi falado na mesa.

    O problema é falar em blindagem, em esconder fatos. Se derem uma rápida olhada no blog do encontro,verá que ele anda pouco atualizado. Ele fez intermédio do partido no encontro? Particularmente eu nao vi,nao estava plugado o tempo todo e,em sua mesa, pouco foi falado em patido político,salvo as criticas ao atual governo estadual e federal.

    Espero que isso acabe de uma vez por todas. Todos da organização receberam o email com a nota com totl liberdade de alterações. Particularmente olhei rápido e topei o texto,sem muita atenção pois o raphael ja começava a dizer inverdades sobre minhas palavras.

    Raphael se aproveitou para ganhar ibope. Deu certo,pena que com a imagem negativa. Ibope assim? Prefiro ficar no anonimato,tá bom demais

    1. Raphael Tsavkko Reply

      1. Eu não escrevi o post
      2. Ganhar ibope? Claro, pq denunciar um caso de estupro acobertado pelo PT é querer ibope e não investigar. MAs de fato, alguém faz blog pra si próprio? Pra não ter acesso? Claro que queremos (nós, blogueiros) ibope em nossos posts. Isso é legítimo. A denúncia foi correta, o tom e as generalizações foram devidamente esclarecidas e desculpas foram pedidas. Quem não quer aceitar, azar, não é? Agora querer ENCOBRIR o caso DEPOIS da divulgação é demais.

      Uma coisa era não saber na época, outra é saber agora e continuar atacando quem denuncia, como estão fazendo. Tática divisionista e vergonhosa.

      3. Os blogueiros não sabiam. Isto está estabelecido. Porque insistem nesse ponto? Pra tirar o c* do PT da reta? Só se for. Foram dias e dias com condenação e mandato de prisão. O PT não tinha como não saber. E MESMO que o PT não soubesse, ao tomar conhecimento deveriam ter EXPULSO o cara e feito nota extensa se desculpando como partido. MAs não fizerma nem um nem outro. Foram coniventes.

      4. Você não sabia que ele fazia ligação PT-Blogueiros? Ok, mas ele fazia. Saiba agora.

      5. Amigo, você partiu com homofobia pra cima de mim, quer ganhar um doce por isso?

  6. renato rovai Reply

    Poderia usar o espaço do meu blog para tratar do tema, mas neste caso considero essa caixa de comentários o local mais adequado.
    Tenho pelo Beto Mafra um enorme carinho e sei que ele é daqueles que ainda sonham em transformar o mundo por ideologia. Não por dinheiro. E nem acho que o Idelber tenha dito isso. Mas fica o registro.
    renato rovai

  7. Bruno Cava Reply

    Tenho que me curvar à lucidez do mestre Idelber Avelar, como sempre. Costumo ser bastante refratário à mistura de jornalismo e direito penal. Principalmente porque, momentos coordenados do poder punitivo, estão misturados até à medula. Estupro de enteada então é imediatamente sensacionalista. Não sou do PT nem tenho nenhum interesse partidário, ainda que esteja (mais ou menos) petista e dilmista, mas me desagradou muito o post do Raphael Garcia, um “chato necessário” (no bom sentido), embora muito inteligente e dedicado, que faz o papel de idéia reguladora (à maneira kantiana) da nossa esquerda-esquerda, às vezes tão sectária, noutras cerebrina. Mas ele extrapola muito além da conta, com conclusões políticas que mais parecem ilações. Também não gostei do post da Cynthia, que, a meu ver, caiu no mesmo jogo de politização de uma situação criminal pelo lado errado, isto é, no enfoque de uma suposta defesa da Sociedade contra o Delito, que se faria necessária incontinenti. Enveredou pelos argumentos de esquerda punitiva, numa mobilização com tochas na mão. Mas este aqui, preciso e sem firulas, espaventa qualquer cortina de fumaça, dispersa os oportunistas de sempre e recoloca a questão onde nunca deveria ter saído: na esfera da execução penal. Parabéns!

  8. Clarice Reply

    sérgio,

    uma decepção é ver uma pessoa que sempre me pareceu tão lúcida com uma opinião tão pequena. opinião típica de quem acha que violência contra a mulher é questão menor e não merece destaque. como disse antes, sempre estive do lado dessa “gente que trabalha e constrói”, sempre os defendi, muitas vezes até relevei escolhas q considerei equivocadas em nome da construção de algo maior, e é exatamente por isso que me sinto traída e estou extremamente decepcionada!

    o que eu não entendo, e ninguém ainda me deu uma resposta satisfatória, é: por que o cara não foi expulso quando foi condenado? pior, por que não foi expulso ATÉ HOJE, mesmo já preso? e finalmente, por que os dirigentes do PT não se pronunciaram sobre o caso?

    se você se sente confortável tendo ao seu lado na luta gente que estupra crianças e/ou acoberta estupro de crianças, seja feliz assim. mas certamente temos definições bem diferentes para as palavras “nojento” e “asqueroso”.

    em tempo: tivesse o PT feito o certo – expulsado prontamente e se posicionado – a vítima estaria bem menos exposta do que está hoje. mas não venha empurrar para quem foi traído uma responsabilidade que é do partido. culpar a vítima é que é o cúmulo da mesquinhez.

    1. Sergio Telles Reply

      É caso que é um caso GRAVÍSSIMO. Em nenhum momento não disse que era, disse? Algum momento me posicionei ao lado dele, me mostre? Se está decepcionada, lamento, mas não é comigo. Então, não sou “mais um”, peço que não venha repetir o erro do professor e vir me acusar também.

      Olha só Clarice, ninguém sabia do ocorrido, o tema é delicado e por isso mesmo eu acho que não é o caso de ficar expondo-o em aberto.

      A quem interessa ficar expondo visceras dessa situação dentro da própria esquerda? Será que um e-mail prévio não seria suficiente, e publicar os dois lados da questão?

      Envolveram um grupo de organizadores de um evento ligado aos blogueiros, que é um movimento suprapartidário. Pessoas que não sabiam do ocorrido.

      Acusaram pessoas de mentirosas, injustamente. Não foi procedido o correto, que é ouvir o contraditório ANTES de se sair publicando um lado apenas da questão. PIG na veia.

      Agora, se vc é mais uma que só quer falar de PT, PT, PT e destruir, destruir, destruir, concorde com o professor. Eu estou em defesa do uso correto do espaço e de um diálogo de RESPEITO entre as partes, inclusive respeitando um caso tão delicado. Não tem nenhuma correspondência em defender ou ficar do lado de quem tenha cometido violência contra mulher, em nenhum momento disse isso. Se faltou clareza, repito.

      Espero que tenha ficado esclarecida minha posição, pois se estou aqui em defesa da verdade e de pessoas inocentes, não significa que compactuo com o fato original, muito pelo contrário, se a justiça o condenou é porque minimamente reuniu provas para tal e é extremamente repudiante o fato. Agora, tenho direito de testemunhar que não tinha nenhum blogueiro acobertando criminoso, até porque, diferentemente de quem assina essa coluna, estive lá em um dos dias, ninguém sabia MESMO. Inclusive, basicamente, os organizadores do evento lá foram o Beto Mafra e o Michael Rosa, com alguma ajuda com Pedro Ferraz e só. Os outros, tal como aqui no Rio várias pessoas até participaram das reuniões, mas não faziam exatamente parte da execução dos trabalhos. Convidar uma pessoa pra uma reunião não é prova de NADA, por favor, né… Vamos ter mais RESPEITO pelas pessoas que estão tentando construir um movimento de lutas sério, que possui extrema carência de todos os tipos de recursos, e que se comprometem tanto a ponto de botar dinheiro do bolso e dedicar (MUITAS) horas para que tudo corra bem.

      Agora, quem se beneficia com o enfraquecimento do movimento blogueiro em Minas Gerais, precisa dizer? Será que o intuito verdadeiro dessas pessoas é esse, levantar bola para tucano, dentro da aliança PSOL-DEM-PSDB cada vez mais ativa? Vai saber, né…

      Espero que tenha a oportunidade de voltar a esse espaço e ler minha resposta, e caso precise, não tenha problema em me procurar e esclarecer. Abraços!

      1. Idelber Reply

        “Suprapartidário” porra nenhuma. Quatro dos cinco organizadores principais eram do PT e à quinta, Cynthia, não lhe foi dada sequer a senha do blog.

