Cresce em escala exponencial a reação da sociedade brasileira contra o golpe - MariaFrô

Cresce em escala exponencial a reação da sociedade brasileira contra o golpe

Do blog de Ermínia Maricato, com atualizações do blog Maria Frô NOTAS E MANIFESTOS DAS ULTIMAS SEMANAS...

Do blog de Ermínia Maricato, com atualizações do blog Maria Frô

NOTAS E MANIFESTOS DAS ULTIMAS SEMANAS

manifestos-nota-contra-golpe

SOMOS MUITOS!

Vejam numerosas manifestações de entidades da sociedade brasileira pela democracia e contra o golpe: religiosos, cientistas, professores, pesquisadores, governadores, trabalhadores operários, movimentos sociais, arquitetos, geógrafos, economistas, planejadores, profissionais da saúde, evangélicos, jornalistas, artistas e intelectuais, movimento negro, movimento LGBT, músicos, juristas, entre muitos outros . . .

Atualização:

COMISSÃO NACIONAL DE BLOGUEIROS E ATIVISTAS DIGITAIS PUBLICA NOTA EM DEFESA DA DEMOCRACIA

Docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso – campus Juara

8 mil advogados assinam Manifesto da Legalidade

Escola de Ciência Política da UNIRIO 

Manifesto de estudantes e bacharéis em Ciências do Estado, na Faculdade de Direito e Ciências do Estado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Rede Unida: Carta de Campo Grande

Manifesto dos Trabalhadores da Arte e da Cultura da Baixada Santista


 


Join the Conversation

21 comments

  1. sonia Responder

    Para acrescentar
    ABRASCO ( saúde coletiva)
    Médicos Populares

  2. Bob Sobreira Responder

    É VISIVEL SIM, porém não necessariamente pro Dilma, mas contra os Monstros Entreguistas que querem sbstitui-la.

  3. Sheyla Sampaio Responder

    OAB por estudarem tanto direitos e deveres , artigos e constituicao, jamais poderiam apóia o Golpe contra a democracia, em uma sociedade que não fosse corrompida um órgão de tamanha responsabilidade social seria o primeiro a defender a democracia, infelizmente esse ato de apóia um golpe contra o estado fere as diretrizes dos direitos constitucionais sem dizer q fundi as diretrizes advocacionais, acaba no aos poucos com um estado de direitos , criando uma ponte para formações de grupos q mais tarde podem ser vistos como terroristas por defenderem princípios morais e um país de direitos q a OAB deveria ser a primeira a acolhe #OABGOLPISTA #OABgolpista não fiquem contente oportunistas coxinhas porq a #OAB apoio o golpe,, isso só mostra um pais sem lei em que a propria OAB que forma dvogados apoia um golpe contra a democracia porq my tia foi presidente da OAB e lá existe muita corrupção, o que estranho É q o presidente da OAB dizer que apóia o inperchmant , o certo era dizer que apóia o golpe! Não apoio iinperchmant #OAB está apoiando o golpe, por aí vcs comprovam my fala de q dentro da OAB existe podridão! uma OAB jamais pode apóiar um golpe, eles deveriam ser os primeiros a dizer não ao golpe porq fere a constituição! por aí vcs já vêem q a #OAB está metendo os pés entre a mão, esta ferindo as diretrizes dos direitos constitucionais, se a OAB apóia o golpe e tiver inperchmant , estará formando dentro do Brasil novos grupos que não irá considera uma OAB corrompida , lutando contra a OAB , dando início então a pessoas que formaram pequenks grupos com seus princípios morais q serão chamado grupos de terroristas que não irão se deixar levar por um órgão corrompido partidário, não queremos corromper nossos princípios morais por um órgão que forma pessoas corruptas, lei corrompida #supremacortegolpistas,, tb existe os advogados porta de cadeia, uma OAB que forma mais advogados de porta de cadeia que tira bandido da cadeia #BBB16 #SHEYLASAMPAIOGOVERNO #myword ……………Ele tem o apoio do #supremacortecorrompida quem será contra esse bandido mascarado de ordem e progresso, lamentável que esse homem esteja ferindo as diretrizes advocacionais , difamando a #OAB sujando um estado de direitos e deveres, Abuso de poder dentro do supremo! Fim da democracia mesmo, acabou, intervenção milita seria melhor do a milhões de moro abusando do poder junti aos corruptos do suprema corte ainda dizem q lá na suprema corte ninguém recebe propina? Hipocritas!!!!de juizes sumpremos corruptos ,para defender partido político, estou com medo da lei, chega um tempo q os bandidos, ladrões , estupradores irão se sentir protegidos e nos pessoas q nunca práticou esses crimes , viveremos com medo da lei por saber q o justo e feito bandido em supremo , feito por pessoas que agem pior q traficantes #inaceitavel #morocriminoso #abusodepodernosupremo #GloboGolpista #GolpeJudiciario #my #BBB16 #direitosedeveres #supremotribunaldajustica #FASEPA…Um crime a #OAB apoiar um golpe, fim da
    democracia……Vamos levando vossos textos de protestos a todos, são textos bem elaborados q mostram nossa danação e sempre um pedaço da história q poucos sabem e por falta de cultura, saem apoiando o golpe

