Renato Janine Ribeiro: Impeachment vai atear fogo ao País, com protestos e repressão

Dilma representa forças políticas significativas. O fato de seus eleitores terem menos voz do que seus opositores não deve nos enganar. Eles existem, mesmo que calados.

À esquerda, multidão acompanha cortejo do corpo de Getúlio Vargas;
à direita, operação do golpe de 1964 em 1º de abril

 

Por Renato Janine Ribeiro, no Valor

Assistimos agora a uma movimentação oposicionista pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. Alguns até comparam seu caso ao de Fernando Collor de Mello, o único presidente brasileiro que foi afastado do poder por esse remédio heroico. Mas recomendo, a quem pensa assim, que lembre outra comparação possível – outro presidente, que também perdeu o cargo, também sendo substituído pelo seu vice, só que com resultados totalmente diferentes: Getúlio Vargas.

Collor não representava nada, nenhum interesse consolidado, fosse econômico, classista ou religioso. Foi um homem de grande virtù – no sentido maquiaveliano – que viu um vazio de poder e correu a ocupá-lo. Percebeu que a direita tradicional não tinha lugar, que o centro peemedebista estava esvaziado pela inflação e que a esquerda, com os nomes de Lula e Brizola, metia medo demais no campo conservador.

No meio desse vácuo de poder, que a sorte (ou a fortuna, para usarmos outro termo de Maquiavel) lhe ofereceu, ele soube dominar a bola e marcar gol. Essa, a virtù segundo Maquiavel: nada tem a ver com a moral, mas tudo com a capacidade de um líder inteligente examinar a conjuntura e agir com vistas à vitória. 

Mas sua vitória se esgotou na eleição. O plano econômico que teve seu nome, e que pretendia acabar com a inflação, logo fracassou. Ele perdeu o apoio político. Assim, quando o Brasil chegou ao fundo do poço, denúncias bem feitas e bem utilizadas politicamente permitiram que fosse afastado do cargo sem drama.

O segundo semestre de 1992 – dividido em três atos: o povo na rua contra ele, a Câmara aceitando a denúncia e afastando-o do cargo, o Senado condenando-o – não foi nenhuma tragédia. O País respirou. Sentiu-se adulto, maduro. E logo voltou a se preocupar por conta da alta inflação, que Collor recebera e deixara de legado. Hoje, Collor é pouco mais do que um nome.

Getúlio é uma história inteiramente diferente. Em agosto de 1954, após o atentado que matou o major Vaz e se originara, sem que o presidente o soubesse, em sua própria guarda pessoal, ele foi rapidamente constituído como o grande vilão nacional.

A imprensa conservadora e as Forças Armadas exigiam sua saída. A decisão de se matar mudou totalmente o quadro político. Getúlio, vilão na madrugada de 24 de agosto, ao meio-dia era o grande mártir da nacionalidade. Notem que eu disse mártir, que é mais que herói.

Alguém pode ser herói por sua valentia, não importando a causa por que se bate. Nas guerras, ocorre de um exército homenagear os inimigos que se bateram com coragem, os inimigos heroicos. Mártir, não. Para alguém se tornar mártir, não basta expor ou sacrificar a vida. É preciso que ele dê a vida pela causa verdadeira, justa, boa.

Suicidar-se podia ser um ato apenas heroico, caso Getúlio com isso mostrasse somente que valorizava mais seus ideais do que a própria vida. Tornou-se martírio porque o povo aplaudiu não só a forma mas também o conteúdo, não só o ato heroico mas o ideal que ele sustentava. 

Em palavras mais prosaicas, em seus últimos tempos no poder, nem Getúlio nem Collor tinham apoio da mídia ou da opinião pública. Mas havia uma maioria getulista pobre, excluída socialmente, sem voz na mídia, mais silenciada do que silenciosa. Foi essa maioria que despertou com o suicídio. Já do lado de Collor, não havia ninguém. Os pobres não apoiavam o direitista que piorou suas condições de vida. As classes médias estavam indignadas com a inflação e a corrupção. Collor estava sozinho. Getúlio, não.

