Câmara Municipal de Niterói quer tirar onda de Tribunal do Santo Ofício

O Brasil continua presenciando preocupantes sinais de uma escalada de fanatismo e fundamentalismo religiosos em níveis inéditos na sua história moderna. O mais recente, lamentável episódio, foi protagonizado pela Câmara Municipal de Niterói, que...

656 14

O Brasil continua presenciando preocupantes sinais de uma escalada de fanatismo e fundamentalismo religiosos em níveis inéditos na sua história moderna. O mais recente, lamentável episódio, foi protagonizado pela Câmara Municipal de Niterói, que agora se arvora no direito de aprovar moções de repúdio a …. textos de opinião! O texto, sublinhe-se, não era de um brasileiro qualquer, mas de Frei Betto, religioso dominicano que já fez mais pelo Brasil que todos os vereadores de Niterói juntos. O texto em questão, publicado n’O Globo e intitulado “Os gays e a Bíblia,” está escrito no mais absoluto espírito do que poderíamos chamar cristianismo original: amor ao próximo, compaixão, carinho pelo outro, generosidade. Frei Betto lembra que no tempo de Jesus os discriminados eram os pagãos, os doentes, os açougueiros, e que com todos eles Jesus teve atitude inclusiva. Propõe que a Igreja não tem o direito de discriminar entre homossexuais e heterossexuais, já que todos seriam filhos de Deus. Argumenta que ninguém escolhe ser gay or hetero. E que qualquer união no amor merece reconhecimento legal. Simples, não?

Mas parece que isso é blasfêmia aos olhos do vereador João Gustavo (PMDB), que propôs ridícula moção de repúdio e arrastou consigo toda a Câmara de Vereadores de Niterói, com as honrosas exceções de Leonardo Giordano (PT) e Gezivaldo Ribeiro de Freitas (PSOL). A insigne casa, que representa maravilhosamente a diversidade de gêneros e etnias do Brasil, votou em peso pela aprovação da excrescência (17 x 2, segundo informa o Deputado Jean Wyllys no seu Twitter; talvez 16 x 2, posto que constam só 18 vereadores na página web da Câmara e a minuta da votação não está disponível por lá). A moção é uma pérola de ignorância: afirma que segundo a “Sagrada Escritura” e a “tradição” (qual tradição? só existe uma?), “atos de homossexualidade são intrinsecamente desordenados”. Castíssimos vereadores de Niterói: qualquer bom sexo, hetero ou homo, é desordenado! Que vossa “ordem” fique longe das nossas camas, porque pelo jeito vocês não sabem de nada.

Posto que a Câmara Municipal de Niterói decidiu que já não vivemos num estado laico, aguardo ansiosamente que aprovem, em breve, moções em apoio à escravidão (Levítico 25: 44-46), ao apedrejamento (Deuteronômio 22: 22-24), à punição dos filhos pelos pecados dos pais (Deuteronômio 5: 9), à pena de morte aos adivinhos de futuro (Levítico 20: 27), à pena de morte aos que amaldiçoem pai ou mãe (Êxodo 21: 15), à pena de morte a quem não escutar o sacerdote (Deuteronômio 17: 12) e, claro, à pena de morte para quem trabalhar no sábado (Êxodo 31; 12-14).

Distintos vereadores de Niterói (com as honrosas exceções de Leonardo Giordano e Gezivaldo Ribeiro): vocês agiram como bestas quadradas fanáticas, que só contribuem, com esse ridículo gesto, para construir um país mais intolerante e ignorante, um país pior para se viver.

O Partido dos Trabalhadores, se ainda quiser defender o seu legado democrático, deve chamar às falas os Srs. Vitor Junior e Waldeck Carneiro da Silva, que votouaram a favor dessa imbecilidade. Talvez fosse o caso de apresentá-los às iniciativas anti-homofóbicas da Secretaria de Direitos Humanos do partido da Presidência da República. Esses senhores não são dignos das Comunidades Eclesiais de Base que ajudaram a fundar o PT. O lema delas, assim como o da Comissão Pastoral da Terra, sempre foi o amor e a solidariedade aos oprimidos e discriminados – nunca a disseminação do ódio.

É, compatriotas. Já se foi o tempo em que eu podia tirar onda com meus amigos estadunidenses.

