Ocupação da reitoria da USP pode se encerrar nesta sexta

Na quinta-feira, 21, os estudantes que ocupam a reitoria há 50 dias decidiram desocupar o prédio caso os funcionários da USP apóiem a decisão. Na quinta-feira, 21, os estudantes que ocupam a reitoria há 50...

174 0

Na quinta-feira, 21, os estudantes que ocupam a reitoria há 50 dias decidiram desocupar o prédio caso os funcionários da USP apóiem a decisão.

Na quinta-feira, 21, os estudantes que ocupam a reitoria há 50 dias decidiram desocupar o prédio caso os funcionários da USP apóiem a decisão.

Foi apresentado um termo de compromisso entre reitoria e movimento estudantil, que contempla algumas das reivindicações dos estudantes.

A decisão foi tomada em assembléia geral, no início da noite. Os estudantes aprovaram a liberação do prédio da reitoria condicionada à posição dos funcionários da Universidade de São Paulo (USP), em greve. O Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp) discute o apoio em reunião marcada para esta sexta-feira, 22, às 11h, em frente à reitoria ocupada.

Cinco professores da instituição, entre eles o sociólogo Francisco de Oliveira, mediaram as reivindicações junto da reitora Suely Vilela, já que ela não compareceu à reunião pedida pelos estudantes para terça-feira, 20. Ela declarou que só negociaria após a desocupação.

O documento chamado de “Termo de Compromisso entre Reitoria e o Movimento Estudantil da USP” foi analisado e aprovado pelos estudantes durante a assembléia.

No documento está previsto a não punição de alunos, professores e funcionários grevistas, desde que o patrimônio público seja preservado. A construção de novos alojamentos na cidade universitária e a circulação de ônibus nos finais de semana.



No artigo

x