Começa Caravana contra a transposição

No domingo, foi dado o primeiro passo do percurso que inclui onze capitais. Na quarta-feira, 22, ativistas estarão em Brasília

203 1

No domingo, foi dado o primeiro passo do percurso que inclui onze capitais. Na quarta-feira, 22, ativistas estarão em Brasília

Por Redação 

A Caravana Nacional em Defesa do Rio São Francisco e do Semi-árido iniciaram o percurso no domingo, 19, em Belo Horizonte (Minas Gerias) e segue em sua luta contra o projeto de transposição até o dia 1º de setembro em Maceió (Alagoas). Mais de doze pessoas, entre especialistas e representantes de movimentos sociais, estão confirmadas como integrantes da Caravana.

A Caravana teve seu início adiado em uma semana. Agora, a ação percorre onze capitais para contestar o projeto do governo federal e apresentar alternativas viáveis e mais eficientes para o Semi-Árido. Serão debates em Universidades, coletivas de imprensa e visitas aos governadores dos estados.

Entre os integrantes confirmados na Caravana estão: Dom Frei Luiz Cappio; os professores Apolo Heringer Lisboa (Universidade Federal de Minas Gerais), João Abner (Universidade Federal do Rio Grande do Norte), João Suassuna (Fundação Joaquim Nabuco-Recife); o engenheiro Agrônomo e secretário executivo da Articulação do Semi-Árido (ASA), Dr. Luciano Marçal.

E pelos movimentos sociais estão confirmados: o Dr. Ruben Siqueira do Fórum em Defesa do São Francisco, Soraya Vanini Tupinambá da Frente Cearense por uma nova cultura da Água e contra a transposição das águas do Rio São Francisco e os membros de comunidades tradicionais: Antônio Gomes dos Santos, o Toinho Pescador e Marcos Sabaru do povo Timgui-Botó.

(Com informações da Adital)



No artigo

1 comment

  1. Gilson Raslan

    Há séculos se discute o flagelo da seca no nordeste brasileiro e ninguém apontava uma solução para o problema. Agora que o Governo tem um projeto para a questão, vozes se levantam e dizem que há outros meios para resolver o problema, mas não dizem quais são. Parece que esses falsos defensores do Velho Chico querem mesmo é que a população sofrida do nordeste continue com sede para ser dominada e comprada com água fornecida por caminhões-pipa de politiqueiros.

Comments are closed.


x