  4. Caio Martinez Pacheco Responder

    Manifesto dos Trabalhadores da Arte e da Cultura da Baixada Santista

    A situação política brasileira passa por um momento de forte acirramento. Nós, trabalhadores da Arte e da Cultura da Baixada Santista, que sofremos das mazelas desta sociedade capitalista (desemprego, precarização do trabalho, marginalização da profissão e repressão policial), neste momento histórico, como em tantos outros, nos alinhamos aos demais explorados: o povo periférico, os trabalhadores do campo e operários, os professores e estudantes, e todos os militantes das causas indígena, racial e de gênero.

    Não aceitamos, em nenhuma hipótese, qualquer tipo de retrocesso nos direitos dos trabalhadores e das liberdades democráticas conquistados na luta de classes.

    Entendemos que este movimento golpista (organizado pela direita conservadora e pela grande mídia oficial patrocinado por banqueiros, latifundiários e industriais e que inflama parte da população em nome de um suposto combate à corrupção) quer destruir os direitos conquistados pelo povo trabalhador desde o fim da Ditadura Militar.

    O processo de impeachment impulsionado por um movimento golpista, que no momento será decidido por um Congresso de picaretas, utiliza-se de um Sistema Judiciário partidarizado e viciado para criminalizar o PT, o Governo e também todos os movimentos sociais, o que já vem ocorrendo com inúmeras greves, ocupações e manifestações nos últimos anos. Usando de um discurso de ódio, justificam e incentivam agressões físicas e morais a quem simplesmente veste vermelho. Querem criminalizar esta cor, quando sabemos que foi portando bandeiras vermelhas que muitos de nós tombaram pelos direitos de que agora gozamos.

    Reconhecemos o Brasil como um país predominantemente machista, onde as mulheres são diariamente exploradas em diferentes níveis, violentadas e mortas, e não temos dúvidas que muitos dos ataques à presidenta Dilma ocorrem pelo fato de ser mulher. Repudiamos veementemente esses ataques violentos de caráter sexista.

    POR TUDO ISSO, SOMOS CONTRA O IMPEACHMENT!

    Por outro lado, nosso combate ao movimento golpista não anula nossa discordância e nem o fato de termos duras críticas ao Governo.
    Reconhecemos os avanços sociais, mas não compactuamos com medidas como a Lei Anti-Terrorismo, o ajuste fiscal e o veto à auditoria da dívida pública. Nós nos colocamos em defesa da Petrobras e seus trabalhadores.

