Cai o coordenador da transposição

Rômulo de Macedo Vieira, engenheiro do Ministério da Integração Nacional, deixa o cargo, mas motivo oficial não é revelado Depois de fracassar nas negociações com os manifestantes acampados em Cabrobó (PE) contrários às obras da...

343 1

Rômulo de Macedo Vieira, engenheiro do Ministério da Integração Nacional, deixa o cargo, mas motivo oficial não é revelado

Depois de fracassar nas negociações com os manifestantes acampados em Cabrobó (PE) contrários às obras da transposição do rio São Francisco, o coordenador-geral do Projeto de Integração do Rio São Francisco às Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional, Rômulo de Macedo Vieira deixou o cargo nesta terça-feira, 3.

Os motivos não foram divulgados, tampouco o substituto. O Ministério assegura que manterá o engenheiro na Secretaria de Infra-Estrutura Hídrica. Rômulo não confirmou o convite. O mais cotado é João Reis Santana Filho, secretário de Infra-Estrutura Hídrica do ministério.

À Agência Brasil, Rômulo de Macedo disse que a decisão de deixar o cargo foi motivada pelo desejo do ministro Geddel Vieira Lima de manter alguém “mais próximo” dele no cargo. “Não é que o ministro não tinha confiança em mim, mas eu não sou do time dele.”

“Estou há 16 anos nesse projeto, conheço todos os parafusos dele. Provavelmente, a pessoa que assumir vai ficar meses estudando o projeto”, afirma o ex-coordenador.

Ele disse ter tomado conhecimento da decisão pelo Diário Oficial da última quinta-feira, 28.

Leia mais:

A batalha pelas águas do Velho Chico, na edição 51 da Fórum.



No artigo

1 comment

  1. FABIO BINZ KALIL Responder

    Por favor, esta obra tem de sair do papel. Os que se opõem, o fazem por viverem próximo do Rio São Francisco ou porque são conduzidos por padres católicos retrogrados que mantem e sempre materão a natureza intocada por medo. O que esta causando a destruição do planeta é a atividade agricola em locais como a Amazônia. No semi-arido a distribuição de água vai ajudar e muito a combater o aquecimento global. Isto sem falar na melhora de vida da população. Este é o caminho do desenvolvimento.


x