PS: No Twitter, o Vereador Waldeck Carneiro da Silva me informa que não votou a favor da moção. Está corrigida a informação e apresento meu pedido de desculpas ao vereador. Tendo sido informado pelo Deputado Jean Wyllys de que o resultado havia sido 17 x 2, não tendo encontrado a minuta da votação no site da Câmara de Vereadores de Niterói, tendo contado o número de vereadores e visto todas as fontes dizendo que só Giordano e Gezivaldo haviam votado contra, deduzi erradamente. Está corrigida a informação, portanto: o Vereador Waldeck Carneiro não votou a favor da moção de repúdio a Frei Betto e depois, inclusive, participou da produção da nota do PT criticando a atitude da Câmara. Reitero aqui meu pedido de desculpas ao Vereador.



No artigo

14 comments

  1. Manuel Responder

    Idelber,
    O PT não tem Secretaria de Direitos Humanos. A notícia refere-se a uma iniciativa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República. No combate à homofobia, o PT tem um Setorial Nacional LGBT. Mas não sei o quanto o partido apoia esse combate. Na semana passada, o Setorial reagiu sozinho contra a suspensão do kit anti-homofobia.

    1. Idelber Responder

      Perfeito, Manu. Falha nossa, já corrigida. Estava pensando na Presidência, mesmo. Gracias pela correção.

  2. marcos nunes Responder

    Tais absurdidades são, antes de tudo, reflexo de um poder de fonte conservadora e agregada às seitas religiosas que, arrebanhando fiéis, doutrina-os e os fazem convergir aos seus interesses; para que tenham êxito, precisam de uma mensagem afim ao caldo cultural temperado pelo medo, logo dirigido contra a diferença e o de desejo, contra a curiosidade do existir e se ir além dos limites estabelecidos pelas autoridades incompetentes. O PT dá mostras aqui, mais uma vez, que está mais preocupado com a manutenção do status quo e de sua posição nesse status, do que defender, com coragem, os conceitos avessos à conservação dos preconceitos e das velhas ordens que partem dos ideólogos das classes dominantes e seus braços religiosos e institucionais. O PT, enfim, vai pelo mal caminho, que é o inferno das más intenções.

    1. Bosco Responder

      Uma questão de justiça:

      No Piauí, muitas leis em benefício da cidadania Lgbtt foi aprovada na câmara municipal de Teresina e na assembléia legislativa do Piauí por deputados e vereadores integrantes do PT. E foram leis importantes para assegurar a cidadania e o combate a homofobia.

      Não acho que o partido deva pagar por uma ou outra atitude preconceituosa de vereadores isolados. E os outros partidos dos outros 16 vereadores, ninguem cita?

  3. fontinatti Responder

    Sinal dos tempos no PT e na sociedade: À esquerda e à direita cresce, aos poucos, uma revolta obsequiosa – para usar um termo “religioso”.

  4. Renata L Responder

    Inacreditável. Não tinha visto isso. Em compensação, bela entrevista do Jean Wyllys ontem à Marília Gabriela. Dá orgulho de ser do partido dele.

  5. Paulo Responder

    Se dinheiro é poder, dinheiro e religião são o máximo permitido. E ponto final. O resto é conversa mole.

  6. Marcia Correa Responder

    Patético…
    Dá vergonha de morar em Niterói…
    O pior é que essa atitude reflete muito bem o espírito da câmara de vereadores da minha cidade. A cidade pisa forte rumo ao conservadorismo com as demandas que emergem das minorias cada vez mais invisibilizadas. O Waldeck foi uma decepção…

    1. ASSESSORIA MANDATO VEREADOR WALDECK Responder

      A Assessoria do Vereador WALDECK vem a público informar e esclarecer que no momento da aprovação da Moção de Repúdio ao Frei Beto, na Sessão Plenária do dia 02/06/2011, o Vereador Waldeck não estava presente, uma vez que se encontrava em reunião com Diretor e representantes da UNIPLI – Camboinhas, chegando quase no final da Sessão Plenária. Desta forma, pedimos ao autor do texto realizar uma retratação no trecho “O Partido dos Trabalhadores, se ainda quiser defender o seu legado democrático, deve chamar às falas os Srs. Vitor Junior e Waldeck Carneiro da Silva, que votaram a favor dessa imbecilidade. Talvez fosse o caso de apresentá-los às iniciativas anti-homofóbicas da Secretaria de Direitos Humanos do partido da Presidência da República”, uma vez que há como comprovar que o Vereador Waldeck não estava presente no momento da aprovação da Moção de Repúdio. Cabe destacar ainda, que logo ao chegar na Sessão Plenária, o Vereador Waldeck se posicionou contra a aprovação da Moção de Repúdio e na reunião do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Niterói, realizada no dia 06/06/2011, por sua iniciativa o PT de Niterói elaborou Nota repudiando a propositura e a aprovação da Moção de repúdio ao Frei Beto.