    Enquanto trabalhadores da Arte e da Cultura, exigimos: a revisão e ampliação das políticas públicas para a Cultura, o fim do financiamento estatal à grande mídia e a imediata abertura de um debate público sobre a democratização dos meios de comunicação.

    Nunca faremos coro com corruptos e criminosos notórios como Eduardo Cunha, Aécio Neves, Beto Mansur, Michel Temer, Geraldo Alckmin, José Serra, Jair Bolsonaro e outros, que organizam ou apoiam o processo de impeachment e nos oferecem um futuro de barbárie.

    Diante disso, reafirmamos nosso posicionamento junto aos movimentos sociais e populares nestas lutas por suas reivindicações e direitos, e nos colocamos na linha de frente de resistência a todos os atuais ataques da burguesia. Apenas a classe trabalhadora, em sua luta contra o sistema capitalista – que tenta transformar a arte e a cultura em mera mercadoria –, pode abrir um caminho para um futuro sem exploração e com verdadeira liberdade de criação e pensamento. Um futuro que nos garanta não só o pão, mas também a poesia.

    Santos, no Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista, 24 de março de 2016 https://www.facebook.com/centroculturalcadeiavelha/photos/a.1652399258342225.1073741828.1652389185009899/1677577335824417/?type=3&theaterhttps://www.facebook.com/centroculturalcadeiavelha/photos/a.1652399258342225.1073741828.1652389185009899/1677577335824417/?type=3&theater

  5. Rede Unida Responder

    http://www.redeunida.org.br/congresso2016/noticias/fim-do-12o-congresso-internacional-da-rede-unida
    A Associação Científica Rede Unida aprovou, por aclamação, a Carta de Campo Grande em um plenário com mais de 1500 participantes presentes à seção de encerramento de seu 12 Congresso Internacional, neste 24/03/2016. O Congresso contou com 4000 partipantes que ao longo de 4 dias desfilaram camisetas e cartazes, bem gritaram Não Vai Ter Golpe, Vai Ter Luta em diversos momentos de plenária ou Grandes Debates.

    1. Conceição Oliveira Responder

      atualizado, obrigada

    1. Conceição Oliveira Responder

      atualizada, obrigada

  6. Miriam Vieira Responder

    Manifesto dos Trabalhadores da Arte e da Cultura da Baixada Santista

    A situação política brasileira passa por um momento de forte acirramento. Nós, trabalhadores da Arte e da Cultura da Baixada Santista, que sofremos das mazelas desta sociedade capitalista (desemprego, precarização do trabalho, marginalização da profissão e repressão policial), neste momento histórico, como em tantos outros, nos alinhamos aos demais explorados: o povo periférico, os trabalhadores do campo e operários, os professores e estudantes, e todos os militantes das causas indígena, racial e de gênero.

    Não aceitamos, em nenhuma hipótese, qualquer tipo de retrocesso nos direitos dos trabalhadores e das liberdades democráticas conquistados na luta de classes.

    Entendemos que este movimento golpista (organizado pela direita conservadora e pela grande mídia oficial patrocinado por banqueiros, latifundiários e industriais e que inflama parte da população em nome de um suposto combate à corrupção) quer destruir os direitos conquistados pelo povo trabalhador desde o fim da Ditadura Militar.

    O processo de impeachment impulsionado por um movimento golpista, que no momento será decidido por um Congresso de picaretas, utiliza-se de um Sistema Judiciário partidarizado e viciado para criminalizar o PT, o Governo e também todos os movimentos sociais, o que já vem ocorrendo com inúmeras greves, ocupações e manifestações nos últimos anos. Usando de um discurso de ódio, justificam e incentivam agressões físicas e morais a quem simplesmente veste vermelho. Querem criminalizar esta cor, quando sabemos que foi portando bandeiras vermelhas que muitos de nós tombaram pelos direitos de que agora gozamos.