        Por falar nisso, já descobriu a diferença entre homofobia, preconceito que mata, e “gordofobia”, Sergio? [acréscimo para quem não conhece o contexto: o sr. Telles objetou, no blogprog MG, à existência de uma mesa sobre homofobia com o “argumento” de que “se for discutir homofobia teria que discutir gordofobia também”.]

        Você está em “defesa da verdade”. Então responda :

        1) Nartagman não era “um dos 200 inscritos”, como vocês escreveram, mas co-organizador do evento. Confirma ou nega que mentiram?

        2) Nartagman não era “militante mediano”, mas Secretário de Organização do PT em Belo Horizonte. Confirma ou nega que mentiram ?

        3) Não “ocorreu um fato” a Nartagman. Ele estuprou uma criança. Confirma ou nega que “ocorreu-lhe um fato” é diferente de “estuprou uma criança”?

        E ATENHA-SE ao assunto. Não volte aqui pra me insultar sem responder essas três perguntas.

      2. Gabriel Gabbardo Reply

        “Dois lados da questão”? Eles já foram apresentados. Foram discutidos. Foram analisados. Foram reavaliados. Por fim, chegou-se à conclusão: Nartagman é estuprador de vulnerável. Ataques pessoais ao Idelber não irão tapar o sol com a peneira, nem farão com que a vítima deixe de ter sido estuprada, ou que o PT de MG recupere sua honra, ou que o sr. recupere a vergonha na cara.

      3. Raphael Tsavkko Reply

        “dentro da aliança PSOL-DEM-PSDB cada vez mais ativa? ” by Sergio Telles

        Acbou qualquer argumento, se é que tinha algum.

        Rancoroso, mentiroso, cego… Nem preciso acrescentar “fanático”, não? I rest my case. Criticar o PT, mesmo que num caso de acobertamento do estupro de uma criança de 9 anos, não pode. O PT está acima do bem e do mal.

        Risível. Pior, …

  9. João Marcelo Reply

    Lamentável!

    Uma falha de um setor regional de um partido, não pode justificar tanto furor contra pessoas que não tem a menor responsabilidade pelo ato. Não posso ter outro pensamento, que não seja o de que existem outros interesses escusos por trás. Atacar pessoas honestas por crimes que não cometeram e jamais se associariam a eles, é de tamanha torpeza, que só pode alimentar o ego de pessoas inescrupulosas, que aproveitam da má formação de um grão de areia para justificar a desconstrução de um castelo. Esse ataque descabido serve para mostrar à ira de incompetentes, invejosos e amargurados, que se contentam em destruir a imagem daqueles que se projetem mais.
    Para mera informação, não sou filiado ao PT, nem recebo dinheiro do PT, não sou sindicalista, nem gosto de radicalismo, simplesmente tenho opinião e me posiciono ao lado das coisas que fazem bem a sociedade em que vivo.

  10. Observador Reply

    Pelo visto o código-apparatchik é: “não sou filiado ao PT, nem recebo dinheiro do PT”.

    Ah, só para esclarecer, também não sou filiado ao PT e nem recebo dinheiro do PT.

  11. Aparecido Araujo Lima Reply

    Participei do #BlogProgMG ( ou Bloguemus )e estive ao lado do acusado e condenado e jamais poderia saber que cometeu este crime hediondo.
    O que acontece neste espaço é que pessoas querem fazer acusações ou exi-
    gir explicações, falando em blindagem do fato, mas com um viés de uma
    luta política que só nos leva ao rancor. Bem disse Antônio Candido numa entrevista ao Terra Magazine: ” A esquerda às vezes se odeia mais do que a direita”.Ficamos nesta briga intestina enquanto os poderosos aproveitam para ocupar espaço na sociedade, usando a Vassoura da corrupção do menos corrupto Jânio Quadros.
    Sou militante petista, não recebo um centavo do partido e não sou contra aqueles companheiros que recebem pelo seu trabalho digno.

  12. Idelber Reply

    Galera preocupada em negar que recebe salário, mesmo o texto não tendo falado absolutamente nada de salário de ninguém!

    Freud explica!

    1. André Pessoa Reply

      Professor Idelber, o sr. me desculpe, mas esse seu comentário é ridículo. Que a pessoas defendem o PT somente por receber dinheiro dele foi _exatamente_ o que o sr. disse mais de uma vez no artigo (para quem não sabe, “apparatchik” é o termo em russo que designa o funcionário do aparato do partido comunista, ou seja, é o burocrata do partido).

      Se eu fosse um militante do PT que viesse aqui defender o partido, evidentemente eu também falaria que eu não recebo nada dele. Afinal, o leitor não sabe quem foram os supostos funcionários que atacaram os que cobravam um posicionamento diferente do partido. E por que eles não sabem? Porque _o senhor_ sonegou essa informação deles, com a desculpa muito esfarrapada de que iria “poupar o leitor dos printscreens”.

      Então diga, professor Idelber, quem foi que fez os ataques? Foi o Beto Mafra? Foi o João Marcelo? Foi o Observador? Foi o Aparecido Araujo Lima? Essas quatro pessoas foram as que se manifestaram nesse espaço dizendo que não recebem nada do partido. Se não foram eles, então é perfeitamente normal que eles queiram se desvencilhar da generalização que o sr. fez contra todos os defensores do PT. Se foram, então a gente é que vai ter que descobrir quem é que está mentindo, se eles ao dizerem que não são funcionários do PT, ou se é o sr., que os acusa disso.

      1. Idelber Reply

        E desde quando ser “funcionário do PT” é uma acusação? Releia o post, André. Ele tem partes 1, 2 e 3. Observe a parte que trata da organização do blogprog. É a número 2. Veja se há algo sobre dinheiro ou salário ali.

        Se alguém recebe ou não recebe salário aqui é irrelevante. O que está em questão é a possível blindagem de estuprador de crianças dentro do partido. Por quem? Não sei, eu levantei fatos que sugerem o indício de que houve, inclusive o testemunho de uma vereadora. Ninguém contestou nenhum desses fatos ainda.

        Ficam, freudianamente, negando algo de que não foram acusados.

        Ajuste a lente. Você sequer conseguiu perceber que o comentário do Observador é irônico.

        1. Sergio Telles Reply

          Lamentável fazer ironia acusando os outros, hein, professor…

          Seja humilde… Está lhe faltando respeito, cada vez mais… pare de debochar das pessoas, a maioria dedica seu tempo por amor a uma causa e você está tratando com deboche… pare de destruir o tempo todo, você está cada vez menor…

          1. Idelber

            Rapaz, se você se dedica à sua “causa” por amor, por salário ou por cara-de-pau, pouco me importa.

            As mentiras contidas na nota de “esclarecimento” da comissão já foram rebatidas ou assumidas?

            1) Nartagman não era “um dos 200 inscritos”, como vocês escreveram, mas co-organizador do evento. Confirma ou nega que mentiram?

            2) Nartagman não era “militante mediano”, mas Secretário de Organização do PT em Belo Horizonte. Confirma ou nega que mentiram ?

            3) Não “ocorreu um fato” a Nartagman. Ele estuprou uma criança. Confirma ou nega que “ocorreu-lhe um fato” é diferente de “estuprou uma criança”?

            Deixe de tergiversar, rapaz.

        2. André Pessoa Reply

          Sinceramente, professor Idelber, agora o sr. está abusando. Quer dizer que ser funcionário do PT não é uma acusação? E o que dizer desse trecho do seu artigo? “Porque os funcionários e apparatchiks [desculpem, militante pra mim é outra coisa] se comportam como uma horda de fanáticos”. Será que não é _claríssimo_ que aí o sr. faz um clivagem entre o militante (bom) e o funcionário (mau)? O sr. é conhecido pela sua honestidade intelectual, e eu espero que o sr. a mantenha e admita que a interpretação que eu fiz (que foi exatamente a mesma de outras três pessoas aqui nesta caixa de comentários) é a interpretação que praticamente qualquer pessoa faria.

          O sr. diz que receber ou não salário não é relevante nessa questão para o sr. Sinceramente, eu não acredito nisso, pois se não fosse o sr. não teria citado essa questão _duas_ vezes no artigo. Mas mesmo que não seja relevante para o sr., isso não significa que ela não seja relevante para os envolvidos ou para os seus leitores. Eu sou um simples leitor seu; eu não conheço nenhum dos envolvidos, mas essa distinção me saltou logo aos olhos.