Nunca saberemos como ficariam as coisas, se Getúlio não optasse pelo gesto extremo. Muitos pensam que seu suicídio retardou dez anos o golpe da direita (uma vez achei um recorte amarelado de revista em que Flores da Cunha, ex-amigo seu, então deputado pela direitista UDN, dizia: o golpe virá em cinco ou dez anos; sorte que não estarei vivo quando vier). Mas pode ser que a massa tolerasse um governo de direita, no lugar de Getúlio – não fosse o seu suicídio, que tornou a questão literalmente um caso de vida ou morte. 

A situação atual lembra mais Getúlio – claro que sem o fantasma do suicídio – do que o impeachment de Collor. Dilma pode estar desprestigiada, mas continua representando uma fração importante da sociedade brasileira. Ela não se compara a Getúlio, mas o PT sim. Hoje Dilma teria menos votos do que em outubro, mas isso não quer dizer muita coisa. Se Aécio tivesse sido eleito, ele também teria perdido votos. Medidas duras, como as que prometeu, custam caro em termos de popularidade. A aposta de todo governante é arrochar no começo, para colher os benefícios perto das eleições. 

Deixemos de lado a comparação preguiçosa com Collor. Ele foi fogo de palha, amor de verão. Bem antes do impeachment, já estava politicamente esvaziado. Somente se sustentava na caneta de nomear e demitir.

Já Dilma, em que pesem seus erros, sua má comunicação, possivelmente um estresse pessoal, continua representando forças políticas significativas. O fato de seus eleitores terem menos voz do que seus opositores não deve nos enganar. Eles existem, mesmo que calados. Uma eventual tentativa de impeachment não será fácil de vender à sociedade. Pode convir a quem votou contra ela, mas mesmo os sem voz na mídia estão mais presentes na vida social e política do que sessenta anos atrás.

Vale a pena todos baixarem a bola. Melhor a oposição construir alternativas do que insistir num impeachment que pode atear fogo ao País, levando a protestos na rua e a uma repressão talvez sangrenta. Enquanto isso, melhor o governo trabalhar e dialogar com a sociedade, como prometeu, mas não está cumprindo.


40 comments

  1. Claudio Responder

    Por descuido ou desconhecimento mesmo, o autor se refere ao impeachment como remédio heroico. Essa designação é própria apenas do habeas corpus e não do impeachment ou de outros remédios constitucionais.

    1. Bernardo Responder

      No regime presidencialista, é sim um remédio heroico. No parlamentarismo tem o voto de desconfiança, ou seja, quando o Primeiro Ministro brinca de governar, sai.. Infelizmente, no presidencialismo o governante fica, fazendo besteira até o fim do seu mandato, levando ao país a esse caos. Impeachment não é golpismo, é simplesmente um remédio heroico previsto na Carta Maior do Estado.

  2. José Albergaria. Responder

    Ela tem que fazer um esclarecimento em rede nacional de rádio e tv. A Dilma podia nos evitar o desgaste que estamos sofrendo.

  3. HANS Responder

    O SIONISMO INTERNACIONAL DESESTABILIZANDO NAÇÕES!!!!!

  4. Joel Miranda Responder

    Amigos, estou com Dilma e não abro, de modo que estarei nas ruas para defendê-la, se fizerem besteira!
    Advirto no entanto, “quem não se comunica, se trumbica”

    1. Solange Responder

      Se está crom Dilma, porque vai às ruas…quem está com Dilma não deve ir às ruas…deixem as ruas com a elite, quero ver a coragem dessa classe, se vão mesmo encher as ruas. Duvido muito. Não são militantes de coisa alguma, nem dos seus próprios interesse.

