Blogueiro anti-PT recebe pagamentos do governo do PSDB em São Paulo, diz Folha - Escrevinhador

Blogueiro anti-PT recebe pagamentos do governo do PSDB em São Paulo, diz Folha

Não é a primeira vez que um blogueiro de direita é acusado de receber ajuda monetária por intermédio do PSDB... Reinaldo Azevedo, da "Veja", já apareceu numa planilha de empreiteira.

Olhar 45:  blogueiro contratado pelo governo Alckmin distribui conteúdo anti-PT
Olhar 45: blogueiro contratado pelo governo Alckmin distribui conteúdo anti-PT

por Rodrigo Vianna

O sujeito usa, nas redes sociais, o codinome de “Gravataí Merengue”. O sujeito é um daqueles ex-esquerdistas que passaram pro outro lado – de mala e cuia. Trabalhou com Marta e Soninha, mas hoje ajuda a distribuir conteúdo anti-petista na internet.

Até aí, nenhum problema, isso faz parte do jogo político. Se não fosse um detalhe: a empresa de Gravataí recebe por “serviços de comunicação prestados” ao governo do PSDB em São Paulo. Trata-se, segundo reportagem da “Folha” (que o UOL esconde, na versão digital), de uma triangulação: a subsecretaria de Comunicação de Alckmin (chefiada pelo ex-repórter da Veja Márcio Aith) contrata a agência Propeg, que por sua vez manda a grana para Gravataí.

E não é dinheiro de pinga, não! São 70 mil reais por mês!

Gravataí é dono do site Implicante que, segundo a “Folha”:

publica e ajuda a difundir notícias, artigos, vídeos e memes contra o PT e a presidente Dilma Rousseff. O Implicante tem quase meio milhão de seguidores no Facebook, quatro vezes mais que o Movimento Brasil Livre, um dos grupos na linha de frente dos protestos de rua realizados contra Dilma neste ano. O material produzido pelo site costuma ser replicado nas redes sociais e por outros blogs políticos.

A pergunta óbvia: quantos outros sites na internet são beneficiários de triangulação semelhante no esquema tucano?

Lembremos que o PSDB vive acusando os chamados “blogs sujos” de receberem dinheiro do governo federal. Curiosamente, surge agora a suspeita de que são os tucanos que ajudam a difundir notícias contra o PT usando – supostamente – recursos do contribuinte paulista.

É assim que se pretende combater a corrupção no Brasil?

Por último, vale ressaltar: não é a primeira vez que blogueiros de direita são acusados de receber ajuda monetária por intermédio do PSDB…

Anos atrás, Reinaldo Azevedo, que escreve para a revista da marginal, parece ter-se incomodado com os boatos de que teria recebido dinheiro de uma empreiteira, segundo investigações da Polícia Federal na Operação Castelo de Areia.

Tão “indignado” ficou o blogueiro que ele mesmo publicou a planilha da empreiteira, em que o nome “Reinaldo Azevedo” aparece ao lado do valor “50.000,00” e da anotação “Andrea Matarazzo” (uma referência ao conhecido operador financeiro do PSDB, que hoje é vereador em São Paulo).

Planilha

Azevedo chegou até a ensaiar uma explicação para o fato, publicada em seu blog:

“Em 2004, quando assumi a direção da revista Primeira Leitura, falei com muita gente, percorri muitas empresas, tentei tornar o veículo viável economicamente — que é o que fazem todas as pessoas na posição que eu ocupava. É possível que tenha sido Matarazzo  a pessoa que me recomendou a alguma empresa do grupo Camargo Correa — não estou certo; se me lembrasse, diria porque não há nada de estranho, incomum ou ilegal nisso.”

De fato, não há nada “incomum” no fato de o blogueiro da Veja, quando ainda dirigia a revista “Primeira Leitura”  (fundada pelo ex-ministro de FHC  Mendonça de Barros, era uma publicação que eu gostava de acompanhar, porque naquela fase os tucanos ainda não haviam assumido a posição apoplética, tentavam fazer um debate racional), ter procurado ajuda de Matarazzo e dos empreiteiros.