          Quanto ao mérito da questão, eu pesquisei por conta própria e achei essa matéria do IG, demonstrando que a direção do PT realmente sabia que o seu dirigente havia sido condenado, o que torna bastante factível a idéia de blindagem por parte do PT (mas não por parte do pessoal do BloguemusMG):

          http://ultimosegundo.ig.com.br/n1597189760311.html

          Por último, é claro que eu entendi que o Observador estava tentando fazer uma ironia. É assim que agem os canalhas: quando não encontram nada de substancial para fazer uma réplica a sério, soltam uma piada para tentar desmoralizar o oponente. Foi com prazer que eu ignorei o deboche e o tratei como coisa séria; ao tentar explicar a piada, o sr. me tirou um pouco desse prazer.

          1. Idelber

            André, releia de novo. O trecho que você cita está se referindo à turma do blogprog? Mesmo? Tem certeza? O texto está didaticamente dividido em três partes, tem até numerinhos. Qual é o número dedicado ao blogprog?

            E você tem certeza mesmo de que existe essa separação total entre blogprog e PT? Mesmo? Dê mais uma pesquisada.

            Salário não tem nada a ver com a história. Se alguém recebe salário do PT ou não, pouco me importa. As mentiras apontadas e PROVADAS pelo texto na nota da “comissão” já foram esclarecidas?

          2. André Pessoa

            Idelber, será que eu disse algo que fosse motivo para deboche? Ou será que eu não tenho inteligência suficiente para entender textos escritos em 140 caracteres?

  13. érico cordeiro Reply

    Idelber,
    Tio Rei vai adorar essa “contradição” do “companheiro” Nartagman.
    O Biscoito voltou com força total. Argumentos inteligentes, lúcidos e eticamente irrepreensíveis. O que mais haverá que se dizer sobre esse cidadão? O que mais ele precisa fazer para que o PT tome uma posição firme e sem dubiedades? Matar alguém?
    Há alguns anos um prócer do conservadorismo tupiniquim, cujo partido faz parte da “base aliada”, bradava: estupra, mas no mata… A elasticidade moral dos dias de hoje impõe que se relativize esse crime? Creio que não!
    Onde está a idoneidade moral que se cobra dos partidos de esquerda e daqueles que os constroem? Onde está a santa indignação contra um atentado tão monstruoso aos direitos humanos, até ontem uma bandeira caríssima ao PT?
    Realpolitik é isso? É esquecer ideais forjados a sangue, suor e lágrimas? Que esse episódio sirva para que o PT repense: porque chegamos ao poder? porque nos mantivemos nele? é necessário abrirmos mãos de nossas bandeiras históricas em nome de uma certa “governabilidade”, o que, paulatinamente, tem nos transformado em cínicos?

  14. NPTO Reply

    Sempre militei no PT e devo dizer que fiquei escandalizado com a reação de alguns companheiros de partido ao artigo do Idelber (e às denúncias anterores dos caras do PSOL e da Cintia). O artigo concede todos os benefícios da dúvida plausíveis (mas só esses), e mostra que o PT errou.

    O PT, como qualquer partido, tem o dever de garantir que seus militantes possam ter uma certa confiança na direção, sem ter que se perguntar sempre “mas será que esses caras que eu estou defendendo estupraram criança?”. A confiança que se perde em episódios como esse podem fazer falta quando dependermos dos militantes (inclusive os progressistas sem partido) para defender o partido quando ele efetivamente sofrer uma injustiça.

    Expulsemos o vagabundo, peçamos desculpas aos denunciantes, e, da próxima vez que alguém aqui quiser chorar e mandar mimimi porque foi criticado de maneira perfeitamente ponderada, que se filie a algum partido desacostumado ao debate interno (o que espero sinceramente que já não seja nosso caso).

    1. Raphael Tsavkko Reply

      Uma correção, meu caro, o Conrado – autor do texto – é do PSOL. Eu – quem publicou – não sou. Sou simpático ao partido? Sem dúvida, mas não sou filiado ou militante.

  15. aiaiai Reply

    sergio, beto e outros que participaram do evento: o idelber não está reclamando por vocês não terem visto escrito na cara do Nartagman q ele era um estuprador condenado. O idelber está reclamando, com justiça, do fato de vocês, ao descobrirem o caso, terem tentado mentir. Leiam o texto de novo, tenho certeza q entenderão.

    É importante q vocês admitam para garantir que vocês não vão fazer mais isso. Sabe, isso é simples, basta dizer:o pessoal nos pegou…tentamos colocar o problema para debaixo do tapete e não deu certo.

    Na próxima vez, vocês podem fazer assim: no que a denúncia for feita, digam: caramba…esse sujeito nos enganou. A gente não sabia (se isso for mesmo verdade, certo?). Vamos expulsar ele do partido e pedimos desculpas a todos por não termos investigado melhor a ficha criminal dos nossos companheiros.

    pronto! até meu filho de 13 anos consegue entender isso.

  16. Vinicius Duarte Reply

    O PROFESSOR IDELBER ABANDONOU AS MINAS GERAIS PARA SE ENCASTELAR NOS EUA E FOI COOPTADO PELO IMPÉRIO IANQUE QUE SUSTENTA O PIG, SÓ ISTO JUSTIFICA TAMANHA AGRESSIVIDADE CONTRA UM COMPANHEIRO DE LUTAS QUE, NUM MOMENTO DE FRAQUEZA, SUCUMBIU AO PRAZER PROIBIDO.

    ÓDIO, RANCOR E INVEJA. NOJO DE POVO. AMANHÃ NÃO SE ESPANTEM SE ELE APARECER NA REUNIÃO DO TEA PARTY. É SÓ UM AVISO: UNAMO-NOS CONTRA ESTE ENTREGUISTA.

    1. Adriana Torres Reply

      Caro Vinícius,

      não é a toa que eu lhe adoro. Tirou 80% da minha indignação com os demais comentaristas com esse seu toque de ironia.

      Que bom que você está por aqui.

      Bjs

      Adriana

    2. Elton Castro Reply

      Hahahaha, o detalhe das maiúsculas!

  17. Conrado Reply

    Eu errei ao generalizar. Erraram comigo ao atacar pessoalmente, investigar minha vida etc.
    Admiti meu erro. Pago por ele. Aprendi com ele. Tirei os blogueiros da conversa há tempos. Não admitiram que erraram comigo nem sinto falta. Porque o lance aqui não se refere a “culpa”.
    Apenas se atenham aos fatos: o PT está se omitindo diante de um fato grave.
    Distorçam o quanto puderem. Arrumem as justificativas morais que quiserem.
    Mas lidem com isso. Apenas lidem com isso.

  18. ufa Reply

    Cara, o Vinicius ganhou o prêmio de “comentário non sense” do post. “Prazer proibido”? WTF????

  19. ufa Reply

    Ah, acho que foi ironia né? Foi mal :)

  20. Amanditas Reply

    Como feminista, de esquerda e petista não filiada e verde de raiva eu só quero lembrar ao Beto Mafra e companhia que as MULHERES do partido já se manifestaram. Porque com a gente não tem conversa mole, mexeu com uma mulher, mexeu com todas. Mexeu com criança, mexeu com a gente.

    E pergunto: vocês vão apoiar as mulheres do PT ou vão continuar achando que o diretório do PT está certíssimo por não ter se pronunciado sobre o caso até agora?

  21. Alessadra Reply

    Pra começar eu sou filiada ao PT. Desde os 18 anos em 1989.
    Eu militei em todas as eleições.
    Eu defendi Lula e Dilma de inumeras acusações falsas.
    NÃO É ESSE O CASO.
    Não se trata de uma acusação, não se trata de uma suposição. Trata-se de uma setença transitada em julgada e de um fugitivo que, com mandato de prisão expedido, permaneceu no PT_BH, identificando-se como secretário do partido por 100 dias.
    Se houve generalização ou não, não muda um FATO ÓBVIO E ULULANTE: o que um condenado fazia no PT-BH? Porque não foi expulso do partido, com base no código de ética que qualquer filiado tem a obrigação de conhecer e que ele infringiu(eufemismo óbvio)?
    Como filiada e militante eu quero uma explicação do PT_BH e da executiva nacional. Eu tenho o direito de exigir que o PT me dê o mínimo de segurança pra que manhã eu não me sente, inocentemente como a maioria dos blogueiro do Bloguemos, ao lado de um estuprador.
    Até que se responda a pergunta chave nesse caso, qualquer reclamação aos mensageiros que denunciaram é grita vazia e tentativa de desviar o foco. O PT deve explicações. E fingir que nada aconteceu não é a saída.

