Emoções cruzadas em uma noite de agosto - Escrevinhador

Emoções cruzadas em uma noite de agosto

por Rodrigo Vianna: Para colocar as coisas em perspectiva, ouço Cartola. "Alvorada", "Divina Dama", "Ensaboa"... Esse é um Brasil lindo, que resiste há séculos.

cartolapor Rodrigo Vianna

Para colocar as coisas em perspectiva, ouço Cartola: “Alvorada”, “Divina Dama”, “Ensaboa”…
Esse é um Brasil lindo, que resiste há séculos.

cartola

Vamos lembrar: esse povo das panelas não gosta do Brasil. Gente cinzenta, infeliz e rancorosa – pendurada em suas tristes varandas.

Há motivos para protestar? Sempre há. Mas esse povo jamais protestou contra corrupção. Nunca. A não ser em 64, pra derrubar um governo constitucional. Ou em 54, pra levar Vargas ao suicídio.

“Você desconhece consciência/ só deseja o mal a quem bem te fez/ Basta, não ajoelhes, vai embora…”

O que move os tristes paneleiros é o rancor. Sim, essa gente está na ofensiva! Sim, essa gente pode ganhar a batalha. Mas nem por isso deixaremos de lutar, sonhar, sorrir e cantar.

Eles já ganharam outras vezes. E nós seguimos cantando. Estamos nessa, pra ganhar ou perder.

Lembro agora de todos meus amigos que gostam do Brasil.
Ouço Beth Carvalho, a sambista/brizolista, amiga de meu amigo Eduardo Goldenberg … “Por deus, não posso entender porque vamos chorando… O vento de quando em quando, num sussuro sereno, obriga toda a floresta a nos fazer aceno; é um festival de alegria que me põe a imaginar/ Não sei se devemos rir ou chorar.”

Penso em José de Abreu, o ator que botou a cara na TV pra defender o PT. Era bonito fazê-lo quando ser petista era ser “bom selvagem”, uma espécie exótica a adornar a cozinha da política. Zé de Abreu deu as caras quando a maioria dá as costas. O mundo em que vivo se faz de gente assim.

Sinto Darcy Ribeiro, tateio por entre Chico Buarque e Nelson Sargento. Farejo Aldir Blanc, o Tolstói brasileiro.
Sonho com os joelhos tortos (!) de Mané que jamais tremeu diante de europeus, com o calcanhar/pincel do Dr. Sócrates, com as arrancadas do gigante Romário – o baixinho que ganhou de cabeça dos grandões suecos em 1994, e agora botou a revista da marginal de joelhos. E me acalmo.

Amanhã, sexta-feira (7/agosto), alguns bravos irão para a porta do Instituto Lula. Reagir ao golpe paraguaio; defender não o governo manco de Dilma, mas a democracia que lutamos tanto pra construir. Na mesma hora, estarei na USP, defendendo minha dissertação de Mestrado, que traz (espero) reflexões sobre a democracia manca de um país vizinho: a Colômbia.

Torçam por mim, meus amigos.
Torço pelo Brasil.

Seguimos por aí, com Cartola, com as panelas cheias, com o coração quente.
Vamos cantar. E vamos ganhar.

Ganhando ou perdendo, vamos ganhar.
Já ganhamos!

Atualização (11 de agosto)

Informo que colhi pequena/grande vitória pessoal, nesse agosto trágico: no último dia 7 de agosto, passei pela banca de Mestrado, no programa de História Social, FFLCH/USP. Fui aprovado!

Tive a alegria de ver a banca (formada pelo professores Fernando Torres Londoño/PUC-SP e Thiago Rodrigues/UFF) indicar minha dissertação “para publicação” (o que, de alguma forma, atesta a qualidade do trabalho)

 

Foram quase 4 anos de pesquisa e labuta…

O mestrado foi orientado pela professora emérita Maria Lígia Coelho Prado (FFLCH/USP). E a dissertação tinha o título: “A Democracia e as Armas – a trajetória do grupo guerrilheiro colombiano M-19”.

Agradeço a torcida de amigos/leitores/internautas.

RV

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.


Join the Conversation

15 comments

  1. Elisabete Otero Reply

    Muito bom de ler o teu texto, o que não surpreende; aqui onde moro, bairro Moinhos de Vento de panelas cheias desde a criação do mundo, teve tímido bater de panelas…
    Desejo-te todo o sucesso na apresentação da tua dissertação, confio que tenha tanta beleza e tanta verdade quanto teus textos jornalísticos. Um amigo abraço, Bete Otero

  2. Marta Menezes Reply

    Vamos ganhar sim!
    Ninguém nos tira essa vitória.
    Sucesso em sua dissertação.
    Abs

  3. Ana Lucia Sorrentino Reply

    Tenho certeza de que fará uma linda defesa, Rodrigo, se a fizer com o amor com que escreveu esse post! Torço por você! Abraços!

  4. ana s. Reply

    Rodrigo, adoro quando vc escreve! Tô na torcida por vc. Boa defesa!

  5. easelos Reply

    Vá com fé, Rodrigo, e que a fé e esperança no Brasil nunca nos abandone. Não digiro bem esse panelaços de gente daqui que sempre votou em corrupto. Acordei com um gosto amargo no estômago, mas li seu texto e estou revigorada e com força pra enfrentar o dia 7. Um dia de cada vez..abraços e torço por você…

  6. Gerson Reply

    Excelente e emocionante texto para ler e começar o dia. Como é bom saber que não estamos do mesmo lado dos fascistas cinzentos!!! Boa sorte na apresentação e defesa!!!

  7. tiao Reply

    Parabéns companheiro!Estamos juntos e misturados.

  8. Cla Reply

    Nossa, que sutileza! Seu texto me trouxe paz e esperança. Estou torcendo por você! Obrigada!

  9. jace maria Reply

    Sucesso na Usp! De novo digo: a primavera há de chegar trazendo um novo tempo.

  10. marcosomag Reply

    Houve nítido refluxo dos “paneleiros”, na noite de ontem. E o José de Abreu, e também o Romário, mostraram que basta apenas bater o pé no chão para os vermes golpistas voltarem para o seus ninhos pútridos. Que você tenha sucesso na apresentação de sua dissertação.

  11. josé fernandes Reply

    Que Maravilha!!! quando passávamos que a coisa ia pro brejo.vem sempre uma luz.

  12. Carlos Lima Reply

    Legal, pelo menos não foi um réquiem com se ler nos outros blogs progs. A ideia que tenho como pessoa comum é que estão preparando o terreno para sairmos de fininho como derrotados pela GLOBO. completo..Tristeza, por favor vai embora, minha alma quera, esta vendo seu fim….tô assim não sei de mais nada…não há comunicação do meu voto dado…

  13. Angela Simões Reply

    Novos ventos sopram, nunca perderemos a alegria e boa defesa de tese.

  14. Aracy Reply

    Rodrigo, parabéns pelo texto e muito sucesso na defesa de seu trabalho acadêmico. Certamente será mais um momento de êxito merecido na sua carreira. Vitória à vista!