Depois do fim da greve de professores, ocupação entra no 41º dia

Em assembléia geral, docentes da USP suspendem paralisação, mas reiteram apoio aos estudantes que ocupam a reitoria.

230 0

Em assembléia geral, docentes da USP suspendem paralisação, mas reiteram apoio aos estudantes que ocupam a reitoria.

Por Redação

Em assembléia realizada na segunda, 11, os professores Universidade de São Paulo (USP) suspenderam a paralisação. A votação, apesar de não ser unânime, colocou um fim na greve iniciada no dia 23 de maio.

Representantes dos estudantes que ocupam a reitoria da universidade desde o dia 3 de maio também falaram. Eles pediram a continuidade da paralisação. Os docentes, apesar de optarem pelo fim da greve, prometeram manter as manifestações em apoio aos estudantes e contra o uso de violência para a retirada dos alunos da reitoria.

Uma assembléia-geral, dos estudantes, está marcada para esta terça-feira, 12, às 18h. Na assembléia, os estudantes que ocupam a reitoria prometem avaliar a decisão dos professores e discutir o rumo da ocupação.

Saída de Pinotti Os estudantes que ocupam a reitoria da USP divulgaram em seu blog uma “Declaração à Sociedade”, na qual pedem a saída do secretário estadual de Ensino Superior, José Aristodemo Pinotti.

O comunicado, divulgado no dia 10, alerta a sociedade para a mercantilização da educação “Pinotti como representante dos empresários da educação a frente para implementar um projeto educacional que fragmenta ensino, pesquisa e extensão para colocar a produção de conhecimento ainda mais a serviço do capital privado.”

Os estudantes, na nota, também, justificam a permanência na reitoria “por isso, seguimos lutando pela revogação completa e imediata dos decretos, o fim da secretaria de ensino superior e a saída de Pinotti.”



No artigo

x