  5. LUCIMAR Responder

    O povo brasileiro vem sofrendo à muito tempo com tantos casos de desvios de dinheiro público (roubo) em todos os segmentos do país, isso é notório. Péssima educação, saúde é um caos e segurança idem. Os grandes empresários estão coniventes com os políticos que em época de eleições fazem vultuosas doações para as campanhas. Será que doam tanto porque? Porque o sistema é falho e continua permitindo que essa roubalheira aconteça todos os dias. O povo brasileiro tem que entender que não adianta votar nos mesmos e/ou os indicados por eles e esperar que algo vai mudar, porque não vai. Não podemos ser partidários, e sim, solidários uns para com os outros e de mãos dadas cobrar o que é melhor para todos e pedir punição para quem está errado, roubando de todos nós que pagamos impostos caríssimos e não temos nenhum retorno. Passou da hora de cobrarmos mudanças no sistema. Não se iludam com os políticos, porque se eles fossem pessoas de boas índoles teriam vergonha de receber os salários e benefícios que recebem.

  6. LUCIMAR Responder

    Não importa quem está no poder, o que importa é a conduta de cada um. No momento só ouvimos mentiras, desde as campanhas e ficou pior depois das eleições, quando a mascara caiu de vez. É inacreditável saber que existem muitos brasileiros que ainda acreditam ou sei lá porque, apoiam este governos que aí está, que desde o começo com o Sr. Lula, vem manipulando as pessoas, se vem fazendo de bons, doando migalhas aos pobres para obter votos. O brasileiro tem que ter ombridade e vergonha na cara para não aceitar essa manipulação e cobrar o que lhe é de direito, pois pagamos os mas caros impostos do planeta e não temos retorno digno. Tudo é ruim, educação, saúde e segurança. Todos roubam porque o sistema é falho e vão continuar roubando. Assim como a maioria do povo é ignorante e continua votando nos mesmos e reclamando as mesmas coisas. Não importa que está no poder temos que cobrar mudanças para melhorar à condição de vida dos brasileiros. Façam uma retrospectiva e analisem quantos erros e denuncias comprovadas aconteceram. Será que o Lula, Dilma e os demais continuam com aquele velho saldo bancário em suas contas? Pesquisem mais, estudem mais esqueçam o passado, e cheguem à uma conclusão sensata. Boa sorte..

    1. marcelo aureliano Responder

      Quanta asneira junta. O sujeito fala um monte de bobagens, depois manda as pessoas estudarem e depois esquecerem a história. Coitado do janine, que tipo de gente anda o lendo.

    2. Sergio Responder

      Vc também deve estudar o passado, pois se vc não percebeu as pessoas que defendem este governo são as pessoas que viram grandes melhoras, ainda há muito o que melhorar, mas diferente de outros governos, este trouxe progressos que nunca tivemos antes!

  7. marcosomag Responder

    Há sim, a tentativa de diálogo com os setores responsáveis do empresariado.

    Mas, também há a influência claríssima dos EUA, com o chamado “soft power” comprando consciências, treinando conspiradores midiáticos via Instituto Millenium. Seus tentáculos na sociedade brasileira vão desde o já citado “instituto” (o que foi o IBAD na conspiração que levou ao Golpe de 64) a lideranças “black bloc” (até o “Estadão” citou a ligação de “lideranças” como “Sininho” com ONGs estadunidenses, “filhotes” sabemos de quem).

    Citando ONGs estrangeiras: notaram como “pipocam” ONGs estrangeiras na sociedade brasileira, e todas visando tomar o lugar que é do Estado na promoção do bem-estar social? Há, inclusive, “observatórios” que criticam as políticas do governo petista e tentam “descontruir” seus resultados, como ONGs que “observam”, sempre com números bem diferentes do IBGE, a evolução das taxas de desemprego e do desmatamento na Amazônia, por exemplo. Qualquer semelhança com os “observatórios” que apareceram repentinamente em países desestabilizados pelos EUA como Ucrânia, Líbia e Iraque NÃO é mera coincidência!