    Reconhecemos o Brasil como um país predominantemente machista, onde as mulheres são diariamente exploradas em diferentes níveis, violentadas e mortas, e não temos dúvidas que muitos dos ataques à presidenta Dilma ocorrem pelo fato de ser mulher. Repudiamos veementemente esses ataques violentos de caráter sexista.

    POR TUDO ISSO, SOMOS CONTRA O IMPEACHMENT!

    Por outro lado, nosso combate ao movimento golpista não anula nossa discordância e nem o fato de termos duras críticas ao Governo.
    Reconhecemos os avanços sociais, mas não compactuamos com medidas como a Lei Anti-Terrorismo, o ajuste fiscal e o veto à auditoria da dívida pública. Nós nos colocamos em defesa da Petrobras e seus trabalhadores.

    Enquanto trabalhadores da Arte e da Cultura, exigimos: a revisão e ampliação das políticas públicas para a Cultura, o fim do financiamento estatal à grande mídia e a imediata abertura de um debate público sobre a democratização dos meios de comunicação.

    Nunca faremos coro com corruptos e criminosos notórios como Eduardo Cunha, Aécio Neves, Beto Mansur, Michel Temer, Geraldo Alckmin, José Serra, Jair Bolsonaro e outros, que organizam ou apoiam o processo de impeachment e nos oferecem um futuro de barbárie.

    Diante disso, reafirmamos nosso posicionamento junto aos movimentos sociais e populares nestas lutas por suas reivindicações e direitos, e nos colocamos na linha de frente de resistência a todos os atuais ataques da burguesia. Apenas a classe trabalhadora, em sua luta contra o sistema capitalista – que tenta transformar a arte e a cultura em mera mercadoria –, pode abrir um caminho para um futuro sem exploração e com verdadeira liberdade de criação e pensamento. Um futuro que nos garanta não só o pão, mas também a poesia.

    Santos, no Sindicato dos Petroleiros do Litoral Paulista, 24 de março de 2016

    1. Conceição Oliveira Responder

      oi pode enviar o link?

