Sem-teto ocupam áreas em protesto por demandas habitacionais

Seis ocupações foram iniciadas. Manifestantes querem projetos para áreas ociosas do INSS, entre outras reivindicações

194 0

Seis ocupações foram iniciadas. Manifestantes querem projetos para áreas ociosas do INSS, entre outras reivindicações

Por Adital

Milhares de sem-teto, reunidos na Frente de Luta por Moradia (FLM) ocuparam nesta madrugada, 24, dois terrenos e quatro prédios localizados nas regiões centro, leste e sul da capital paulista. Um dos terrenos pertence a Petrobrás e fica na Vila Carioca, região do Ipiranga. Três prédios foram ocupados na zona leste, estavam vazios e fazem parte do Programa de Arrendamento Residencial (PAR), do Governo Federal.

No centro, os sem-teto ocuparam um prédio do INSS, que já havia sido ocupado outras vezes. Na zona sul foi ocupado um terreno de 138 mil metros quadrados, na região do Capão Redondo, próximo ao terminal Capelinha.

Em carta aberta, assinada pela Frente de Luta por Moradia, os sem-teto criticam as políticas habitacionais que “não atendem nossas famílias – de renda até três salários mínimos” e pedem o atendimento imediato das famílias organizadas no movimento.

Entre as principais demandas estão: projetos nas áreas do INSS, construção de 800 unidades Habitacionais em terreno ocioso da Petrobras localizado na vila carioca, disponibilizar recursos públicos para aquisição de imóveis e terrenos abandonados nas regiões urbanizadas da cidade para programas habitacionais, entre outras reivindicações.

Adital



No artigo

x