O alvo agora são os estudantes universitários

O Tribunal da Justiça (TJ) negou o pedido de adiamento de reintegração de posse de posse feito pelo Sindicato do Trabalhadores da USP (Sintusp), ontem (23).A decisão foi tomada pelo juiz Edson Ferreira da...

132 0

O Tribunal da Justiça (TJ) negou o pedido de adiamento de reintegração de posse de posse feito pelo Sindicato do Trabalhadores da USP (Sintusp), ontem (23).A decisão foi tomada pelo juiz Edson Ferreira da Silva, da 13ª vara da Fazenda Pública. Após 22 dias de ocupação na reitoria da Universidade de São Paulo a Polícia Militar poderá executar a ordem de reintegração de posse.

Tribunal da Justiça (TJ) negou o pedido de adiamento de reintegração de posse de posse feito pelo Sindicato do Trabalhadores da USP (Sintusp), ontem (23).A decisão foi tomada pelo juiz Edson Ferreira da Silva, da 13ª vara da Fazenda Pública.

Após 22 dias de ocupação na reitoria da Universidade de São Paulo a Polícia Militar poderá executar a ordem de reintegração de posse.

Estudantes, e alguns professores, aguardam a chegada da PM, com flores, desde ontem. Segundo os estudantes, apesar da construção da barricada de pneus a reintegração será pacifica.

Repercussão da ocupação

Os professores da Universidade de São Paulo (USP), que entraram em greve ontem (23), apresentaram uma moção de apoio às reivindicações dos estudantes que ocupam o prédio da reitoria da instituição. O documento pede ainda que a Polícia Militar se afaste das negociações entre estudantes e Reitoria.

A reitoria da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) foi ocupada pelos estudantes, na manha de hoje. Os estudantes reinvidicam o fim dos cursos pagos e a cobrança de qualquer taxa acadêmica, ampliação do restaurante e residência universitária, escola técnica voltada para os interesses da agricultura familiar e a paralisação da reforma universitária.



No artigo

x