  22. Marcelo D. Reply

    “Blablabla ataque do PIG blablabla esquerda desunida blablabla lutamos contra os poderosos blablabla vamos deixar isso pra lá, mesmo sendo um assunto tão grave, a coesão da esquerda é mais importante que expulsar estuprador pedófilo do partido blablabla…”

    Vai mal o campo progressista…

  23. fm Reply

    Como é que é? ‘sucumbiu ao prazer proibido’? Pode ter sido um momento de fraqueza, mas o nome que se dá a isso é crime.

    1. Idelber Reply

      FRANK, pelo amor de Zeus, não paga mico! Leia o comentário da Adriana.

    2. Gabriel Gabbardo Reply

      UM POST QUE ESTÁ EM CAPS LOCK EM GERAL É IRONIA OU É ESCRITO POR UM IMBESSIL OU EM JERAL AMBAS AS TRÊS OPSÕES NÃO OS LEVE A SÉRIO

  24. Renata Lima Reply

    Estou bastante desapontada com o nível dos comentários.
    Acho que, desde o post da Cynthia não há dúvidas de que os organizadores do encontro mineiro não tinham obrigação de saber. Nem mesmo “a delegada que fez parte da mesa ao lado do Nartagman sabia”. Ora, realmente, se eu tiver que consultar o nome completo e os antecedentes de todas as pessoas com quem convivo socialmente, não poderei mais sair de casa. Achei rasteiro o argumento, uma vez que, ao meu ver, este ponto (sabia/não sabia) está superado.
    Se o post do Conrado foi generalizante, ele já se desculpou.
    Superemos isso.
    Mas não, voltamos e voltamos, ao mesmo ponto.
    A questão que o Idelber aponta ficou muito didática: depois de sabermos, quem se manifestou? A quem cabia se manifestar imediatamente, e informar: olhem, não tinhamos como saber, corria em segredo de justiça, não fomos informados pelo desfavorecido, a falta de ética foi dele, em não informar a direção e deixar essa mancha nos atingir, está sendo providenciado o procedimento interno relativo à aplicação das sanções previstas nos regulamentos do partido, e pronto!
    Ficar nesse mimimi, me desculpem, não ajuda.
    Meu post sobre o evento deixou bem clara minha postura quanto ao governo Dilma. Não sou filiada, mas sou simpatizante, e fui para a rua, fiz campanha, votei e angariei votos para Dilma.
    E espero, do partido, no qual sempre votei, mesmo não sendo parte dos quadros, coerência.
    Só isso.
    Acredito que o comentário do Vinícios tenha sido ironia, mas, infelizmente, diante do que vivo no dia a dia, não vejo como impossível a possibilidade de haver gente culpando a vítima.
    Espero que não sejam pessoas que eu conheço. Seria um desapontamento maior do que posso imaginar em suportar.

  25. Adriana Torres Reply

    Gostaria de deixar um comentário a respeito.

    Todo esse debate é absurdamente sem noção.

    O texto do Idelber está, ao meu ver, irrepreensível. Ele claramente enfatiza a importância da honestidade, da clareza de princípios, doa a quem doer.

    Não importa se fulano é seu melhor amigo. Se ele é CULPADO de um fato tão grave, por amor a justiça e aos próprios valores, medidas devem ser tomadas. Ainda mais em um partido político.

    Tentar tampar o sol com a peneira, nessas horas, é a pior coisa que poderiam fazer. E foi o que fizeram.

    Aí entra o grave problema do partidarismo. Como torcedores de futebol fanáticos, muitos preferem acusar quem aponta o dedo e mostra o erro, ao invés de corrigirem a falha, o que seria o mais acertado.

    Errar, todos erram. Por omissão, por vontade, por falta de visão ou por desconhecimento. A grande virtude está em bater no peito e dizer: “Errei. Desculpe. Podemos corrigir isso?”

    Aplaudo as mulheres do PT pelo seu posicionamento. Lamento os demais, que até agora só fizeram acusar quem está simplesmente apontando o fato.

    Lembrem-se que crescemos não com elogios, mas com as críticas. Parem de buscar um culpado por essa situação e tentar fazer do Idelber o responsável por isso.

    Tenham vocês humildade o bastante para dizerem: Opa, falha nossa. E façam disso uma lição valiosa para o futuro.

    O mundo não está dividido entre o bem e o mal. A esquerda não é a melhor coisa da face da terra nem a direita a pior. Ambos os lados tem virtudes e defeitos. E ambos possuem suas maçãs podres.

    Joguem fora do cesto as de vocês. Antes que contaminem as demais…

    Abraço,

    Adriana Torres

  26. fm Reply

    OK, cai
    como pato hehehe

  27. Niara de Oliveira Reply

    O processo correu em segredo de justiça (como deve ser quando envolve menores, até onde sei) e até o criminoso ser preso nada foi divulgado.
    Transitado em julgado significa não ser mais possível recorrer. Ou seja, o direito ao contraditório e o direito de defesa foi amplamente garantido durante o processo.
    Segundo o que soube (se estiver errada, me condenem), o pai da vítima também é do PT de BH. Ou seja, não tem como o PT dizer que não sabia de nada.
    Quanto ao encontro dos blogueiros, está mais do que esclarecido que não sabiam e nem tinham como saber. E o ponto nem é esse. Como muito bem disse a Renata, o Conrado generalizou e já reconheceu e se desculpou. Superemos.

    Telles. Direito ao contraditório em jornalismo se garante quando estamos falando em acusação, suspeição. O criminoso, estuprador, já foi julgado, condenado e preso. Resta ao PT tomar uma atitude e se desculpar com seus filiados e eleitores pela omissão até agora. O resto é tentar justificar o injustificável.

    Lembrem-se: O PT de BH pode encerrar essa discussão e por uma pá de cal sobre o assunto na hora que quiser. Se a discussão continua e se estende mais do que devia não joguem a responsabilidade sobre quem apenas clama pelo justo e ético, cobrem isso do PT de BH.

  28. renato Reply

    Idelber, trouxe o biscoito pra cá? Que bom!

  29. Artionka Capiberibe Reply

    É estranho como o tempo passa e as coisas continuam, se não iguais, muito parecidas. Quando a divisão esquerda/direita era mais claramente definida e havia, de um lado, uma ditadura militar de derecha e, de outro, uma militância guerrilheira de izquierda, as posições ideopolíticas acirradamente opostas deixavam um espaço para concordâncias: as relações de gênero. Machos havia lá e cá, estupros havia lá e cá. Mas estas eram “questões menores”, lá e cá.
    O exemplo do dirigente estuprador (de criança! Tem coisa mais hedionda que isso?) acobertado pela máquina partidária mostra que a lógica do “bem maior” (governabilidade, por exemplo) e dos blocos de posições (esquerda/direita, situação/oposição, pt/psdb etc) continua reinando. Os ataques ao texto do Idelber, sempre pegados a detalhes, reforçam ainda mais a ideia do “bem maior”. Quanto à desinteligência dos “blocos de posição”, acho que vale reler este texto, do próprio Idelber: http://bit.ly/olfDA8
    Aos que se dão ao trabalho de tentar se defender atacando, a única resposta possível seria mesmo a que propõe o comentário do “aiaiai”: a expulsão exemplar do dirigente e uma mea culpa. Afinal, se num indivíduo cabe uma considerável quantidade de contradições, imagine em um partido.

  30. Renata L Reply

    Demorei pra comentar e mesmo agora não tenho certeza. Mas acho que o tom é esse do coment da Adriana: descontados os excessos de quem divulgou, o que resta é uma saraivada de xingamentos transformando divulgadores em culpados. Culpados de que mesmo? Ah, de falar mal do sacrossanto. Ah, me poupem. Realmente, como disse o Idelber no twitter, é a nova lei de Godwin – como é que a analogia ainda não tinha me ocorrido, eu que sou fã da dita cuja.
    E isso assusta.
    Como tb rolou no twitter, teve um dia em que os militantes incorporavam as críticas e as levavam prá direção. Hj, eles “viraram a direção” – sem dirigir – e batem a esmo em qualquer incauto que cruze a fronteira da crítica.
    Que tristeza.
    Não há como não lembrar de Orwell: alguns animais são mais iguais que os outros.