  7. alex Responder

    É bastante significativo que a revista Fortune tenha dado ao Juiz Moro o 13º lugar entre as personalidades mundiais. É uma revista patrocinada pelas maiores empresas estadunidenses juntas reúnem um patrimônio equivalente a 4 vezes o PIB brasileiro, em lugar de destaque temos as grandes do petróleo Exxon e Chevron, as mesmas que patrocinaram a lei de entrega do petróleo do tucano José Serra.
    Agora fica evidente que a Operação Lava Jato sempre teve por objetivo aniquilar as grandes construtoras brasileiras gerando o vácuo jurídico necessário para que as multinacionais, que estão por trás do Moro, pudessem entram no mercado brasileiro, a Petrobras é a empresa que reúne a maior quantidade de serviços terceirizados e a que desperta a cobiça das grandes americanas, aquelas que não medem custos na conquista de novos mercados aquelas que sabem que os destinos da nossa população são negociados na bolsa de Nova York. Para eles é muito mais barato comprar um juiz brasileiro do que mandar tropas ao Médio Oriente.
    O Golpe começava-se a gestar, conforme Wikileaks, em outubro de 2009 a pauta considerava um núcleo jurídico, um núcleo midiático e outro empresarial.
    O judicial ficou aos cuidados do Moro, o midiático a cargo da Globo e o empresarial a cargo da FIESP. O alvo era como gerar uma crise política de grandes proporções capaz de paralisar o governo central e não demorou muito para que a FIESP assumisse a o compromisso de “locautear” a economia, a paralisação econômica deveria ser repercutida massacrantemente a traves das grandes mídias, missão que foi confiada às Organizações Globo agente golpista com experiência comprovada desde 1964.
    As ações golpistas ficaram em compasso de espera uma vez que existia a possibilidade de assumir a presidência democraticamente, no entanto diante do fracasso do Neves no dia seguinte da eleição foi dado início ao golpe nas três frentes (judicial, midiático e empresarial) pouco demorou para instalar a atual crise política gerando argumentos jurídicos para propor um impeachment com base numa inócua pedalada fiscal. Forjaram os argumentos para dar um viés legal ao golpe midiático-judicial em andamento com o apoio dos deputados e senadores mais próximos da FIESP em conluio com as grandes mídias.
    Entra em campo o núcleo político no embalo das ações da Lava Jato, sem saber muito bem do que se tratava pegaram o bonde andando sem ter nenhum plano econômico, perderam o rumo e fracassaram pela segunda vez, certamente falhou a comunicação entre o triunvirato golpista e os congressistas de oposição.
    Longe de qualquer projeto de país o futuro do Brasil passou a se decidir em função da de uma crise econômica pré-fabricada nos seminários de cooperação organizados pelas mesmas empresas que hoje homenageiam o Moro. A revista Fortune escolheu o Moro como o 13º principal líder mundial.
    E vejam que o número 13 é o número do PT uma subliminar inconteste como quem quer pôr um fim definitivo na legenda. A revista compara o Lula com um gangster dos anos 30 e o Moro com Eliot Ness um agente do tesouro americano, abandonado por todos no final de carreira, como quem diz o Moro já fez seu papel, já ganhou seus trinta denários, já vendeu a pátria, e já foi condecorado por isso, agora é só deixar por conta do mercado. Conta a lenda que nos arranha céus americanos não existe o número treze do 12º andar passa ao 14º por que os americanos são supersticiosos, mas não hesitaram em carimbar a testa do juiz com o número 13 como reconhecendo que a pesar dos serviços prestados, à democracia ainda vai prevalecer.
    Agora só resta definir quem é que vai pagar a conta deste experimento midiático judicial a que o Brasil foi exposto, hipocrisias a parte, a CRISE foi engendrada pelo Juiz Moro no intuito de gerar os argumentos para derrubar a Dilma e ponto final …………, Fez uma operação Conta Gota par e passo com o Jornal Nacional repercutindo na revista Veja religiosamente toda sexta feira o vazamento da semana, gerou a instabilidade jurídica necessária para detonou a economia brasileira, levou milhares de empresários a banca rota, jogou milhões de brasileiros na rua, provocou um prejuízo TRILIONÁRIO aos cofres públicos só para viabilizar a entrega da Petrobras ao pessoal da FORTUNE.

  8. Marina Responder

    A Faculdade de Direito e a Faculdade de Ciências do Estado, ambas da UFMG, também já organizaram eventos dedicados à discussão do assunto e lançaram manifestos contra o golpe.
    http://www.revistapublicitta.com.br/saber/na-ufmg-professores-procuradores-e-estudantes-contra-o-golpe/
    http://cecontraogolpe.tumblr.com/

    1. Conceição Oliveira Responder

      obrigada! Atualizado

    2. Conceição Oliveira Responder

      obrigada, atualizado

  9. Cresce em escala exponencial a reação da sociedade brasileira contra o golpe - Bem Blogado Responder

    […] Do blog de Ermínia Maricato, com atualizações do blog Maria Frô, na Revista Fórum –  […]

  10. L zanin Responder

    BRAVA GENTE BRASILEIRA!⚖❤️

  11. Flávio Sarandy Responder

    A Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais – ABECS também se manifestou contra o golpe e em defesa da democracia.

    1. Conceição Oliveira Responder

      link, por favor, obrigada

  12. Valéria Melki Busin Responder

    Conceição, queria pedir que vc inserisse o nosso manifesto (docentes da Universidade do Estado de Mato Grosso – campus Juara) neste seu post sobre as reações à tentativa de golpe em curso. Nós o lançamos em 18/03 e sabemos que inspiramos outros grupos da Universidade e fora dela a fazerem o mesmo. Se vc achar adequado, segue texto e links abaixo:

