Enquanto a mídia e reacionários repetem “bolivarismo”, Brasil ganha prêmio na ONU por participação social

Nossa mídia e oposição sem projeto é tão canalha que tem medo de democracia, medo de participação popular. Reagiram ao Decreto de Participação Popular, ou seja a formação e ampliação dos conselhos consultivos em todos os...

Nossa mídia e oposição sem projeto é tão canalha que tem medo de democracia, medo de participação popular. Reagiram ao Decreto de Participação Popular, ou seja a formação e ampliação dos conselhos consultivos em todos os órgãos do governo, algo que já existia no Brasil (até mesmo nos tempos da ditadura militar) e cujo Decreto da presidenta Dilma busca ampliar e melhorar  como “bolivarismo”. Desse modo, o pacote completo da mídia em parceria com a oposição sem projeto político para o país amplia a ignorância da população sobre a Bolívia e sobre democracia participativa. Até mesmo a ex-petista e neoMarina Silva entrou na onda de se aproveitar do imaginário reacionário contra a Venezuela e Bolívia e a leitura que a mídia faz de ‘bolivarismo’ para atacar o governo.

poderemana

Daí descubro (porque para saber das notícias positivas do país a gente tem de pesquisar muito, que o Brasil recebeu da  ONU o prêmio mais importante em gestão pública do mundo!

É isso mesmo, o governo Dilma, com o Fórum Interconselhos, uma iniciativa conjunta da Secretaria-Geral da Presidência da República (SGPR) e do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG), recebeu a premiação máxima do United Nations Public Service Awards (UNPSA) como uma das melhores práticas inovadoras de participação social no mundo. 

Não é em página petista que está esta notícia, é no site da ONU, destaco um trecho:

Um dos prêmios foi destinado ao Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão e à Secretaria-Geral da Presidência da República, para a iniciativa “Fórum Interconselhos”, que estimula a participação social no monitoramento dos Planos Plurianuais (PPA). No último PPA, foram apresentadas 629 contribuições da sociedade civil, das quais 77% foram incorporadas integralmente. Como inovação, foi constituída uma instância de monitoramento do PPA pela sociedade civil – o Fórum Interconselhos –, que reúne periodicamente representantes dos diversos conselhos para avaliar o cumprimento dos objetivos e metas estabelecidas.

Já o Governo do Estado do Rio Grande do Sul foi premiado com o projeto “Central do Cidadão, Transparência e Acesso à Informação: uma política de Estado no Governo do Rio Grande do Sul”. A iniciativa diz respeito ao portal “Central do Cidadão” e às ferramentas implementadas pelo governo gaúcho para atender as determinações da Lei de Acesso à Informação.

Leia também:

PSD, PSDB, DEM PPS contra a participação popular, vamos reagir!

Conselhos da sociedade civil são constitucionais, mas a oposição acha que são ‘antidemocráticos’

Dilma consolida democracia participativa e espanta fantasma da ditadura

O decreto 8.243/2014 e a tentativa de “carteirada” de articulistas da grande imprensa

O debate sobre o Decreto 8.243: Caminho da servidão ou medo do povo?

Finalmente: Governo escancara o jornalixo da Veja e mostra que esse folhetim para forrar caixa de gatos mente

Dilma consolida democracia participativa e espanta fantasma da ditadura

O decreto 8.243/2014 e a tentativa de “carteirada” de articulistas da grande imprensa

O debate sobre o Decreto 8.243: Caminho da servidão ou medo do povo?

 

Golpe 16 - O livro da blogosfera em defesa da democracia

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora e receba em seu endereço!


Join the Conversation

6 comments

  1. Nana Responder

    Se depender da mídia estamos ferrados.O governo também peca por não mostrar o que faz,deixa tudo para o ano de eleição.

  2. Marcelo Paz Responder

    E eu jurava que Bolivarismo vinha de Simon Bolivar… mas se você diz, vem de Bolívia mesmo!

