Teorias: por que FHC reconheceu o filho só agora?

Não devemos ficar reféns de teorias conspiratórias. Mas é preciso levar em conta que teorias conspiratórias existem porque… conspirações também existem. Nos anos 80,...

Não devemos ficar reféns de teorias conspiratórias.

Mas é preciso levar em conta que teorias conspiratórias existem porque… conspirações também existem.

Nos anos 80, na Universidade, havia gente meio paranóica que acreditava ver “agentes infiltrados do SNI” em cada assembléia estudantil. A maioria ria daquilo: “agente do SNI tem mais o que fazer”, respondíamos. Muito tempo depois, soube por um amigo que havia mesmo um agente do SNI na USP – em pleno governo Sarney, com a Constituinte já em andamento…

Lembro disso, agora, porque muita gente tem perguntado a este “Escrevinhador”: por que  FHC resolveu reconhecer agora o filho de 18 anos, que teve fora do casamento? Por que a “Folha” resolveu publicar a notícia, se todo mundo jornalístico já a conhecia há pelo menos uma década?

Há várias teorias:

1) Fator Serra. Depois do manifesto do Dia dos Mortos (contra Lula), FHC passou a ser visto como “opção” de candidatura presidencial pelo PSDB. Era como se FHC tivesse mandado dizer: Serra, não faz muita onda, não. Se demorar pra decidir, eu decido e saio candidato. Curiosamente, uma semana depois do “manifesto”, a história do filho de FHC chega à imprensa. Seria um contra-ataque de Serra? Na mesma linha do (suposto) tapa de Aécio na namorada. Serra estaria mostrando as garras aos adversários? Essa é a mais “conspiratória” das teorias. Até porque é preciso levar em conta que pouca gente leva a sério a possibilidade de uma candidatura fernandista. No PSDB, todo mundo sabe que seria uma candidatura para perder. Ainda assim, como a questão envolve Serra, nada pode ser descartado..

2) Fator paternidade na marra. O filho Thomaz acabou de fazer 18 anos. Até agora, as ações dele dependiam da mãe, a jornalista da Globo Miriam Dutra (que, ao que parece, foi bem recompensada para manter-se discreta; sem dizer que pode mesmo ser alguém de boa índole, que não queira expor o filho a um escândalo nacional). A partir de agora, o filho mesmo poderia partir para uma ação de reconhecimento de paternidade. Já imaginaram o escândalo? Por essa teoria, a atitude de FHC teria sido preventiva: reconheceu antes para evitar um estrago maior depois.

3) Fator denúncias contra o PT. Essa é a teoria já exposta no blog do Eduardo Guimarães – http://edu.guim.blog.uol.com.br/. A idéia é que a (ex) grande imprensa já teria na mão dossiês contra Dilma. Revelar, agora, o filho fora do casamento de FHC seria uma forma de mostrar “isenção”. Na hora que aparecesse denúncia contra Dilma, ninguém poderia acusar a mídia de perseguir o PT.  A diferença é que Dilma é candidata em 2010, e FHC só teve o filho revelado 8 anos depois de sair do poder.

Qual a sua teoria?

Não acredito em conspirações. mas que elas existem, existem.