    EM DEFESA DA DEMOCRACIA

    Nós abaixo assinados/as, docentes e funcionários/as da Universidade do Estado de Mato Grosso – campus Juara, interpelados/as pelos recentes acontecimentos políticos que estão convulsionando o país, vimos a público para externar nossa enorme preocupação com os sérios riscos a que nossa ainda frágil e recente democracia está sofrendo de forma violenta. Com muita angústia, estamos assistindo a graves violações do Estado de direito ocorrerem sob pretexto de se eliminar a corrupção, tais como prisões espetaculares, vazamentos seletivos de informações sigilosas, inversão do ônus da prova, coerções e linchamentos morais realizados sem provas – e sem julgamento imparcial, fundamento vital da democracia. Preocupa-nos, sobretudo, que grandes grupos de comunicação, motivados por seus interesses particulares, tenham plena liberdade para manipular a opinião pública ao acusar e julgar sem provas e, ainda mais grave, de disseminar o ódio e a violência, que estão se espalhando pelo país como um incontrolável rastilho de pólvora. Preocupa-nos, ainda, que os mesmos grupos que promoveram o golpe de Estado e apoiaram a ditadura civil-militar em 1964 estejam novamente se valendo de procedimentos escusos – e de forma impune -, para proteger seus interesses em detrimento dos interesses nacionais. Lembramos que todos/as somos contra a corrupção e queremos que o país volte a crescer e a se desenvolver, mas dentro da normalidade constitucional. Não podemos nos esquecer do sofrimento a que o país foi submetido durante os 21 anos em que a ditadura civil-militar oprimiu, censurou, torturou e matou após o golpe de 1964. Não nos esqueçamos ainda de que a manipulação e o ataque às instituições democráticas, que vêm sendo realizados de forma interesseira e inconsequente, podem fomentar novo golpe de Estado, com consequências nefastas para toda a população, com sério perigo de retrocedermos nas incipientes conquistas sociais e liberdades políticas recém conquistadas. Dessa forma, posicionamo-nos em favor do respeito à democracia e ao Estado de direito, e conclamamos a população a evitar o ódio e a violência incitados pela mídia. A divergência de ideias é saudável, faz parte do jogo democrático para que haja debates e avanços. A manipulação da opinião pública, porém, fere a Justiça e a possibilidade de vivermos em liberdade, trabalhando juntas/os pelo crescimento de nosso país. O golpe aos princípios democráticos em curso significa retrocesso histórico, político, social e cultural.

    Juara, 18 de março de 2016

    Assinam:

    Adeliane Tomáz da Silva
    Agilson Poquiviqui
    Albina Pereira de Pinho Silva
    Aludson Ferreira Dias
    Amanda Pereira da Silva Azinari
    Ana Paula Barbosa
    Ângela Rita Christofolo de Mello
    Ariele Mazoti Crubelati
    Carlos Aparecido Paulino
    Claudemir de Macedo
    Cleuza Regina Balan Taborda
    Elei Chavier Martins
    Elizabeth Ângela dos Santos
    Ivone Alexandre
    Jairo Luiz Fleck Falcão
    Jucieli Bertoncello
    Lisanil da Conceição Patrocínio Pereira
    Lori Hack de Jesus
    Marcos Aurélio Borchadt
    Ronelia do Nascimento
    Sandra Pereira de Carvalho
    Saulo Augusto de Moraes
    Valéria Melki Busin
    Vivieni Lara Machado
    Waldineia Antunes de Alcântara Ferreira

    Link para a primeira postagem:
    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1026997107389742&id=100002383861098

    Link com a imagem do manifesto na postagem de outro docente:
    https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-xtp1/v/t1.0-9/10491202_1987631981462375_1663063288122546027_n.jpg?oh=d546158185b825300a14f41705abe3a1&oe=577F9315&__gda__=1469483315_bd8fa544447ba59123c4295b04a33f75

    Obrigada!
    Abraço,
    Valéria

    1. Conceição Oliveira Responder

      Farei isso, obrigada por contribuir, Valéria!