    Há a aproximação desse pessoal de ONGs estrangeiras com setores descontentes com as políticas sociais do PT, como as associações de médicos. Também há figuras que se apequenaram como Fernando Henrique Cardoso, mal comparado por alguns a Larcerda (está mais para um mequetrefe como foi Auro de Moura Andrade) e outros próceres do PSDB, animados com o apoio dos EUA a desestabilização. No Judiciário, Ministério Público e até em setores que fazem parte do organograma do Executivo, como o caso do notório “comitê tucano da PF”, há uma congregação de setores reacionários contra o governo petista.

    E o que faz o governo petista em relação a tudo isso? Nada!

    Assiste bovinamente o “ditador direitista de plantão” governar o Brasil! Ontem, foi o “aspirante a Casa Grande”, Joaquim Barbosa. Hoje, é o delegado da PF que tem a “patroa” advogada tendo como seus clientes o PSDB do Paraná e a Shell. Continua “entupindo”, com os anúncios de estatais, os cofres de uma imprensa corporativa suja, de submundo (como bem mostrou a CPI do Cachoeira), que ataca o governo diuturnamente. Não avança em políticas civilizatórias (no caso brasileiro) como as reformas política, fiscal e das comunicações.

    Pior: ainda ataca direitos dos trabalhadores com um “ajuste” econômicos neoliberal, desanimando quem poderia evitar o Golpe: o movimento social.

    As lideranças do PT viraram uns covardes! Desse jeito, não haverá povo que defenda o mandato constitucional de Dilma, e terminaremos como uma mistura de Honduras e Grécia, com uma hecatombe social e gigantesco retrocesso da sociedade brasileira.

  8. paulo Responder

    A direita está tentendo confundir o povo.
    A mídia, assumio a posição de oposição ao governo, tomou partido, levando ao povo enteresses partidários.

  9. Júlio César Cardoso de Matos Responder

    Eu votei na Dilma, em 2010. O fato é que ela se tornou refém da quadrilha do PT e PMDB. Quem a elegeu em 2014 foram os pobres e ignorantes do Fome Zero, além, é claro, dos beneficiários da roubalheira. Quero meu país de volta: fora Dilma, fora Lula, fora PT.

  10. Jorge Solivellas Perelló Responder

    Concordo com a visão histórica moderna do autor. Tenho vivido todos esses fatos e ainda mais. Sou vítima do golpe militar 64, porque defendia e organizava a população excluída. Sou professor e criador de movimentos e escolas populares( Vale do Aço, Contagem, Betim, Bh, Sete Lagoas-Minas.
    O PT pouco influiu para tirar a IGNORÂNCIA POPULAR( Ignorância não significa falta de inteligência. significa condição de não saber) Essa afirmação me leva a temer a reação do povo pobre contra os poderosos. O povo, naturalmente tende a imitar os melhores( N. Elias). Sempre reclamei ao PT a falta de mídia própria para divulgar ideias e fatos para formar o povo e ser culturalmente esclarecido.
    O papel das organizações Globo foi crucial nas eleições e deposições do presidente brasileiros.As organizações Globo formam a opinião da população. A mídia diverte o povo que gosta de circo e pão. A Globo da circo, mas nunca pão.Desde o golpe de 64 EEUU e Europa, hoje China mandam e desmandam no país, usando todo seu poder para colocar figuras que o povo segue, tanto no deportes, como artes.
    Vivo entre a população e escuto e sento, tristemente, que acreditam na mídia mercenária. O povo quer pão, pouco , infelizmente, distinguem que são explorados e que continuaram explorados Sou otimista por natureza, mas estou receoso, porque percebo o jogo sujo da oposição..

  11. Paulo Soares Responder

    Uma campanha pelo impeachment de Dilma, mantidas as atuais condições de temperatura, pressão e comunicação, não provocarão reação alguma. Dilma está hoje como Jango em março/abril de 1964, ou seja, tem pouquíssima gente disposta a ir pra rua em seu nome e em nome do legalismo.