      Atenciosamente,

      Assessoria Mandato Vereador Waldeck
      vereadorwaldeck@gmail.com

  7. Carlos a kfouri Responder

    O pior, pra mim, eh qúe a maioria da retrograda sociedade brasileira deve concordar com esses pobres de espirito. Ha muito que fazer nesse pais.

  8. Assessoria Mandato Vereador Waldeck Responder

    Na Reunião do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Niterói, realizada no dia 06/06/2011 (segunda-feira), por iniciativa do VEREADOR WALDECK, o PT de Niterói elaborou NOTA repudiando a propositura e a aprovação da Moção de repúdio ao Frei Beto. Para ciência de todos e de todas segue abaixo todo o teor da Nota.

    Atenciosamente,

    Assessoria Mandato Vereador Waldeck
    vereadorwaldeck@gmail.com

    NOTA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE NITERÓI SOBRE A MOÇÃO DE REPÚDIO AO FREI BETO APROVADA PELA CÂMARA MUNICIPAL DE NITERÓI

    O Partido dos Trabalhadores de Niterói vem a público repudiar a Moção de Repúdio ao Frei Beto, aprovada pela Câmara Municipal de Niterói, por iniciativa do Vereador João Gustavo, que discordou do conteúdo de um texto publicado pelo ilustre intelectual católico. Na oportunidade, o Partido dos Trabalhadores de Niterói enfatiza a relevância intelectual e política de Frei Beto, no campo da teologia cristã, dos direitos humanos, da luta pela erradicação da miséria e da fome e da luta pelo restabelecimento das liberdades democráticas. O Partido dos Trabalhadores de Niterói ressalta também a sua posição radicalmente favorável à afirmação dos direitos civis da comunidade LGBT e saúda a recente e acertada decisão tomada, nesse sentido, pelo Supremo Tribunal Federal, endossada pelo governo estadual e pela prefeitura do Rio de Janeiro. O Partido dos Trabalhadores de Niterói destaca ainda a importância do mais amplo debate sobre textos que abordem questões relacionadas aos direitos humanos, nos marcos da pluralidade de ideias, do respeito à diferença e da liberdade de opinião e de expressão, elementos indispensáveis à construção de uma sociedade democrática, o que, no Brasil, só tem sido possível pela coragem e pela luta histórica de vários movimentos sociais, instituições e sujeitos, entre os quais se destacam, de forma maiúscula, o pensamento e a ação de Frei Beto.

    Niterói, 06 de junho de 2011

  9. Fernando Stern Responder

    O Waldeck nao votou a favor disso! que absurdo… é bom se retratar!

  10. ASSESSORIA MANDATO VEREADOR WALDECK Responder

    A Assessoria do Vereador WALDECK vem a público informar e esclarecer que no momento da aprovação da Moção de Repúdio ao Frei Beto, na Sessão Plenária do dia 02/06/2011, o Vereador Waldeck não estava presente, uma vez que se encontrava em reunião com Diretor e representantes da UNIPLI – Camboinhas, chegando quase no final da Sessão Plenária. Desta forma, pedimos ao autor do texto realizar uma retratação no trecho “O Partido dos Trabalhadores, se ainda quiser defender o seu legado democrático, deve chamar às falas os Srs. Vitor Junior e Waldeck Carneiro da Silva, que votaram a favor dessa imbecilidade. Talvez fosse o caso de apresentá-los às iniciativas anti-homofóbicas da Secretaria de Direitos Humanos do partido da Presidência da República”, uma vez que há como comprovar que o Vereador Waldeck não estava presente no momento da aprovação da Moção de Repúdio. Cabe destacar ainda, que logo ao chegar na Sessão Plenária, o Vereador Waldeck se posicionou contra a aprovação da Moção de Repúdio e na reunião do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Niterói, realizada no dia 06/06/2011, por sua iniciativa o PT de Niterói elaborou Nota repudiando a propositura e a aprovação da Moção de repúdio ao Frei Beto.

    Atenciosamente,

    Assessoria Mandato Vereador Waldeck
    vereadorwaldeck@gmail.com

  11. nelson muniz Responder

    A pergunta que não me sai da cabeça: O que pensa a sociedade de niteroi quanto a tão lamentavel fato?
    Queria saber também a posição de outras legendas partidarias presente nesse manicomio.
    E as repercussões desse fato obscuro na midia local. Foi dado alguma ênfase ao episodio?


x