Minas tem o maior número de pontos vulneráveis na exploração sexual infanto-juvenil

Polícia Federal Rodoviária aponta 1.918 locais suspeitos, dos quais 290 estão em Minas Gerais. Crescimento em relação a 2006 é de 57%

184 0

Polícia Federal Rodoviária aponta 1.918 locais suspeitos, dos quais 290 estão em Minas Gerais. Crescimento em relação a 2006 é de 57%

Por Redação

O Brasil está em estado de alerta em relação ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. A classificação é de pesquisa da Polícia Rodoviária Federal (PRF) junto da Organização Internacional do Trabalho, divulgada na semana passada. O estado de Minhas Gerais é o que tem mais pontos suspeitos de prática desse tipo de crime em rodovias do país.

Em 2007, foram identificados 1.918 pontos no país, dos quais 290 são em território mineiro. São estabelecimentos como postos de combustível, bares, restaurantes e boates de beira de estrada. Nos anos anteriores, os pontos apontados foram de 844 em 2005 e 1.222 em 2006. O crescimento neste ano é de 57%. O estudo não estima o número de crianças e adolescentes explorados sexualmente, mas os locais suspeitos da prática.

Em segundo lugar vem o Rio Grande do Sul, onde foram identificados 217 locais de risco, número quatro vezes maior que o de 2006. Em seguida, com 143 pontos vulneráveis, vem o Mato Grosso do Sul.

Segundo o chefe de Comunicação Social da PRF, inspetor Alexandre Castilho, o aumento de pontos mapeados este ano em relação a 2006 não significa necessariamente que o problema tenha se agravado no país. O aumento da fiscalização aproxima, segundo ele, o número da realidade.

Triste líder
Minas Gerais tem a maior malha rodoviária do país, com 14,1 mil quilômetros. Para o deputado estadual André Quintão, da Frente Parlamentar Estadual em Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente “o fato não pode servir de justificativa para que o estado lidere o triste ranking”.

Ele solicitou requerimento na quinta-feira, 16, ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Orlando Adão Carvalho, pedido de criação de varas especializadas em crimes contra crianças e adolescentes. Ele estima em 1.200 os processos sobre o tema aguardando julgamento.

Confira o índice por estado:

(Com informações do Estado de Minas e Agência Brasil)



No artigo

x