Sou historiadora, educadora, formadora, autora de coleções didáticas (Prêmio Jabuti 2005 e 2008), ativista da educação para igualdade étnico-racial, feminista e feminina.

Meus atuais temas de pesquisa são história e culturas africanas e afro-brasileira. Saiba mais sobre minha vida profissional e acadêmica, clicando aqui ou aqui.

Na blogosfera você pode me encontrar em algumas paradas: no Viomundo,  no Poetas-Lusófonos com muitos outros amigos de mais de uma década de encontro na rede;  no 300 d0 Mário de Andrade, uma iniciativa bacana do @samadeu. Se for meu amigo com certeza me encontrará no talk, no msn e no skype ou no whats, telegram e actor. No twitter me acha aqui: @maria_fro e no Facebook, aqui, no Diáspora aqui e no Blogoosfero aqui.

Não tenho a menor paciência para intolerância, desrespeitosos, neocons, trolleiros, neocools ou como gosto de denominá-los: mudérrrnos. Nesta categoria há: jornalistas que querem aparecer mais do que a notícia; jornalistas/  famosidades, estilo BBB (aqueles que acham que tudo o que fazem até mesmo ir ao banheiro, seus cachorros e  cachorradas interessam a você); publicitários sem ética que enxergam você como um bolso/bolsa em potencial e acham que todo mundo é babaca como eles. Tem um discurso sobre ‘capital social’ que é um must, mas no tête-à-tête a gente descobre que o bolso era furado e o que eles realmente têm é ‘capital discriminatório’.

Se vier em paz, bem-vindo/@ por aqui.

abraços

Frô.