    1. mariafro Responder

      Marcelo Paz, e da Venezuela, é assim que a direita trata o sonho da grande pátria livre latino-americana. Como na Venezuela Antes Chavez e hoje Maduro e, na Bolívia, Evo Morales encarnam uma América progressista, soberana, livre do domínio estrangeiro, em especial nos dias atuais dos Estados Unidos, como sonhou Bolívar no século XIX durante as lutas de independência que formaram as nações latino-americanas de língua espanhola.

  3. Marcus Responder

    Como ver o bolivarismo

    Não vejo porque razão o Brasil, seja partidário dessa ideia de bolivarismo. para mim não faz sentido isso pertence a um pensamento retrogrado sobre soberania. Hoje os tempos são outros, a comunicação, as distancias, as idéias e a interação entre as fronteiras e o comercio são diferentes. O progresso e o desenvolvimento da riqueza de um país é diretamente proporcional a promoção do conhecimento e educação de seu povo. Infelizmente isso não acontece no Brasil. Agora vem esse novo
    pensamento que não vai levar a nada, a não ser promover outros países como a Venezuela que ao meu ver vão tirar proveito da importância do Brasil perante o mundo.
    Devemos sim CRIAR NOVAS IDÉIAS, uma solução brasileira para nossos problemas, uma solução que nossas gerações futuras venham ter orgulho de seus pais, tios, avós e amigos. Uma geração que irá sentir orgulho de seu passado, como eu tenho de minha geração que com coragem e determinação mudaram nosso mundo, digo com satisfação que ela foi um marco na história da humanidade.Um pensamento quero acrescentar, que todas as revoluções, nas artes, ciência, e tecnologia surgiram de coisas inimaginaveis e as vezes absurdas. Como já disse
    Einstein: “Se uma ideia não parecer absurda, não há esperança para ela”.
    Então vamos procurar, sem medo, pois sabemos que as ideologias nos separam mas os sonhos e as angústias nos unem. Que tal no futuro ao invés de Bolivarismo gritarmos em voz alta ‘brasileirismo’. Fica bem mais saudável.

    1. Maria Frô Responder

      Marcus, mas participação popular, consultas públicas são instrumentos democráticos. Quem chama isso de modo depreciativo como bolivarianismo é a direita que morre de medo de participação polular.
      Vc chamaria os Estados Unidos de bolivarianos?
      http://www.viomundo.com.br/politica/bolivarianos-eua-fazem-146-consultas-publicas.html

      1. Marcus Responder

        Minha cara Maria Frô: Esse discurso sobre a direita no Brasil já está cansando, está virando reza. Estou falando do Brasil, não dos E.U., a diferença de democracia entre nós e eles é marcante, foi um país que nasceu com a democracia. Bem diferente de nós. Acredito que lá não se compram votos usando como escudo a miséria do povo, miséria do estomago e da mente, a ignorância e a maior arma dos políticos brasileiros (esquerda e direita).
        Por outro lado minha visão sobre o bolivarismo expliquei no meu comentário:’Devemos sim CRIAR NOVAS IDÉIAS, uma solução brasileira para nossos problemas, uma solução que nossas gerações futuras venham ter orgulho de seus pais, tios, avós e amigos…’.
        Qual do bolivarismo? Para mim tem uma conotação diferente, ou seja, trazer um regime que foi, e ainda é repudiado no mundo, o comunismo. Esse socialismo pregado só tem uma função satisfazer sociopatas e megalomaníacos. Nós temos um bom exemplo disso. Minha cara, acorda, pessoas que pensam no ser humano verdadeiramente são muito poucas, como Mandela por exemplo.
        A propósito, o que você diz sobre o ‘Fórum de S.Paulo? Será não é uma quebra de nossa soberania?

        Obs: Sua afirmação:”Vc chamaria os Estados Unidos de bolivarianos?”, sinto muito mas essa técnica de ‘colocar palavra na boca’ de seu interlocutor não é muito honesta.
        ( obrigado pelo link, viomundo )