Nilson Lage: o golpe dos picaretas para entregar o Brasil - Escrevinhador

Nilson Lage: o golpe dos picaretas para entregar o Brasil

por Nilson Lage O golpe sai às ruas neste domingo – e já está tecnicamente dado. Faltam detalhes e a certidão. Se consumado, o Brasil voltará às mãos de quem sempre o infelicitou. Doutores, bacharéis, sebosos letrados. Picaretas provincianos. Clérigos enriquecidos. Mauricinhos e dondocas. Mervais,...

por Nilson Lage

O golpe sai às ruas neste domingo – e já está tecnicamente dado.
Faltam detalhes e a certidão.
Se consumado, o Brasil voltará às mãos de quem sempre o infelicitou.
Doutores, bacharéis, sebosos letrados.
Picaretas provincianos.
Clérigos enriquecidos.
Mauricinhos e dondocas.
Mervais, Constantinos, Olavos e Ataulfos.
Radicais de esquerda.
Pelo que se vê na Argentina, a primeira medida será queimar os US$ 370 bi de reservas e pedir mais outro tanto emprestado, com juros elevados que ninguém no mundo paga.
Dólar barato, ponte aérea para Miami, Los Angeles e Nova York.
Campanhas de alerta quanto ao perigo do imperialismo chinês e do neocomunismo russo.
Encolher a Petrobrás até sumir. Entregar as reservas do pré-sal às empresas anglo-americanas.
Parar Belo Monte e qualquer obra que implique incorporação econômica da Amazônia ao Brasil.
Entregar para não integrar.
Alinhamento automático com a “pujante economia do Ocidente”.
Forte transferência de recursos públicos para os oligopólios de mídia.
Concentração das acusações de corrupção em pessoas e empresas ligadas de alguma forma ao governo nos últimos anos.
Fim do emprego, corte dos “privilégios trabalhistas”, regulação do trabalho pelo Código Civil. Toda força à negociação sindical por empresa. Congelamento do salário mínimo.
Aplicação dos recursos orçamentários para educação e saúde via empresas privadas do ramo, na forma desregulamentada de “organizações sociais”. Fim da gratuidade no ensino superior.
Algumas coisas serão oferecidas à esquerda: expansão das áreas ocupadas por “nações” indígenas, reflorestamento de áreas agriculturáveis, combate aos agrotóxicos, contenção do agronegócio, subsídio a atividades culturais selecionadas (filmes, peças de teatro, festivais ) , apoio às minorias culturais e tolerância com comportamentos incomuns – qualquer coisa , por mais crítica que seja, desde que não envolva conflitos de classe social. Dessa perspectiva, ampla liberdade.
As forças armadas poderão comprar, se quiserem, brinquedos bélicos de último modelo e talvez sejam admitidas em campanhas secundárias em guerras que virão em breve. Por ora, cuidarão do contrabando de fronteira.
Com o dinheiro dos empréstimos, haverá forte incentivo ao consumo e à importação de bens sofisticados, embelezamento das cidades e clima de euforia nos lugares mais visíveis.
Até se completar o ciclo.

images

 


Join the Conversation

2 comments

  1. Messias Franca de Macedo Reply

    Da Série ‘Faça humor, não faça guerra’!

    ***

    BEMVINDO SEQUEIRA: AÉCIO JÁ É “PENTA” EM DELAÇÕES

    https://www.youtube.com/watch?v=q8nZQa0WUH8

  2. Messias Franca de Macedo Reply

    A ECONOMIA OU O GOLPE!

    … Agora há pouco retornando para o meu triplex [Risos], parei para arrancar – com regozijo – alguns cartazes fascistas anunciando a patacoada golpista programada para o próximo dia 13.
    Próximo a um poste de iluminação pública havia um rapaz numa bicicleta.
    Ele falou:
    “O senhor é contra este movimento?”
    Um tanto apoquentado, eu respondi afirmativamente.
    Ele retrucou:
    “Mas, eu estou desempregado. Tenho família, e aluguel para pagar! Durante o governo Lula a vida da minha família estava boa, agora não…”
    Eu tentei explicar para o jovem que a presidente Dilma Rousseff ainda não teve sequer um dia de sossego, os golpistas, diuturnamente, boicotam o governo dela, de forma impiedosa, irresponsável e criminosa.
    Concluí dizendo:
    “vamos torcer para que o governo da presidente Dilma Rousseff possa se recuperar, e termos a retomada do desenvolvimento com geração de emprego e renda.”
    Ao me despedir, desejando-lhe felicidades, imediatamente pensei no que disse o Roberto Requião em entrevista recente concedida ao jornalista Paulo Henrique Amorim.
    Em síntese, o senador resumiu: “A solução está na resolução da equação ‘É a Economia , estúpido’!
    Ao chegar em casa leio um texto lapidar.
    Confira

    ***

    Dilma rumo ao suicídio político: ou a presidente reage ou golpe a derruba

    Por jornalista Mário Magalhães 11/03/2016 12:51

    (…)

    FONTE: http://blogdomariomagalhaes.blogosfera.uol.com.br/2016/03/11/dilma-rumo-ao-suicidio-politico-ou-a-presidente-reage-ou-golpe-a-derruba/