    Explico melhor. A campanha da legalidade, ao movimentar a esquerda e o povo em favor de um projeto progressista “elegeu” Jango, mais ou menos como o recente segundo turno elegeu Dilma com uma arrancada final da militância e da esquerda, assustada com a possibilidade de retorno do projeto conservador encabeçado pelo PSDB (essa UDN rediviva). Mas, do mesmo modo que a Jango, falta a Dilma o discurso mobilizador, falta a vibração que mantém acesa a esperança e, principalmente, falta entregar o que o projeto progressista prometia – Levys e Kátias arrefecem o coração de qualquer militante. Em menos de 3 anos (de 1961 a 1964) Jango perdeu todo o capital político que a campanha da legalidade lhe deu. Creio que Dilma vive situação semelhante, guardadas as devidas proporções, e que seu capital não vai precisar de três anos para se apagar… talvez bastem três meses…
    https://outrascoisaseafins.wordpress.com/2015/02/10/impeachment-pode-ocorrer-tranquilamente-ou-sinto-muito-renato-mas-ninguem-vai-atear-fogo/

  12. Alexandre Responder

    É fácil perceber um petista enrustido escrevendo.
    E é esse o caso. Faltou dizer muitas coisas. Faltou dizer, por exemplo, que as tais camadas que apoiam o governo, são justamente as menos esclarecidas, que mal sabem o que significa crime de responsabilidade ou impeachment ou mesmo uma coisa simples como Constituição Federal.
    A única coisa que gostei no texto foi a comparação de Dilma com Getúlio. Rogo para que o desfecho seja o mesmo.

    1. andre wolf Responder

      Desde quando o suicídio é solução para algo? Vai crescer Alexandre, melhora tuas idéias, e não subestima as “tais camadas”.

  13. Pedrão Responder

    A coisa está num ponto em que, se você ousar discordar da opinião dos coxinhas, seja na família, na igreja ou no trabalho, irás sofrer as mais abjetas e covardes acusações, mesmo não sendo militante do PT.

  14. Hamilton Conceição Responder

    Não concordo com o texto! Vamos esperar de braços cruzados que esse partido deixe nosso Brasil em ruínas pra depois reconstruir do zero? A redação do texto é bacana, mais nada haver com o que acontece hoje no Brasil. Corrupção, escândalos, violencia, etc.etc. Vamos esperar que o Brasil vire o quintal da america latina??

  15. Creusa Responder

    Sem alternativa e acuado o PSDB quer mostrar poder e usa da expressão impeachment para chantagear o governo do PT em troca de benefícios ou seja, manter o partido em suas mãos. Mas o PT tem 35 anos de caminhada e experiência e uma equipe política de primeira. Com certeza saberá dar o troco pois tem sua base nos movimentos sociais exatamente os grupos que sempre foram excluídos das políticas públicas e que hj nos fins de semana já podem reunir famílias e amigos e assar uma maçã de peito pois sua vida melhorou.

  16. Lourdes Responder

    Concordo plenamente com o autor.
    Com a bola, Dilma…
    Torço pra que ela inverta o jogo

  17. PENSANDO O BRASIL Responder

    A STALINGRADO DO GOVERNO:

    Quem deveria comandar a Batalha da Comunicação? Em meus sonhos (utopias) a Presidenta Dilma comanda. O que ela deveria dizer? Leia e opine no link abaixo:

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR10.html

  18. robson Responder

    Bando de petistas! Estamos pagando a conta das suas irresponsabilidades das corrupçoes culpá de gente como voces que elege pessoas corruptas, Juros altos, na epoca de FHC salario era na faixa de 300,00 e dava para comprar tudo e ainda sobrava e hoje 788,00 só vai dá para pagar a conta de luz!

