Operação Navalha derruba diretor do Luz para Todos

O diretor do Programa Luz para Todos, José Ribamar Lobato Santana, pediu demissão.

189 0

O diretor do Programa Luz para Todos, José Ribamar Lobato Santana, pediu demissão. Trata-se do terceiro funcionário do Ministério de Minas e Energia vitimado pela repercussão da Operação Navalha da Polícia Federal, após o assessor especial Ivo Almeida Costa, detido pela PF no dia 17, e o ministro Silas Rondeau, que se demitiu nesta terça-feira (22).

Por Vermelho

O Programa Luz para Todos seria um dos alvos do esquema de desvio de recursos de obras públicas investigado pela Operação Navalha. O favorecimento beneficiaria a empreiteira Gautama, cujo proprietário, Zuleido Veras, é encarado pela PF como pivô do esquema de fraudes.

Ivo Costa foi posto em liberdade pela ministra Eliane Calmon, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), depois de prestar depoimento. A PF sustenta que foi ele quem recebeu, das mãos de Fátima Palmeira, diretora financeira da Gautama, o envelope com a propina que teria sido repassada a Silas Rondeau. No depoimento à Justiça, Ivo alegou que o envelope continha documentos, não dinheiro.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aceitou o pedido de demissão de Rondeau, mas saiu em defesa o ex-ministro nesta quinta-feira. Lula disse que as acusações da PF contra Rondeau são frágeis. “Tirei do governo um homem de bem simplesmente porque não podia deixar ele sangrando até a última gota”, argumentou.



No artigo

x