  31. vange leonel Reply

    só uma correção. sou eleitora do pt e vários outros partidos, er, à esquerda, rs. e logo q soube da acusação chamei atenção para o post e para o fato da denúncia envolver um dirigente do pt-mg
    https://twitter.com/vleonel/status/115793401496092672
    abraços

    1. Idelber Reply

      Caríssima Vange, não quis sugerir, ao notar que você protestou contra as generalizações do Conrado, que você não tivesse chamado a atenção para o crime em si. Como outras pessoas, você fez as duas coisas. Obrigadíssimo, uma honra de ter aqui.

      1. vange leonel Reply

        sim, querido, tenho certeza disso. meu pitaco aqui foi só pra deixar o óbvio mais óbvio. rsrsrs

  32. alexandra Reply

    não há grandes causas. há idéias, que só possuem valor quando aplicadas aos casos particulares. uma “esquerda” que relativiza posicionamentos não me interessa.

    o ponto levantado pelo idelber é claro. a questão colocada é simples e inescapável: quando é que o PT vai expulsar o criminoso? quando é que o PT vai reconhecer que a nota de esclarecimento continha mentiras?

    lamentável que tenha que partir do setorial de mulheres a iniciativa. sem empatia não se faz política.

    sou uma simpatizante petista, sem filiação, mas que a cada dia se sente mais afastada da política partidária. e isso nada tem a ver, como alguns aqui acusaram ser o caso de idelber, com “fogo amigo”. tem a ver com certos dirigentes petistas colocaram as “grandes causas” acima das pequenas, múltiplas, concretas, reais causas do dia-a-dia da política. repito: uma esquerda que relativiza não me interessa.

  33. aparecido araujo lima Reply

    Seja claro e transparente Sr. Avelar, o que o senhor quiz dizer quando fala sobre “Gordofobia” ao responder o companheiro Sérgio Telles?

    1. Idelber Reply

      Claro que sim: o Sr. Telles objetou, no blogprog MG, à existência de uma mesa sobre homofobia com o “argumento” de que “se for discutir homofobia teria que discutir gordofobia também”.

      O termo é dele, não meu. Entendeu agora?

  34. mary w Reply

    “Hj, eles “viraram a direção” – sem dirigir…”. Adorei essa colocação.

  35. Fábio Carvalho Reply

    Depois de “você é feio, quer nos destruir, você é do PSOL”, eu acreditei – porque sou um crente convicto – que a coisa iria tomar rumo decente nesta caixa. Mimimi ladeira abaixo. E eu leio isso:

    1) O caso é gravíssimo.

    A essa altura, adequação vocabular. Não é caso, é crime. Repita dez vezes: crime, crime, crime, crime, crime, crime… Está convencido dessa gravidade superlativa?

    2) O tema é delicado e por isso mesmo eu acho que não é o caso de ficar expondo-o em aberto.

    Deixe de delicadeza, o tema é um crime (repita dez vezes crime, crime, crime…). E, diante de toda essa exposição, tem a péssima ideia de achar ser o caso de esconder (ou “expor em fechado”, seja lá o que isso signifique)

    3) A quem interessa ficar expondo visceras dessa situação dentro da própria esquerda?

    Cara, numa boa: EU ESTOU INTERESSADO em saber. E acho que tem mais gente.

    Não deu tempo de ler a caixa até o final.

    1. Idelber Reply

      Melhorou significativamente depois que NPTO, Aiaiai, Adriana, Renata Lins, Renata Lima, Artionka, Niara, Alexandra, Alessandra e outros escreveram, Fábio.

      1. Fábio Carvalho Reply

        É, errei ao generalizar acusações de mimimi decadente aos comentários 😉

  36. paulo v Reply

    Como se gastou tinta nisso? O sujeito estuprou uma criança, tenha ela a idade ou o sexo que tiver, foi estuprada. Uma criança foi estuprada. Que é para se dizer: Meu Deus, ou, Com Mil Diabos. Uma criança foi estuprada e o sujeito não me interessa a que partido pertença. Maldito seja, caramba!

  37. Vanviski Reply

    Mito da Caverna, “quem vc pensa que é pra nos dizer que aquilo que vemos são sombras? Vamos apedrejá-lo”.

  38. Rom Reply

    Todos esperando o Roberto Carvalho, presidente do PT de Belo Horizonte, se posicionar.

  39. Flavia (@ladyrasta) Reply

    Eu continuo tendo dificuldades em entender qual a dificuldade em dizer ” então, esta pessoa é condenada, nós não sabíamos [dando o benefício da dúvida que não sabiam, vamos lá], mas agora que nós *estamos sabendo*, queremos, *evidentemente*, a expulsão deste *criminoso*, porque isto é inadmissível.

    Dói?

    Faz sei lá quantos dias que essa celeuma está instaurada e ainda se fala em mimimi fomos vilipendiados, mimimi nós não sabíamos. OK, superado este ponto, o que pretendem fazer? Nada?

    Porque não adianta vir explicar, explicar explicar e não dizer se é a favor ou contra a manutenção de uma pessoa como essa em qualquer partido – ainda que fosse em um partido de extrema direita.

    Eu sou meio idealista. Acredito de verdade que é não permitindo que esse tipo de comportamento seja tolerado que as coisas mudam. Aos poucos, paulatinamente, mas é assim. Não é varrendo sujeira pra debaixo do tapete que se resolve as coisas: é apontando pra ela, colocando numa pá e jogando -a no lixo. Mais honesto né?

  40. Idelber Reply

    Reli os comentários agora e estou realmente pasmo. Um sujeito chamado Sergio Telles, de cujo blog ninguém em blogolândia jamais ouviu falar, lê um post desses, só com asserção de fatos e provas desses fatos, e diz que eu, Idelber Avelar, “queria aparecer”.

    Use o Google, rapaz.

    Enquanto isso, as três perguntas simples e objetivas que eu fiz continuam sem resposta.

    1. Aparecido Araujo Lima Reply

      Meu caro Avelar pelo vista a discussão para por aquí vc dizer que ninguém na Blogolândia conhece Sérgio Telles é brincadeira….Todos sabemos que o Telles é um dos organizadores do RioBlogProg, aliás uma pessoa digna e nosso companheiro da luta.

  41. Idelber Reply

    Caro Aparecido, é mesmo?

    Últimos posts do blog do Sr. Sergio Telles :

    5 de julho: zero comentários.
    27 de junho: 1 comentário.
    26 de junho: zero comentários.
    18 de junho: 1 comentário.
    26 de maio: 1 comentário.
    24 de maio: zero comentários.
    16 de maio: zero comentários.
    11 de maio: zero comentários.
    7 de maio: zero comentários.
    30 de abril: zero comentários.

    Total: 5 meses, 10 posts, 3 comentários, último post 2 meses e meio atrás. Não é exatamente o que eu chamaria de um “blog que todo mundo conhece”.

    Número de acessos de sr. Sergio Telles no último mês: 1.332, segundo o próprio site dele.
    Número de acessos d’O Biscoito Fino e a Massa (que aliás está linkado lá, apesar de eu nunca ter ouvido falar dele) entre meio-dia e 1 da tarde do dia 14/03, quando fechou: 2.970.

    Um blog que tem em um mês menos da metade dos acessos que tem outro blog em uma hora visita o autor deste último pra dizer que ele quer “aparecer”? Um pouquinho de senso do ridículo, né? Dê uma olhadinha nos arquivos deste blog aqui, ou deste aqui, pra ver o que eu chamo de “blog que todo mundo conhece”.

    Dito isso, peço que voltemos ao tema, que são três perguntinhas não respondidas. Pra recapitular:

    1) Nartagman não era “um dos 200 inscritos”, como escreveram, mas co-organizador do evento. Confirma ou nega que mentiram?

    2) Nartagman não era “militante mediano”, mas Secretário de Organização do PT em Belo Horizonte. Confirma ou nega que mentiram ?

    3) Não “ocorreu um fato” a Nartagman. Ele estuprou uma criança. Confirma ou nega que “ocorreu-lhe um fato” é diferente de “estuprou uma criança”?

    Um abraço.

    1. Raphael Tsavkko Reply

      Idelber, me permite? Discordo de você nesse caso.

      O blog do Telles, de fato, não pode ser chamado de conhecido, mas ele, a pessoa, tem trânsito na blogosfera por ser figura-chave dos progressistas no Rio.

