Direita sofre derrota na Alemanha

Governo de Angela Merkel perde a maioria no Conselho Federal, órgão representativo dos estados-federados que tem competências em matéria legislativa

222 0

Governo de Angela Merkel perde a maioria no Conselho Federal, órgão representativo dos estados-federados que tem competências em matéria legislativa

Por João Alexandrino Fernandes

A coligação de direita CDU-FDP perdeu no domingo a maioria nas eleições realizadas no estado-federado da Renânia do Norte-Vestefália, com capital em Düsseldorf. A Renânia do Norte-Vestefália é o estado mais povoado da Alemanha, com cerca de 18 milhões de habitantes num total de 81 milhões.

A CDU de Angela Merkel, que na Renânia do Norte-Vestefália é chefiada pelo ministro-presidente Jürgen Rüttgers, caiu de uma votação de 44,8 % para apenas entre 34,6%. Dado que o seu parceiro de coligação, o partido liberal FDP, manteve sensivelmente o mesmo número de votos, tendo apenas uma ligeiríssima melhoria, passando de 6,25% para 6,7%, a coligação de direita no poder perdeu a maioria e deixou de estar em condições de formar governo.

O partido social-democrata SPD desceu também, mas não tão significativamente como a CDU, passando de 37, 1% para 34,5%. Em termos de crescimento eleitoral, há dois resultados importantes: os Verdes sobem de 6,2% há cinco anos para entre 12,1 % e o Die Linke consegue obter os 5% necessários e entra pela primeira vez para o parlamento da Renânia do Norte-Vestefália, com um resultado de 5,6 %.

Quanto ao futuro governo, há várias hipóteses em aberto. A CDU-FDP não tem, em qualquer caso, maioria. Algumas projecções ainda apontaram como possível uma maioria tangencial SPD-Verdes, que no entanto, acabou não se verificar. CDU e SPD ficam empatados, com o mesmo número de lugares, 67, no parlamento, tudo dependendo das coligações que possam fazer.

Uma questão em aberto é saber qual será a posição dos Verdes, nomeadamente se, não fazendo governo com o SPD, apoiarão, em contrapartida de algumas condições, a manutenção do governo de direita.

A coligação que parece ser aquela que melhor corresponderia ao sentido de voto da população seria o afastamento da coligação de direita e a constituição de um governo chefiado pelo SPD, em coligação com os Verdes e com o apoio parlamentar do Die Linke. Esta hipótese, no entanto, é dificultada, desde logo, pelo facto de a cabeça-de-lista do SPD, Hannelore Kraft, se ter, durante a campanha eleitoral, sempre afastado da hipótese de uma possível coligação com participação do Die Linke.

Outra coligação, que também é sempre possível, é a chamada grande coligação entre SPD e CDU, mas dados os resultados eleitorais, tendo em conta a enorme queda da CDU e a grande subida de votação nos Verdes e no Die Linke, parece ser aquela que menos corresponderia ao sentido de voto da população.

A derrota no Estado da Renânia do Norte-Vestefália tem ainda implicações importantes na política federal, dado que o governo de Angela Merkel perde a maioria no Conselho Federal, órgão representativo dos Estados-federados que, entre outras, tem competências em matéria legislativa. O que significa que o governo federal da chanceler Angela Merkel terá mais obstáculos à aprovação da sua legislação, sobretudo nos projectos legislativos mais importantes, em que é necessária a concordância expressa do Conselho Federal, sempre mais difícil de obter quando o governo aí não dispõe de maioria.

Por João Alexandrino Fernandes para Esquerda.net.



No artigo

x