Isso apenas escancara quais são os parceiros de Reinaldo Azevedo. Escancara também que, se o Brasil quisesse de fato combater a corrupção, não investigaria só as relações de petistas com as empreiteiras. Iria a fundo na teia de interesses que faz uma secretaria de Comunicação de Alckmin bancar um produtor de conteúdo anti-petista (supostamente, trata-se de dinheiro público usado no combate politico – pode isso?), ou que leva um operador tucano (Andrea Matarazzo) a buscar um empreiteiro para ajudar Reinaldo Azevedo.

Os dois casos mostram, ainda, um fato triste para o blogueiro que escreve na revista da marginal: na hierarquia da comunicação tucana, um Gravataí (R$ 70 mil por mês, diz a Folha) vale muito mais do que um Azevedo (R$ 50 mil, segundo a planilha da empreiteira).

Tanto Azevedo quanto Gravataí negam que tenham recebido dinheiro para falar mal do PT e bem do PSDB.

A oposição em São Paulo conseguirá instalar uma CPI para investigar a atuação da secretaria de Comuncação de Alckmin?

Abaixo, confira a reportagem da “Folha” sobre Gravataí Merengue.

—-

BLOGUEIRO ANTIPETISTA RECEBE PAGAMENTOS DO GOVERNO ALCKMIN

por Ricardo Mendonça e Lucas Ferraz

Um blogueiro que distribui propaganda antipetista a milhares de seguidores na internet recebe há dois anos pagamentos mensais por serviços de comunicação prestados ao governo Geraldo Alckmin (PSDB) em São Paulo.

Na rede, o advogado Fernando Gouveia se apresenta com o pseudônimo Gravataí Merengue e como “CEO”, ou executivo principal, do site Implicante, que publica e ajuda a difundir notícias, artigos, vídeos e memes contra o PT e a presidente Dilma Rousseff.

O Implicante tem quase meio milhão de seguidores no Facebook, quatro vezes mais que o Movimento Brasil Livre, um dos grupos na linha de frente dos protestos de rua realizados contra Dilma neste ano. O material produzido pelo site costuma ser replicado nas redes sociais e por outros blogs políticos.

Gouveia é dono da Appendix Consultoria. A empresa foi criada em janeiro de 2013 e começou em junho do mesmo ano a receber pagamentos oriundos da Subsecretaria de Comunicação do governo Alckmin, órgão vinculado à Casa Civil do Estado.

Editoria de Arte/Folhapress

A Appendix foi subcontratada pela agência de publicidade Propeg, uma das três que cuidam da propaganda do governo estadual. De acordo com documentos oficiais, a empresa do blogueiro recebeu R$ 70 mil por mês de outubro de 2014 a março deste ano.

O governo se recusou a informar o valor total dos pagamentos à empresa de Gouveia, alegando que a responsabilidade pela contratação da firma não é sua, mas da Propeg.

A Subsecretaria de Comunicação permitiu apenas a consulta da documentação no Palácio dos Bandeirantes. Disponibilizou então 88 caixas, cada uma com centenas de papéis sobre propaganda oficial, sem indicar a localização das informações específicas da Appendix.

Segundo os documentos, a Propeg pagou a Appendix por serviços de “revisão, desenvolvimento e atualização das estruturas digitais” da Secretaria de Estado da Cultura.

Em nota, a agência afirmou que subcontrata a Appendix para atender demandas do governo do Estado. Mas não respondeu quem indicou a empresa nem o motivo pelo qual recorre ao blogueiro em vez de fazer ela mesma o serviço.

MILITÂNCIA

O envolvimento de Fernando Gouveia com a política é antigo. Ele trabalhou durante três anos no setor de comunicação da Prefeitura de São Paulo, na gestão da petista Marta Suplicy (2001-2004).

Depois, ele trabalhou no gabinete da ex-vereadora Soninha Francine, que foi do PT e migrou para o PPS, partido alinhado com os tucanos.

A militância política de Gouveia na internet também é antiga. Em 2006, quando tinha um blog chamado Imprensa Marrom, ele foi condenado pela Justiça a pagar dez salários mínimos de indenização a uma empresa por ter publicado comentários ofensivos a ela. O blogueiro recorreu.

Gouveia também se apresenta na internet como colaborador de uma página chamada Reaçonaria, que difunde conteúdo similar ao do Implicante e tem cerca de 16 mil seguidores no Facebook. Os dois sites estão abrigados num servidor no exterior que impede a identificação do responsável pelos registros.

