Professores da USP entram em greve

Os professores da Universidade de São Paulo (USP) decidiram entrar em greve em assembléia na manhã desta quarta-feira. No prédio da Faculdade de Geografia, os docentes estabeleceram a paralisação até sexta-feira, dia 25, quando...

160 0

Os professores da Universidade de São Paulo (USP) decidiram entrar em greve em assembléia na manhã desta quarta-feira. No prédio da Faculdade de Geografia, os docentes estabeleceram a paralisação até sexta-feira, dia 25, quando ocorre nova reunião. A informação é da Associação dos Docentes da USP (Adusp).

Os professores da Universidade de São Paulo (USP) decidiram entrar em greve em assembléia na manhã desta quarta-feira. No prédio da Faculdade de Geografia, os docentes estabeleceram a paralisação até sexta-feira, dia 25, quando ocorre nova reunião. A informação é da Associação dos Docentes da USP (Adusp).

O estopim da greve são os decretos do governador José Serra (PSDB) e uma possível ação violenta no prédio da reitoria da universidade, ocupado desde o dia 3 de maio por estudantes. Outros 16 itens como reajuste salarial, mais moradias para estudantes e estrutura para as faculdades estão em pauta. Os funcionários da universidade já estavam em greve, junto dos alunos.

Na parte da tarde, os professores se incorporam aos movimentos organizados na capital paulista a favor da manutenção do veto presidencial à emenda 3 por parte do Congresso.

Ocupação Os estudantes conseguiram da reitora Suely Vilela o atendimento de 468 novas moradias, expandir o serviços de transporte e restaurantes para finais de semana e o recuo nas regras para jubilação (quando expira o tempo máximo de permanência do aluno na universidade). Ela aceitou ainda esperar até quinta-feira por uma decisão a respeito da manutenção ou não da ocupação do prédio da reitoria. As últimas decisões ocorreram na madrugada desta quarta-feira.

 

(Com agências)

 



No artigo

x