Caravana nacional tenta barrar transposição no São Francisco

Dia 12 de agosto, de Belo Horizonte, ativistas percorrerão 15 cidades contra o projeto do governo federal

174 1

Dia 12 de agosto, de Belo Horizonte, ativistas percorrerão 15 cidades contra o projeto do governo federal

Por Redação

Pouco mais de um mês depois do desmantelamento do acampamento de manifestantes contrários à transposição de águas do rio São Francisco, ativistas voltam a se mobilizar contra o projeto. No dia 12 de agosto, a Caravana Nacional em Defesa do Rio São Francisco parte de Belo Horizonte para percorrer 15 cidades, sendo 11 capitais. Eles defendem ainda uma nova estratégia para lidar com o Semi-Árido brasileiro.

Há integrantes de movimentos sociais e ambientalistas, pesquisadores, membros de comunidades indígenas e quilombolas e representantes do Ministério Público confirmado. Serão distribuidos 50 mil exemplares de uma revista discutindo a questão.

Serão realizados debates em universidades de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Natal, Fortaleza, Recife, João Pessoa, Salvador, Aracaju e Maceió. O bispo de Barra (BA) Dom Frei Luiz Cappio, a representante do Ministério Público, Luciana Khoury, o integrante do Fórum em Defesa do São Francisco, Ruben Siqueira e os membros de comunidades tradicionais, Toinho Pescador e Neguinho Truka estão confirmados como participantes de algumas das atividades.

Pesquisadores como João Suassuna (Fundação Joaquim Nabuco, de Recife), João Abner (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), Apolo Heringer Lisboa (Universidade Federal de Minas Gerais /Coordenador Geral do Projeto Manuelzão/ Presidente do CBH Velhas) e o engenheiro agrônomo esecretario executivo Articulação do Semi-Árido (ASA), Luciano Marçal também participam.

Proposta
O movimento defende a aplicação dos recursos previstos para a transposição (R$ 4,5 bilhões) em investimento na gestão hídrica e abastecimento nos estados, além de tecnologias sociais que permitam acesso à água em comunidades difusas, como as cisternas de cimento para captação de água da chuva.



No artigo

1 comment

  1. rodrigues

    As pessoas que sempre tomaram agua tratada,veve no melhor, estão surgerindo agua empossada de chuva,para quem tem cede, porque não dividir, favorecer o meio ambiente nordestino, lá tembem tem fauna, vamos acaber com a politicagem Att, Rodrigues.

Comments are closed.


x