Sim, fizemos mais uma mini maratona, dessa vez com os livros recebidos em parceria com o Grupo Companhia das Letras. Foram 03 livros recebidos e todos com uma pegada bem diferente dos outros.

Os meninos da Rua Paulo (capa)

O primeiro livro maratonado foi Os meninos da Rua Paulo, de Ferenc Molnár, obra que antes havia sido publicada pela Cosac Naify e que a Cia das Letras adquiriu os direitos e fazendo uma nova edição com uma capa bem legal em quadrinhos. A história gira em torno da defesa do grund, um espaço em que os meninos da Sociedade do Betume tomam para si como um território próprio, quase como se fosse um forte ou um feudo. Eles tem que defendê-lo de um outro grupo de garotos, vindos de outra parte da cidade que resolvem invadi-lo, pois nele é possível se jogar pela. Acompanhar os garotos nessa empreitada e em seu dia-a-dia é uma das coisas mais maravilhosas que há. O sentimento de infância em meio a um espaço urbano que ainda não se urbanizou por completo, a inocência com que o tema de disputa de território é abordado com toda a seriedade que as crianças dão para as coisas que lhes importam profundamente, além da amizade e companheirismo que vemos ser ali mostrados é tocante. Super recomendada a leitura.

Da poesia (capa)

Então passamos para o Da poesia, de Hilda Hilst, a reunião de todos os textos poéticos de Hilda. Eu sempre acho complicado de falar de livros, quando estes são obras reunidas. Acredito que cada obra tem sua peculiaridade e, por mais que tenham sido escritas pela “mesma” pessoa e talvez até tenham uma temática ou estilo que as façam ser agrupadas, ainda assim há que se considerar que são textos únicos, escritos em momentos muito particulares. Agora imagina quando se trata de poemas, que cada livro reunido reúne vários textos, cada um encerrando em si, por conta mesmo do gênero em que estão escritos, um significado particular. Contudo, é maravilhoso que autores nacionais, ainda mais de poesia, tenham sido resgatados em edições como esta, pois dá a oportunidade de que tudo fique em um mesmo tomo, facilitando a leitura e o acesso desses textos, a leitura deles enquanto uma obra única, tentando perceber o que nelas se pode dizer como algo perene na produção do autor, como o estilo. Para quem já gosta de Hilda e para quem quer conhece-la, esse volume com todos os seus poemas é uma ótima sugestão de leitura.

Talvez você também goste (capa)

E encerrando temos o Talvez você também goste, do Tom Vanderbilt, que ao longo de seus seis capítulos, vai abordar os mecanismos que nos levam a gostar das coisas que gostamos, as coisas para as quais damos valor ou porque não temos certas coisas preferidas e de como tudo isso se torna uma condição importante em dias de grandes corporações e empresas que trabalham com entretenimento.

E aí, o que acharam das nossas leituras? Já conhecia algum desses livros? Comenta aí embaixo e vamos conversar.

Comentários

Comentários