‘Não pague para ver. O que o povo já tem é pouco. Quem tem muito a perder é você.’

SALVE GERAL (M.A.M.)* Oi, aqui é o povo. Todo mundo acha que sabe como a gente é. Retratam a gente na novela, no jornal, na internet… Acham que a gente, porque é pobre, é burro. Não pensa, não entende...

SALVE GERAL
(M.A.M.)*

Oi, aqui é o povo.
Todo mundo acha que sabe como a gente é.
Retratam a gente na novela, no jornal, na internet…
Acham que a gente, porque é pobre, é burro.
Não pensa, não entende como o mundo é.
Da gente tem especialista, cientista, estudo e estatística.
Dizem até que somos cordiais, quando guardados à distância.
O que pouca gente vê é que nós, povo, temos tudo o que você tem, menos o dinheiro.
Temos alma, temos corpo, temos sentimento…
Tomamos banho e café todo dia, como você.
Falamos a mesma língua e comemos da mesma comida que, quase sempre, é a gente que faz pra você.
A gente limpa, lava e passa, entende de obra e manutenção.
A gente faz rima, faz verso, faz até música que te põe pra dançar.
Mas não é porque a gente é humilde que a gente é bobo não.
Quem madruga, mora longe e trabalha pesado sabe que, se cruzar os braços, nosso país vai parar.
A gente ouve desmonte disso, desmonte daquilo…
Reforma aqui e acolá.
E é tudo para tirar nosso direito!
Vantagem todo mundo quer levar.
Desde que o mundo é mundo é assim.
Mas a pergunta que a gente faz é simples: quem no meio dessa gente poderosa olha pra nós?
É por isso que não dá para esticar demais a corda, brou.
Porque se o caldo entornar fica pior para todo mundo.
E a gente tá em vantagem, porque o pior a gente já conhece desde pequeno.
E aprendeu a se virar.
Não vai esquecer que até o mecânico do seu avião cresceu com a gente.
Diante deste salve geral posso te dar um conselho?
Não pague para ver.
O que o povo já tem é pouco.
Quem tem muito a perder é você.

*Marco Aurelio Mello