O primeiro guarda municipal transexual do Rio, Jordhan Lessa, conquistou uma das maiores vitórias da vida. A Justiça do Rio autorizou a mudança de nome e sexo nos documentos oficiais. Nesta terça-feira, Jordhan conseguiu emitir pela primeira vez o CPF com o nome de acordo com a identidade de gênero. Uma batalha que levou dois anos para ser vencida, desde a entrada do processo até a decisão judicial no início deste mês (dia 8).

Ele já havia obtido, em 2015, a mudança em documentos profissionais, medida concedida pela prefeitura a todos os servidores transexuais do Rio. Com o reconhecimento da Justiça, o servidor municipal finalmente se sente um cidadão pleno. “É incrível. Foi uma onda enorme de emoção ter o CPF no meu nome. Acho que pela primeira vez me senti vivo de verdade. Sem peso, sem culpa e sem ter que me esconder. O CPF é o documento que diz quem somos e agora eu sou oficialmente Jordhan Lessa”, definiu.

A vitória foi obtida com a participação ativa do Núcleo de Diversidade Sexual da Defensoria Pública do Rio (Nudiversis) que prestou a assistência jurídica ao guarda municipal. Jordhan já sabe o que pretende fazer quando estiver com todos os documentos alterados (RG, e carteira de motorista). “Vou mudar todos os meus cadastros bancários e cartões, assinar TV a cabo, fazer cartão de fidelidade no supermercado e lojas de departamento. Vou fazer tudo que a maioria das pessoas fazem e que a nós, pessoas trans, é negado ou permitido com o peso do constrangimento”, apontou.

As mudanças de nome e gênero no RG e na carteira de motorista devem ocorrer em breve. Enfrentar as burocracias para tirar novos documentos são “problemas bons” a enfrentar com o reconhecimento da Justiça. “Vou ter que mudar a habilitação urgente. Imagina ser parado numa blitz. Mas todo trabalho terá um sabor especial de vitória”, definiu.

Ele torce para que, em um futuro breve, mulheres e homens transexuais não precisem mais enfrentar uma longa espera pela decisão de juiz para ser reconhecido de acordo com o gênero. “Quero ver os meus iguais vivenciando essa alegria em um mundo melhor e mais justo”.

Comentários

Comentários