Começa 15ª edição do Festival É Tudo Verdade

Ao todo, são 71 documentários vindos de 27 países. Entrada franca em todas as sessões

313 0

Ao todo, são 71 documentários vindos de 27 países. Entrada franca em todas as sessões

Por Redação

O É Tudo Verdade 2010 apresenta o programa completo de sua 15a. edição, que acontece em São Paulo e Rio de Janeiro, entre 8 e 18 de abril próximo. Nada menos que 18 documentários brasileiros inéditos, de curta, média e longa-metragem farão sua estreia no Festival. Um total de 71 documentários de 27 países participa da seleção oficial.

Fundado e dirigido pelo crítico Amir Labaki, o É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários é uma co-realização da Petrobras, CPFL Energia, CCBB, Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, Riofilme e Ministério da Cultura, através da Lei 8.313/91 (Lei Rouanet).

A Mostra Competitiva Internacional de Longas e Médias-Metragens, hoje anunciada, exibirá doze documentários, rodados nos cinco continentes. Júlia Bacha, realizadora brasileira radicada nos EUA, participa da disputa com “Budrus”. A competição apresenta ainda títulos premiados em Amsterdã, Cinema du Réel, Berlim e Leipzig, entre outrs eventos, além de um finalista ao Oscar.

Outro realizador brasileiro, Sérgio Oksman, radicado na Espanha, participa com “Notas sobre o Outro” da Mostra Competitiva Internacional de Curtas-Metragens. Seu filme anterior, “Goodbye, América”, esteve na sessão de abertura do É Tudo Verdade 2007.

Às vésperas de completar 80 anos, o cineasta francês Alain Cavalier é homenageado pela Retrospectiva Internacional. Entitulada “Retratos/Auto-Retratos”, a mostra apresenta curtas e longas-metragens por ele realizados entre 1978 e 2009.

Uma Homenagem Especial marca o centenário de nascimento do crítico, documentarista e fotógrafo Benedito Junqueira Duarte (1910-1995). Em fotos e filmes, B. J. Duarte foi um dos pioneiros a registrar a transformação de São Paulo, na primeira metade do século 20, de pacata capital de província à megálopole. Foi ele ainda o maior nome do documentário científico e médico no País.

Os Programas Especiais destacam cinco obras de mestres do documentário contemporâneo. Em parceria com a distribuidora Paramount, o Festival apresenta em pré-estreia a première nacional de “Capitalismo – Uma História de Amor”, de Michael Moore. “Difamação” traz pela primeira vez ao evento o cineasta israelense Yoav Shamir, que dirigiu “Checkpoint”, exibido na sessão de abertura de 2003. “Radical Americano”, de David Ridgen e Nicolas Rossier, retrata o polêmico ensaísta Norman Finkelstein, autor do best-seller “A Indústria do Holocausto” (Editora Record). Um dos mais importantes documentaristas experimentais dos EUA, James Benning, estreia no É Tudo Verdade com “Ruhr”. Vencedor do É Tudo Verdade 2009 e um dos cinco finalistas ao Oscar deste ano, “VJs de Mianmar” do dinamarquês Anders Ostergaard volta ao Festival. Por fim, mas não menos importante, como anteriormente divulgado, o documentarista brasileiro Jorge Bodanzky distingue o É Tudo Verdade com a pré-estreia de seu longa-metragem “No Meio do Rio Entre as Árvores”.

Outra documentarista brasileira radicada no exterior, Andréa Selligman, participa do Festival dentro do ciclo informativo O Estado das Coisas. A produção holandesa “Separações”, codirigida por Mieke Bal, discute a opção pela vida longe do Brasil da cineasta revelada pelo curta “Onde São Paulo Acaba” (1996). Entre os sete títulos desta mostra, destacam-se as estreias dos brasileiros “Doce Brasil Holandês”, de Mônica Schmiedt, e “Sobre Rios e Córregos”, de Camilo Tavares. Por sua vez, Colômbia, Chile, México e Peru sãos os países representados neste ano no Foco Latino-Americano.