      Se isso é bom, não sei, ele foi eleito – sem ninguém votar, o que foi uma polêmia a parte e mais um momento em que apanhei por denunciar o caso, se qusier passo o link, mas não quero que digam que quero ibope então envio a pedido – para representar os blogueiros progressistas do Rio no grupo nacional. Ao menos entre os progressistas – e possivelmente só entre esse grupo e talvez um pouquinho além, mas dentro da esfera de influência deste grupo – ele é conhecido.

      Enfim, o que quero dizer é que o numero de visitas não é, em si, parâmetro para que a PESSOA – e não o blogueiro – sejam conhecidos em alguns casos.

      E, inveja de seu número de visitas, acho que mesmo desativado o Biscoito ainda deve receber mais visitas que o meu, haha!

      1. Idelber Reply

        Mas eu falei do blog, não da pessoa. Mas enfim, é bobagem essa discussão. O que eu continuo interessado é nas três perguntinhas.

      2. Idelber Reply

        E deixe o link, claro. Precisa pedir permissão pra isso, não.

        1. Raphael Tsavkko Reply

          tudo bem, cá está: http://www.tsavkko.com.br/2011/07/blogprog-e-crise-da-falta-de-democracia.html “#BlogProg e a crise da falta de democracia na escolha de representantes”

  42. Ricardo Reply

    os próprios reclamantes estão tratando de amplificar a patifaria do PT, a todo custo defender o indefensável, ao invés de enfiar o rabo entre as pernas e cobrar do partido que dentro dele não pode permanecer, ainda mais no comandando, um psicopata desse naipe. Ou o PT vomita ou será cada vez mais infestado pela bactéria da falta de clareza; daí para o incurável.

  43. aiaiai Reply

    Eu acho q quem quer aparecer é o telles…nunca tinha ouvido falar dele e preferia ter continuado assim kkkkkkkkkk

  44. Marly Rosa Reply

    Me permita Idelber Avelar colocar a minha posição sincera sobre esta caso no geral.

    Sou militante da ala radical do partido dos trabalhadores. Nunca precisei me filiar para participar ou defender as bandeiras que acredito. Quem me conhece na intimidade pensa que sou do PSOL rsrs.

    Está mais do que evidente que muitos militantes da base não concordam com várias posturas que o PT precisou adotar para estar no governo e ali permanecer. Hoje entendo algumas das posições, mesmo não aceitando completamente. Minha irmã é prefeita municipal em Cubatão e minha posição firme as vezes a coloca em saia justa. Sou assim e não mudarei.

    Fiquei sabendo do caso no dia 19 apenas. Na mesma data após ler a denúncia que na minha cabeça em parte foi bem elaborada e apenas pecou por imputar o problema não apenas ao PT-MG, mas a toda cúpula do #BlogProg.

    Um dos repúdios ao caso do estuprador esta aqui: https://twitter.com/#!/Marly_Rosa/status/115819378011938818

    [[[ @Marly_Rosa
    Marly Rosa
    @KatytaSV @festimada @vleonel @renatalima91 @semiramis @tsavkko entendi o caso vai.la/2h6m repudio estupradores.]]]

    Notem que mesmo não concordando com o texto integral, procurei separar em graus de prioridades. Na minha cabeça o que estava em jogo em primeira análise era o caso de ter um estuprador na coordenação e em posto elevado no partido.

    Este fato, (do estuprador) foi a minha primeira análise. Nela abordei o meu repúdio. Não me importei com o partido. Não me importei se era ou não organizador do blogprog. A prioridade era garantir que este sujeito fosse banido, preso, e tudo que tem direito.

    No segundo momento avaliei a questão do partido. Podem falar o que quiser, na minha cabeça e lendo, relendo, pesquisando, buscando, percebi que houve omissão sim do PT-MG.

    No terceiro momento o PT-MG percebendo que estava repercutindo mal a falta de posicionamento inicial, passou a relatar de forma branda o que não pode ser brando em LUGAR NENHUM. Sou mulher e se tem uma coisa que me deixa passada é saber de um ESTUPRADOR solto e mais, vivendo nas fileiras do partido.

    Quando o PT-MG ficou sabendo através das provas mostradas, tinha sim que emitir uma nota enorme repudiando e afastando todos que estivessem junto ao condenado.

    No quarto momento voltei a minha atenção ao #BlogProg.

    Até onde pude entender, ele fez parte da organização sim. Percebi que a totalidade dos colaboradores não sabiam do ocorrido.

    O texto original do link é muito forte quanto criminaliza todos do BlogProg e também todos do PT. Claro que isto já foi desmentido de forma branda e que este texto acima procura esclarecer e revela detalhes que eu não conhecia.

    Tenho muito respeito pelo Beto, sei que ele está envolvido em muitos movimentos. Na minha visão o companheiro poderia ter atuado com mais energia repudiando em primeiro lugar o fato. Temos um estuprador nas fileiras e já condenado. Atirar no alvo certo. Banir de uma vez por todas este tipo de gente das fileiras. Não importa se é um dirigente grandão ou um militante. Não importa se era do BlogProg ou não. Tem que cortar na carne mesmo.

    Percebi como o Beto ficou transtornado por ser pego de surpresa. Só acho Beto que você poderia ter agido um pouco diferente. Entendo seus argumentos, mas não posso aceitar como mulher qualquer discussão sobre o caso do estuprador, doeu demais gente.

    Se o PT-MG sabia, pau neles. Que raios de diretório que fica acobertando estupradores ? Está claro que o PT-MG ficou sabendo e demorou para se pronunciar. Estou acreditando nas informações do Idelber Avelar que até o momento se mostram 100% verdadeiras e até agora não foram provadas em contrário.

    Em vários comentários, a Clarice faz considerações corretas. Cito um pequeno trecho.. ” mas quando “a causa” me decepciona, fere valores que me são caros, e me desrespeita ao não me dar sequer uma resposta, eu devo ser a primeira a denunciar!”.

    Não podemos ser omissas sob pena do nosso rabo ser maior do que conseguimos carregar.

    Ontem no twitter peguei duro com o Rafael sobre o texto original. Embora concorde com a denúncia do estuprador, não concordo em creditar a cúpula do #BlogProg um problema que foi regionalizado e até provem o contrário, isolado.

    Da mesma forma que ele repercutiu o caso e disse se desculpar usando o texto que me enviou, não o faz. Entre uma e outras frases, ele não é humilde e acha que já fez o bastante. É um direito dele achar isso. É direito meu como colaboradora do #BlogProgBaixada não aceitar.

    Seria bom deixar claro a separação do diretório do PT-MG, da cúpula nacional do #BlogProg e os envolvidos. Entendo o Beto por este motivo. Quem está dentro do processo e leu o artigo inicial, ficou transtornado com a possibilidade de envolvimento com o estuprador.

    Nenhum militante está isento. Todos de alguma maneira foram atingidos. Militantes do PT-MG estão chateados, mas deveriam repudiar com mais força o ocorrido. Nestas horas não importa o partido.

    Peço que não deixem isto preso na garganta. Falem, repudiem e exija do diretório mais cuidado e zelo. É IMPOSSÍVEL que o PT-MG não soubesse das acusações e julgamentos. Alguém da direção tinha que estar sabendo. Já no caso do pessoal do #BlogProg, não existe. O movimento é feito na sua maioria de forma virtual. Nasceu virtual e até onde eu sei, não tem cadastros e nem ficha corrida de seus coordenadores regionais.

    Não minha visão deveria ter. Quem está envolvido diretamente sabe como é complicado organizar e exigir estas informações.

    Fui um pouco dura com o Rafael, mas continuo pedindo encarecidamente que ele faça um artigo separando os 4 momentos. É tão difícil assim ?

    Não estou pedindo para isentar o PT-MG. Quero ter certeza que uma injustiça não está sendo feita ao Beto, aos coordenadores nacionais do #BlogProg de vários partidos.

    O mesmo para coordenadoras e coordenadores do #BlogProg regionalizado. Este movimento é importante e se for para ficar com luta de egos, todos perderemos.

    Alguns comentários me fazem pensar da luta da direita contra os sindicalistas. Quando dizem que o #BlogProg é do PT, parece estarem falando igual o pessoal da direita que diz que sindicalistas são todos do PT. Quem é sindicalista sabe que não é verdade. Quem está no #BlogProg sabe que não tem só membros do PT.

    Companheiras e companheiros de lutas sociais. Continuem fazendo o melhor que puderem. Não deixem minar este movimento. Conquistamos muitos avanços nos últimos tempos juntos. Na hora da onça beber água, precisamos de unidade. Não deixem que as disputas regionais façam a nossa unidade de esquerda se esfacelar para curar as feridas em 2014. Algumas feridas podem não ser cicatrizadas.