    1. O Patriota Responder

      cara a quem você quer enganar com esta historinha o povo brasileiro acordou PT, PSDB, PDT, DEM,PMDB SEI LA MAIS O QUE SÃO TODAS GANGUES DE BANDIDOS

    2. Eli Responder

      Robson, vc teve ter comprado todo o frango a R$ 1,00. Viu como vc. progrediu no governo do PT já está podendo pagar R$ 788,00 de conta de luz!!

  19. Pinto,Neura Responder

    Concordo plenamente com o texto.

  20. Dilma? Responder

    Como dar crédito a uma mulherzinha ridicula que fez questao de ligar pessoalmente pedindo que poupassem a vida de um traficante brasileiro preso e condenado em outro país? Em contra partida, fez queestão de não atender e ajudar a Brasileira que teve prisao decretada por rapto da filha quando apenas e pegou para fugir do EX marido que a molestou.
    Quando se quer criar o caos, basta jogar restos de carniça aos urubus que eles proliferam nos mais sombrios lugares.
    Infelizmente, com Dilma, sem Dilma, o caos está plantado e nunca mais terá solução.

  21. Gustavo Pacheco Responder

    Bom, entendo que é com revolta que se muda uma situação como a nossa, pais rico povo pobre, pobre de saúde, educação, segurança…pelo que entendi tu quer que fiquemos quietos, deixar como está, continuarmos sendo macacos, 30, 40 anos atrás de paises desenvolvidos…valeu a dica!!

  22. Teo Ponciano Responder

    Se rasgarem a Constituição, junto rasgam também o Código Penal. Coxinhas vão arder em fogo e não terão a solidariedade de ninguém. Paguem pra ver e contratem seguranças de confiança. Vai ser um vale tudo! E pra quem não está ouvindo: pau no … do surdo.

  23. Willian Responder

    Texto ridículo, ainda mais na parte “Enquanto isso, melhor o governo trabalhar e dialogar com a sociedade”.
    Pela amor né?!
    Não é questão de outras propostas ou trabalhos em estudos…é questão de vergonha, estamos dando nosso dinheiro pra cuba enquanto muitos passam fome, ao contrario do que a DILMA fala, estamos sendo roubados na cara larga….tem gente comemorando a reeleição dela com champanhe na cadeia, nosso combustivel é vendido a outros países mais barato do que vendido aqui em nossa terra, e se for pra continuar, esse texto fica maior do que esse texto sem noção acima, TEMOS QUE PARAR DE SER BURROS, não tente justificar erros de governo atual com anteriores, temos que nos mexer, temos que denunciar!!!!!

  24. Hermeval Carlos Zanoni Responder

    É nesta hora que faz falta o parlamentarismo. Sem traumas poderia haver a troca de governo. Mas o Brasil teima em trafegar na contra mão de tudo.

    1. OBeNsE Responder

      Praguejo até agora pelo tempo que perdi lendo esse texto ridículo e esses comentários, em sua maioria esdrúxulos. Povo petista burro, o governo está esfregando os roubos e a corrupção na cara deles, mas eles insistem em não enxergar.
      Quero meu país de volta, não quero me matar de trabalhar dia após dia por um salário digno para gastar tudo q ganho em impostos e contas tarifárias cada vez mais altas.
      Claro q para a maior parte dos petistas isso não faz diferença, já que não precisam trabalhar uma vez q o governo os banca, não precisam pagar contas de água e luz, nas favelas isso é de graça e existem gatos para todos os lados.
      Leio nos comentários pessoas dizendo q aprovam o governo da Dilma, estão com ela não abrem mão, semi-analfabetos, aprendam a ler e não apenas a assistir à TV e acreditar nas bostas que dizem, eu lhes rogo, leiam mais! Todos reclamam dos aumentos constantes da gasolina, agora está aí a verdade, pq a gasolina aumenta sem parar, para compensar os rombos q o PT fez na Peteobras, mas claro, petistas não se preocupam com isso, ou são pobres demais par terem um carro ou roubam tanto que não precisam esquentar a cabeça com trocados.
      Dilma é uma bandida que está na direção de um país q tem tudo par ser próspero, porém continua na merda graças a gente como ela. Bandido bom é bandido morto, agora eu lhes pergunto, quando alguém ajuda e apóia a bandidagem é enquadrado na lei como cúmplice, então o q são esses petistas que defendem esse governo ladrão que está destruindo nosso país? Quem defende ladrão pra mim vale menos que os meliantes em si, leia-se petistas e toda a corja imunda dos Diretos Humanos.

