Chamada global contra a pobreza discute desigualdade de gênero

Na edição deste ano, atividades relacionadas ao o tema "A Mulher e os Desafios da Emancipação", de 15 a 30 de agosto, em Brasília

299 0

Na edição deste ano, atividades relacionadas ao o tema “A Mulher e os Desafios da Emancipação”, de 15 a 30 de agosto, em Brasília

Por Redação  

A feminização da pobreza é o foco da Chamada Global para a Ação contra a Pobreza na América Latina e Caribe que, na edição deste ano. Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), mais de um bilhão de pessoas vivem na extrema pobreza no mundo, sendo 70% delas mulheres.

As atividades da Chamada tem o tema “A Mulher e os Desafios da Emancipação”. A relação entre pobreza, desigualdade e gênero começará a ser discutida na próxima quarta-feira, dia 15 de agosto, a partir das 19 horas.

Com intensa programação, as atividades seguem até 30 de agosto e aglutina outros eventos do movimento de mulheres, como a II Conferência Nacional de Políticas para as Mulheres e a Marcha das Margaridas.

Com a expectativa da presença de três mil mulheres, o Centro de Convenções de Brasília abriga a II Conferência de 17 a 20 de agosto para discutir a presença e a participação das mulheres na política. A Marcha das Margaridas, realizada dia 22, pretende levar quatro mil agricultoras à Esplanada dos Ministérios.

A Chamada Global para a Ação contra a Pobreza, desde 2005, mobiliza movimentos em mais de 100 países. No Brasil, 22 organizações estão na coordenação, entre elas o Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase), o Fórum Nacional de Reforma Urbana (FNRU) e o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Para ler mais
www.chamadacontrapobreza.org.br



No artigo

x