    Espero que as alianças podres que o PT vem fazendo para ficar no governo não esmague o projeto político de um Brasil melhor para todos nós.

    Acredito em Dilma. Acredito no projeto político. Acredito que temos erros e acertos. Acredito no Brasil. Não acredito em diretores regionais de partidos que dizem não saber de nada no caso deste réu condenado.

    Note que em momento algum falei o nome deste lixo estuprador.

    Radical eu sou, radical morrerei. Nunca esquecerei meus valores fundamentais.

    @Marly_Rosa
    http://www.marciarosa.com.br/modules/mytube/singlevideo.php?cid=5&lid=27

    obs: O Rafael é sempre chato assim ?

  45. Idelber Reply

    Belíssimo comentário, Marly. Estou quase que às portas do avião e ainda sem mala pronta, embarcando para o Brasil, mas tentarei respondê-la com calma. Muito obrigado. Um abração.

  46. Hugo Albuquerque Reply

    Idelber,

    Li o post e depois me ausentei da discussão. Se ainda for permitido dar um pitaco, é claro que o PT de BH e a organização erraram, era só admitir isso – inclusive porque suspeito eu, muita gente não deveria saber mesmo.

    Agora, a maneira como o caso foi colocado e debatido não em agradou também. Não gosto de absurdismo punitivista, ainda mais se for para fazer generalizações, como aconteceu sim – e me apetece tanto menos esse corporativismo burro que se instalou em certos setores pró-PT na rede.

    Eu vejo o direito penal, com o qual eu trabalho – em um programa de assessoria jurídica para a população carcerária do Ministério da Justiça – como uma herança medieval cuja assinatura teológica é tão clara que chega a ser chocante. Os modelos abstratos da Teologia sempre serviram para a implementação de políticas (bem) concretas, por meio do mecanismo da superstição – e, ainda, com a vantagem de estar (aparentemente) desvinculado do assunto que trata -, a similitude dos infernos como o sistema prisional não é mero acaso.

    Fazendo uma analogia entre Direito e Odontologia, as penas estão para a vida em coletividade como as obturações estão para os dentes: são, por ora, uma necessidade, o que não nos impede de reivindicarmos, ao mesmo tempo, métodos mais limpos, indolores e seguros de obturação ao lado de executarmos programas para a saúde bucal que diminuam a incidência de cáries – porque é a segunda ação que vai resolver a causa do problema, não a primeira, que só tende a remedia-la (da pior maneira, convenhamos).

    Troquemos cáries por crimes, obturações por penas e política de saúde bucal por política econômica e social devidas e temos o nosso quadro. É evidente que mesmo no Brasil, a Odontologia está mais próxima do êxito do que a Ciência Jurídica.

    Pragmaticamente, sou um garantista no curto e médio prazo, cuja ação volta-se para uma abolicionismo (pelo desligamento dos dispositivos que produzem os crimes) no longo prazo. Até por uma série de outros problemas, próprios do nosso Judiciário, eu tomo muito cuidado mesmo em falar mesmo do famoso “transitado em julgado”.

    No caso em concreto, no entanto, é evidente que esse rapaz deveria ter sido afastado – da mesma forma como isso não pode ser imputado a todo o PT, nem militantes do PT aparecerem na rede atacando quem divulgou.

    Esse tipo de debate, a bem da verdade, já deu há muito tempo. Há muita coisa série para debater e não há como considerar os militontos outra coisa senão spam.

    Sobre o caso específico do rapaz de nome complicado lá em BH, é preciso atentar para o que é mais importante nesse caso todo: uma vez que seja verdade isso daí (e tomo como parâmetro a decisão judicial, sem lhe dar caráter absoluto), temos o quadro mais recorrente de estupro na nossa sociedade, que não se dá pelas mãos de um maníaco, mas sim dentro de casa, geralmente por parte de padrastos, tios, avós e até mesmo pais em relação a crianças ou adolescentes – em geral, mulheres.

    Trata-se de uma perversão que se coaduna perfeitamente com a maneira como a sexualidade encontra-se recalcada em nossa modo de vida coletiva, atingindo patamares particularmente preocupantes hoje em dia, seja no Brasil ou no mundo. Pensemos nisso.

    abração

  47. Idelber Reply

    Cara Marly, meio na correria, vou tentar responder à sua excelente colocação sublinhando que, no que vou dizer, há implicitamente uma resposta às ótimas colocações do meu amigo Hugo também.

    É claro que há que se separar o PT do blogprog nacional. Este último, nas figuras de seus coordenadores (Azenha, Vianna, Frô, Rovai, Miro etc.) não têm absolutamente nada a ver com o peixe, não são citados no meu texto(a não ser a Frô, em outro contexto, dando razão a um protesto dela) e não têm sequer que ser parte da discussão. Todas as referências a “blogprog” neste texto estão explicitamente associadas ao encontro de Minas Gerais. Claro que há que se separar o PT do blogprog. Sim, isso é verdade no que diz respeito ao movimento nacional.

    Mas isso não é verdade no que diz respeito ao encontro de Minas Gerais. Das 5 pessoas constantemente presentes nas reuniões de organização, quatro são militantes de vida orgânica no PT e a quinta, Cynthia Semíramis, foi alijada de uma série de coisas (não lhe foi dada a senha do blog, a do Twitter etc.), apesar de que ela participou ativamente da coordenação do encontro, redigiu a convocatória, a carta final e era, de todos os cinco, a única efetivamente conhecida na internet brasileira como blogueira. Tudo isso também é fato — fato que deveria, aliás, ser motivo de reflexão.

    Mesmo assim, dada a cronologia da coisa, eu jamais teria tratado a questão do blogprog neste texto. Jamais a teria tratado por um motivo muito simples: o trânsito em julgado foi em 19 de maio, o mandado de prisão foi expedido em 20 e poucos de maio, o encontro aconteceu em 10-11 de junho, mais de dois meses e meio antes da prisão do estuprador e do consequente furdunço na imprensa. É óbvio que ninguém tinha obrigação de saber nada, nem mesmo aqueles que eram de amizade e interlocução com ele.

    Mas aí, depois do caso estourado, eles soltam esta nota, sem consultar a Cynthia, que é uma pessoa implicitamente associada à coordenação do encontro na cabeça de muita gente — precisamente porque ela era da organização e é muito mais conhecida na internet que todos os quatro juntos. Era coisa potencialmente difamatória para a Cynthia. Você há de convir que é uma nota que parece mais interessada em abafar e silenciar o caso e em atirar nos mensageiros. Aí eu tinha que me pronunciar. Porque a nota contém uma série de inverdades. Ela diz que o estuprador era “um dos 200 inscritos”, quando na verdade ele era um co-organizador. Ela diz que “tentaram transformar um militante mediano em alto dirigente partidário”, quando ele era exatamente isso, um alto dirigente partidário: nada menos que Secretário de Organização do maior partido de esquerda do Ocidente na 3ª capital do país. Por que fizeram isso? Não sei. Mas o fato é que fizeram. E aí gritaram e espernearam nesta caixa de comentários, dizendo que eu os estava “acusando”, quando na verdade eu não acusei ninguém, só apontei o que fizeram. Eles é que vão se autoincriminando com cada coisa que dizem.

    Dos quatro petistas da organização do encontro, o único com o qual eu já havia interagido no Twitter é o Beto Mafra. Gosto dele, gosto de jeitão belzontino dele, sinto idealismo genuíno, enfim, sempre simpatizei. Mas ele sabe que nesse caso ele foi se enrolando, em primeiro lugar ao tentar silenciar a Cynthia (que é a pessoa mais ponderada do mundo quando intervém nesses assuntos), dizendo que ela estava sendo “maldosa” como o “canalhinha” (Conrado). E daí foi morro abaixo. Ele pode consertar isso — da única forma como a gente conserta as coisas quando erra: dizendo (ou, aqui no caso, escrevendo) uma retratação clara, inequívoca, sem uso de subterfúgios ou tergiversações para transferir a responsabilidade a terceiros. Eu simpatizo com o Beto, continuo simpatizando, mas não adianta: quem conhece minha atuação na internet ao longo desta década sabe que quando eu vou atrás da verdade em algum caso, eu vou atrás da verdade, trombe com quem trombar. É óbvio que eu posso errar, mas não vou, conscientemente, esconder algo. A reclamação de que eu deveria tê-los procurado é ridícula: eles se pronunciaram publicamente. Eu trabalhei com esse pronunciamento. Depois do meu texto, só gritaram e ofenderam. Não rebateram um único fato.