      1. Sergio Responder

        Não quero perder meu tempo, por isso não leio o teu comentário!!!

  25. Jander Responder

    A eleição de Lula, para presidente do Brasil, trouxe dignidade para todo trabalhador e para a grande maioria de brasileiros que até então eram excluídos neste país. Os avanços alcançados nos governos do PT, estão aí, e ninguém pode negar. Muitos jovens que hoje se beneficiam, ou beneficiaram das conquistas sociais obtidas pelos governos petistas, ignorantemente, ou traiçoeiramente se revoltam contra o PT. Porém grande maioria do povo não sofre do mal da ingratidão e reconhece a grande transformação para melhor na vida do povo brasileiro. A oposição não tem um projeto para o país, que venha atender a carência que o povo ainda tem. A oposição perdeu as eleições porque não apresentou um projeto de governo melhor do que o do PT. Terminadas as eleições, entraram em desespero e apelaram para o golpe. Isso os eleitores da presidenta Dilma não irão aceitar. Se os golpistas insistirem, o país estará dividido. Não sabemos o que poderá acontecer.

  26. Paulo de Oliveira França Responder

    Nos estamos bem vivos, vigilantes, prontos para correr em defesa da Democracia,e do Presidente eleito, pelo povo, não somos como estes covardes que estão fazendo de tudo para derrubar o Governo, mentindo, julgando pessoas, destruindo instituições como a Petrobras, e com o Lula falou eles não sabem do que somos capazes, para defendermos nosso pais destes Terrorista, desta corja comandad pelo Ex Presidente FHC e seu bando de ladrões do PSDB e do DEM.

  27. Daniel Marques Responder

    Meus queridos vcs. estão se degladiando a toa, porque o problema não é as pessoas os partidos, e sim o sistema politico, o povo tbm, tudo corrompido; temos que repensar o nosso futuro, porque do jeito que está, ainda dá jeito, mas se acontecer de caça a Dilma, vcs. já pararam pra ver quem assume…???o vice Michel temer, a maior prostituta deste pais, e se não for ele e for o presidente da câmara, Luiz Henrique, pior ainda; e pra acabar de afundar tudo, se nenhum desses puder quem assume e o Renan Calheiro….Ai eu pergunto em que mudara em se falando de pessoa…??? portanto é um momento de se pensar…e continuar pressionando para que aja a reforma politica, financiamento de campanha etc…2018 esta pertinho…..

  28. Barbosa Responder

    Isso que me preocupa, uma reação violenta e sangrenta. Dai me pergunto. Quem esta incentivando isso, vai assumir a responsabilidade?

  29. apolinario jose pereira Responder

    Tá na hora de dar um basta de diariamente querendo afastar a presidente dilma, o povo vai ter que ir as ruas e fechar logo o congresso nacional e impedir todos aqueles deputados e senadores de exercer definitivamente da vida publica pro resta da vida quaisquer cargo ,fechar a rede globo/band/sbt/veja/istoé/fls de são Paulo/jornal globo/correio brasiliense/estadão são Paulo/uol/ e outras mais. O povo tem exigir respeito a esses medíocres políticos, promotores, juízes direitaos, empresários picaretas, e acabar com o senador federal, que não serve pra nada, a não ser dar despesas e mordomias a um monte de gente preguiçosas. Basta de mediocridade e respeitem o povo e seus votos. Fechar o congresso já!

  30. apolinario jose pereira Responder

    Gostaria de saber o porque de não publicarem meu comentário. Será porque critiquei a mídia fascista do brasil e o congresso podre?!!!