Carta a um eleitor de Bolsonaro

Ontem um bombeiro do GDF, chamado C Antonio Silva, fez alguns dos cometários printados na imagem em destaque. Uma legião de seres guturais tomaram conta da caixa de comentários do meu perfil do Facebook. Comentários celebrando a chacina de...

Ontem um bombeiro do GDF, chamado C Antonio Silva, fez alguns dos cometários printados na imagem em destaque. Uma legião de seres guturais tomaram conta da caixa de comentários do meu perfil do Facebook.

Comentários celebrando a chacina de trabalhadores rurais, a ditadura militar, a amputação de membros de manifestantes na marcha de ontem, comentários misóginos, fascistas.

Deletei centenas de comentários e bloqueie centenas de usuários e ainda há muito trabalho por fazer. Não tenho tempo para olhar cada perfil, profissão etc. Vi alguns. Todos, sem exceção, falam de deus e exibem fotos carinhosas de suas famílias. No entanto, nos perfis daqueles que eles consideram ‘comunistas’, ‘corruptos’, ‘putas, ‘vacas’, ‘arrombados’ eles destilam todas as suas frustrações. Fazem ameaça, querem exterminar fisicamente o que consideram seus inimigos.

Escolhi um desses eleitores de Bolsonaro, que também tem como heróis Olavo de Carvalho, o juiz Sérgio Moro. A ele dirijo uma carta aberta. Segue.

Prezado C. Antonio Silva

Vejo que você tem uma família. Sua filha sabe ler? O que você acha que ela pensará quando ver o próprio pai escrevendo comentários  do estilo que você escreveu em vários posts de meu perfil? O que ela pensará sobre a forma que você se dirigiu a uma mulher que nunca se dirigiu a você e que sequer saberia de sua existência se você não tivesse expresso em minha caixa de comentários toda a sua misoginia?

Será que se ela for agredida desta maneira por um brutamontes, se um ser machista, autoritário e mal educado chamá-la de ‘puta’ ou à mãe dela (e sua esposa) e mandá-la dar o ‘cu’ ou à mãe dela (e sua esposa) ela achará normal, adequado? Afinal, se ela vê seu próprio pai se expressar desta maneira e publicamente em uma rede com mais de um bilhão de usuários em todo o planeta, ela poderá naturalizar a barbárie. Se o pai é esse modelo de conduta misógina, como ela poderá enfrentar outros misóginos?

Você é militar? Pelo seu perfil parece ser bombeiro. Bombeiros são profissionais admirados socialmente. Bombeiros são treinados para salvar vidas e não para celebrar a violência, fazer ameaças de morte e agredirem mulheres na rede.

O que o comandante da sua corporação achará da exposição de um de seus membros, comprometendo toda a corporação com comentários chulos e violentos?

Bombeiros são figuras heroicas para a população em geral e, especialmente, para as crianças. Como será que os professores dos seus filhos ao ler o que você escreveu em vários comentários para outra professora vão pensar? Será que se sentirão seguros perto de você?

Sei que a corporação da PM está fora das reformas do golpista Temer: vocês não terão de contribuir 49 anos ininterruptos para se aposentar e sei que funcionários da corporação tem direitos que outros trabalhadores não possuem. Mas criminalizar os que lutaram para que a CLT fosse criada e os que hoje lutam para que ela não seja destruída não é apenas estúpido, é criminoso contra o próprio povo.

Suas agressões de baixo calão falam sobre você, sobre os eleitores de Bolsonaro, não falam sobre mim. Como sou mãe e professora eu sei que quem luta educa, que o discurso e prática tem de ser coerentes.

Ao menos pelo bem de seus próprios filhos reflita sobre isso. Que modelo masculino você está construindo e que sociedade você está legando para seus filhos, que um dia crescerão, irão trabalhar sem direito à aposentadoria e sem os direitos hoje garantidos na CLT.

Passar bem.

Conceição Oliveira


3 comments

  1. silvia Responder

    Conceição, muito boa a iniciativa de escrever e sobretudo o tom da sua carta. Isso fala mais do que qualquer argumento, e não acho que seja irreal achar que pode ter algum tipo de efeito (positivo) sobre o seu destinatário.

    1. Conceição Oliveira Responder

      Infelizmente este senhor prossegue numa defesa louca em criminalizar os que lutam e absolver os que usam arma de fogo para reprimir manifestação que luta por direitos

  2. Ivete Responder

    Belo texto!!! para quem ainda para e pensa, a maioria estão possuídos por um ódio tão grande que todo cuidado é pouco, os humanos estão totalmente raivosos, sem esperanças, tomado pelo gosto de xingar qualquer um que pensa diferente.
    Vai precisar muitos psiquiatras pelo Brasil.