Como previamente anunciado, sete documentários brasileiros inéditos participam da Mostra Competitiva Brasileira de Longas e Médias-Metragens. Pelo quarto ano consecutivo, o vencedor receberá o Prêmio CPFL Energia/É Tudo Verdade no valor de R$ 100.000 e um troféu, criado por Carlito Carvalhosa.
A Mostra Competitiva Brasileira de Curtas-Metragens é disputada por 9 filmes de 6 Estados brasileiros, sendo 6 dos concorrentes totalmente inéditos.

O É Tudo Verdade 2010 – 15o. Festival Internacional de Documentários será aberto no próximo dia 8 de abril, no Espaço Unibanco de Cinema em São Paulo, por “Uma Noite em 67”, de Renato Terra e Ricardo Calil. A sessão de abertura no Rio de Janeiro acontecerá no dia 9, no Unibanco Arteplex, com a première brasileira de “Segredos da Tribo”, de José Padilha.

Parte integrante do É Tudo Verdade 2010, a 10a Conferência Internacional do Documentário acontece em São Paulo tendo por tema o uso de arquivos no cinema não-ficcional. Co-realizado pelo Cinusp, sob a coordenação de Maria Dora Mourão e Amir Labaki, o encontro terá por sede a Cinemateca Brasileira, entre os dias 14 e 16 de abril (ver programa em anexo).

“Atingir 15 edições é uma marca e tanto”, reconhece Amir Labaki. “O melhor de tudo é celebrá-la com uma seleção vigorosa como a deste ano. A festa tem assim olhos no futuro, mais do que na nostalgia”.

O material gráfico do É Tudo Verdade 2010 celebra a obra da fotógrafa Hildegard Rosenthal (1913 – 1990). Nascida em Zurique, Suiça, Hildegard chegou ao Brasil em 1937, começando a trabalhar na imprensa daqui logo no ano seguinte. Sua obra se destaca tanto pelas vistas urbanas que realizou da cidade de São Paulo como pela ênfase dada ao elemento humano, que fotografava numa perspectiva fotojornalística.
Seu acervo é hoje preservado pelo Instituto Moreira Salles (IMS), que publicou neste ano “Metrópole”, um livro de suas fotografias organizado por Maria Luiza Ferreira de Oliveira. O É Tudo Verdade agradece ao IMS a cessão dos direitos da foto escolhida para homenageá-la, “Avenida Rangel Pestana, São Paulo, SP. c. 1940”.

Tá Na Mão:

É Tudo Verdade – 15º Festival Internacional de Documentários
São Paulo – 8 a 18 de abril
Rio de Janeiro – 9 a 18 de abril

Direção: Amir Labaki

Entrada gratuita em todas as salas de cinema.

Salas em São Paulo
Espaço Unibanco de Cinema
Rua Augusta, 1475 – sala 1 / (11) 3288.6780
(268 lugares)

Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado, 112 / (11) 3113.3651
(70 lugares)

Cinemateca Brasileira
Largo Senador Raul Cardoso, 207 – sala BNDES / (11) 3512.6111
(220 lugares)

Reserva Cultural
Avenida Paulista, 900 – sala 4 / (11) 3287.3529
(110 lugares)

Cinemark Eldorado
Avenida Rebouças, 3970 / (11) 2197.7472
(Sala 8: 297 lugares)

CINUSP Paulo Emílio
Rua do Anfiteatro, 181 – Colméia, Favo 04 / (11) 3091-3540 begin_of_the_skype_highlighting (11) 3091-3540 end_of_the_skype_highlighting
(100 lugares)

Salas no Rio de Janeiro

Unibanco Arteplex
Praia de Botafogo, 316 – sala 6 / (21) 2559.8750
(266 lugares)

Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66 / (21) 3808.2020
(102 lugares)

Instituto Moreira Salles
Rua Marquês de São Vicente, 476 / (21) 3284.7400
(113 lugares)

Ponto Cine Guadalupe – Guadalupe Shopping
Estrada do Camboatá, 2300 / (21) 3106.9995
(72 lugares)

Cine Santa Teresa
Rua Paschoal Carlos Magno, 136 / (21) 2222.0203
(60 lugares)

Cinemark Downtown
Avenida das Américas, 500 / (21) 2494.5004
(Sala 4: 286 lugares)

Com informações da Revista Viração.



No artigo

x