OUTRO LADO

O advogado Fernando Gouveia afirmou que suas opiniões pessoais, expressas na internet, não têm relação com as atividades da sua empresa, a Appendix Consultoria.

“Não sou filiado a nenhum partido. Tenho longo histórico de trabalho em comunicação do setor público, em governos de vários matizes ideológicos”, disse Gouveia.

O blogueiro afirmou que a Appendix presta serviços a “diversos clientes” e citou três, entre eles a Brasil Comunicação, de Belo Horizonte.

À Folha a agência mineira negou ter relação com a Appendix. As outras duas empresas citadas por Gouveia não responderam à Folha.

O blogueiro ressaltou que sua empresa não é contratada diretamente pelo governo estadual, mas sim pela Propeg. “A Appendix não apenas atualiza Facebook, Twitter e o portal da Secretaria de Cultura, mas também produz conteúdo para redes sociais e faz criação e design de partes do portal”, disse Gouveia.

A Subsecretaria de Comunicação do governo paulista afirmou que a decisão de contratar a Appendix “é da agência de publicidade [Propeg] e de sua inteira responsabilidade”, e se recusou a informar os valores pagos a Gouveia.

“Consolidar as informações mantidas em arquivos contábeis ao longo de mais de 20 meses é atividade que a lei não nos obriga a fazer para atendimento às demandas de informações”, afirmou a Subsecretaria de Comunicação em nota.


Join the Conversation

11 comments

  1. C.Paoliello Reply

    A cada dia são revelados os beneficiários do verdadeiro Mensalão: são todos tucanos e como não teem ideologia, fazem tudo pelo dinheiro, esses sim são os verdadeiros mensaleiros. Se pesquisar pra valer serão encontradas dezenas ou centenas de pessoas que disseminam o ódio e o preconceito contra o PT a soldo de tucanos ou da mídia-empresa. Não tem erro.

  2. Noemi.araujo@globo.com Reply

    Excelente exemplo da tal tercerização: quem paga e quem recebe não se “responsabiliza” pelo produto do trabalho.. E quem tem prestígio e grana pra pagar advogado, juiz leva vantagem!!! Esse tal blogueiro até pode ganhar essa Causa, mas já perdeu simbolicamente …

  3. Roberto de Paulo Reply

    PSDB,e a turma dos coxinhas,nunca me enganaram,além de idiotas,são comprados,com o dinheiro que vem desde a Privataria tucana,até o trensalão tucano de hoje,não é À toa que é o partido + ladrão do PAÍS,e graças a uma justiça tucana,que só encobre os roubos tucanos,porque será HEM!

  4. Adilson Reply

    Veja como o Brasil era governado pelos derrotados nas urnas, que querem um terceiro turno: http://www.facebook.com/pt.brasil/videos/700758520010526/?pnref=story

  5. Adilson Reply

    Veríssimo insinua que Bolsonaro é mulher feia de Aécio.
    Em texto publicado neste domingo (19), Luis Fernando Veríssimo, ironiza a participação do deputado federal Jair Bolsonaro nas manifestações contrárias aos governo, pedindo o retorno da ditadura militar no país; ele define o parlamentar como “a mulher feia”; embora não cite o senador Aécio Neves (PSDB), o escritor dá a entender que o tucano mancha sua biografia ao não se preocupar em aparecer defendendo protestos como esse que contam com a presença de pessoas como Bolsonaro; “Acho que todo mundo deveria se preocupar com a mulher feia que aparecerá na sua biografia, quando contarem a história destes tempos”, disse…leia a íntegra do texto clicando no link a seguir: http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/177807/Veríssimo-insinua-que-Bolsonaro-é-a-‘mulher-feia’-de-Aécio.htm

  6. Adilson Reply

    Serviço de utilidade pública: “Rosângela Moro faz parte de um escritório de advocacia que defende várias empresas do ramo do Petróleo, concorrentes da Petrobras”. Leia matéria no link a seguir: http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/2015/04/esposa-de-juiz-da-lava-jato-e-assessora.html

  7. Adilson Reply

    Comentário irretocável de Bob Fernandes: https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=aUb4-Ihoxxc

  8. Danilo Reply

    o psdb como sempre joga na agencia ou contratada a responsabilidade que é dele. Sacanas, malandros!,,,

  9. Rossana Reply

    QUem é PT para querer po nenhuma nesse país? Com que moral?