    Como você notou, as informações contidas no texto estão 100% corretas, foram exaustivamente submetidas ao teste do contraditório aqui — nem um único comentário foi censurado, mesmo os que continham ofensas — e continuam de pé.

    E pior ainda, Marly, sobre o PT-BH, eu poderia ter dito muito mais. Vamos lá? 1) o estuprador respondeu processo durante sete anos. SETE. Ninguém sabia nada? 2) a entrada dele na direção do partido foi muito “silenciosa”, nas palavras da vereadora Neusinha; 3) o pai e a mãe da vítima eram/são do PT; 4) uma das linhas de defesa dele antes de ser condenado é que se tratava de uma manobra política interna dentro do PT; 5) o caso estourou no dia 01 de setembro na imprensa e hoje, 24 de setembro, ainda não há uma única declaração do PT-BH.

    Realmente não foi acobertado dentro do partido? Que cada um tire suas conclusões.

    Forte abraço, Marly, forte abraço, Hugo, forte abraço a todos.

  48. Fábio Carvalho Reply

    Só para reforçar um aspecto já suficientemente demonstrado no post e na falta de respostas, nesta caixa, sobre trecho da nota de Esclarecimento II (sic) do Bloguemus Quae Sera Tamen.

    Afirma-se, como apontou Idelber Avelar, que “o ativista de redes sociais, de nome Nartagman, participou, como indivíduo, dos debates do encontro estadual mineiro de blogueiros progressistas. Evento que teve mais de 200 inscritos”.

    @Nartagman aparece na comissão organizadora do evento, como se verifica em http://bloguemusqstmg.blogspot.com/2011/06/carta-de-ativistas-de-redes-sociais-de.html

  49. Idelber Reply

    Está definitivamente demolida a tese de que a direção do PT-BH (ou pelo menos partes dela) não sabia da condenação de Nartagman em 19/05 bem antes de sua prisão em 01/09. Eis aqui três tuítes diferentes de 07 de julho do administrador regional de Venda Nova.

    Agora fica a pergunta: quem mais, além do autor destes tuítes, acobertou?

  50. Marly Rosa Reply

    Olé Idelber,

    Secretaria Nacional de Mulheres do PT pede expulsão de dirigente http://is.gd/qURhun por @viomundo, @maria_fro via @Phokkus

    E pior ainda, Marly, sobre o PT-BH, eu poderia ter dito muito mais. Vamos lá? 1) o estuprador respondeu processo durante sete anos. SETE. Ninguém sabia nada? 2) a entrada dele na direção do partido foi muito “silenciosa”, nas palavras da vereadora Neusinha; 3) o pai e a mãe da vítima eram/são do PT; 4) uma das linhas de defesa dele antes de ser condenado é que se tratava de uma manobra política interna dentro do PT; 5) o caso estourou no dia 01 de setembro na imprensa e hoje, 24 de setembro, ainda não há uma única declaração do PT-BH.

    Ontem cobrei dirigentes do PT-BH e apenas um retornou dizendo que iria verificar. Já um certo deputado estadual, preferiu ignorar o que cobrei e ganhei Unfollow. Não vou revelar o nome do deputado, mas vou ficar no pé dele.

    Preferiu tuitar futilidades do que responder a uma cobrança mais do que justa, a busca pela verdade.

    Idelber se encontrar novidades, é só avisar.

    Estou pensando em levar o caso na comissão de ética e ouvidoria nacional do PT. Está faltando muito pouco. Recebi 5 apoios velados em DM no Twitter, o que é muito pouco e temerário.

    Do que adianta aprovar a #ComissaoDaVerdade se na hora que a corda estica, todos correm ?

    Grata

    @Marly_Rosa

    obs: Perseguição política existe isto é fato. Não acho que ocorreu neste caso. Até provem o contrário, devemos confiar na justiça sob pena de anarquizar completamente as instituições e que não será bom para o Brasil.

    1. Ary Reply

      A Mary e a todos alguns…..

      “””Obrigado por finalmente me esclarecerem que o PT alem de formado por bandidos, invasores de terra, assaltantes de banco, assaltantes do dinheiro público, ladrões em geral, funcionarios( provavemente comunistas! comedores de crianças!!) assalariados, que também é formado por uma corja de estupradores sem vergonha.
      A tempos precisava saber de tudo isso porque nos sabemos que dentro de instituições formadas por pessoas, jamais encontraríamos animais torpes e irresponsáveis. Não, isso deve ser mais explorado, mais… mais tudo, para que todos saibam a verdadeira intenção desta agremiação, e mais, precisamos da volta triunfal da inquisição pois a verdade esta com eles e nos só podemos queimar e festejar nas praças, se deixarem, o fim do reinando do DEMO (ops!!)””””.

      Sim, jamais podemos compactuar com tamanho crime, até porque crime não deve ter tamanho e sim justiça. So precisamos lembrar que nossa justiça não tem ainda essa perspectiva de justiça do povo e sim e somente sim a que vem da casa grande. Creio que não ha o que discutir o merito ou a desculpa da duvida do CRIME mas para quem viveu a tempestade e tormenta dos anos de chumbo, não é uma decisão dessa justiça cega(bem que poderia ser para o lado do bem), vendida e com tantos outro predicados que so diminuem a sua eficiência, que teríamos que tocar fogo imediatamente em um (possível) companheiro de trincheira…..não é assim e porisso defendo o Sergio Teles e não é ELES que teem que condenar e assim (vamos lembrar!!)soltar para a liberdade os Sergios Paranhos Fleuris os os Dantas da vida.

      Nas condições normais de temperatura e pressão, estuprador do que quer que seja so PAREDÃO…chamem o Fidel!!!..e nunca deveria estar ou ser do PT.

      E, ja falei e pronto!!!

  51. Zezinho Reply

    Desculpe professor, mas não querendo defender o dito cujo, Sergio Telles tem seu blog indicado lá no biscoito.

    1. Idelber Reply

      Caro Zezinho, acho que você está enganado. O que está indicado lá no Biscoito é o antigo blog de Sérgio Telles, grande psicanalista brasileiro, autor de “O Psicanalista vai ao Cinema” e outros livros, que atualmente está aqui :

      http://www.sergiotelles.com.br/home/

      Desse aí eu nunca tinha ouvido falar, não.

  52. Raphael Tsavkko Reply

    No fim os esforços valeram à pena, Idelber. Canalha será expulso do PT http://twitter.com/#!/aleterribili/statuses/122036920632082433 Agora só falta descobrir quem o acobertou por tanto tempo.

  53. Ewaldo Reply

    Nao interessa se o cxara é de ideologia X ou Y, partido W ou Z. Se fosse alguem da oposicao a ogoverno petista, os membros do partido estariam, com raz/ao, cobrando explicações e tudo o mais. O PT é muito corporativo e usaram um monte de “desvios” nas postagena acima para fugir ao assunto! é impressionante, sempre fazem isso qdo o assunto nao convem (apoio ao oligarca raposa velha Sarney e familia,renan calheiros, mensalão etc etc0.

    e foda-se se essas coisas acontecem c/ psdb, outra bosta, eu sei que acontece, o que nao justifica nada!
    a nota é, em vero, uma farsa, uma cortina de fumaça, tal qual as discussoes idelogicas aqui feitas para desviar do assunto do criminoso em questão.
    e ainda pegaram o boi, isso nao foi nem comentado pelo “pig” que vcs tantam falam…

  54. Pedro Zielmann Reply

    Nunca vi tanta baboseira, leia-se generalizações, egocentrismos, sexismos, politiquismo barato e briguinhas de amigóides ou ex-amiguchos, como queiram, concentrada em um post só. 1. Esse sujeito deveria estar na cadeia, se não está, estará em breve. 2. Quem o defende é tão criminoso quanto. 3. Quem o acusa (me incluo nesta, sem investigação, sem jornalismo barato, sem sensacionalismo sanguinário), NÃO tem razão. Como assim????

  55. Sergio Telles Reply

    O tempo é senhor da razão:

    Nartagmann inocentado pela justiça.

    Idelber acusado por diversas mulheres de fazer o que ele considerada um verdadeiro “absurdo”.

    E agora, idelbetes?