Que bom ser desobediente

Editorial da revista Fórum Por   Gente, muita gente. Debate, muito debate. Concordâncias e discordâncias. Propostas para tudo. Um monte de coisas práticas. Outras nem tanto. Teorias....

197 0

Editorial da revista Fórum

Por

 

Gente, muita gente. Debate, muito debate. Concordâncias e discordâncias. Propostas para tudo. Um monte de coisas práticas. Outras nem tanto. Teorias. Disposição para mudar.

Pode ser diferente. Acordos de bastidores. Discussão de números. Cálculos de impacto na economia, no sistema financeiro, nas bolsas. Nenhuma preocupação humana. Gente concordando com tudo. Falsos debates. Era em Davos. Agora, Nova York.

O Fórum Social Mundial tem papel no novo ciclo da história da humanidade. É um pólo da diversidade, das diferentes concordâncias, da realização de um projeto sem centralismos. De uma nova cultura política, em que o social seja o foco. Em que a economia seja a ponte para a realização do humano. Não sua desgraça.

Não entender isso é possível. Fazer de conta também. Hipócritas perguntam: cadê a objetividade, onde estão as propostas e a unidade…

Não se pode contrapor uma lógica de mundo com sua semelhante. É preciso ser o avesso. Não o avesso do avesso. O lado certo está errado. Querem que a conta seja feita usando a mesma fórmula. É preciso reinventá-la.

O desafio está sendo encarado. O FSM apresentou muitas respostas. E muitas perguntas. Foi o maior evento da política de que se tem notícia. Cinqüenta e tantas mil pessoas de 131 países e quase mil debates. Mas dá pra fazer de conta que é só um encontro. Uma festa. Pode ser também. Mas é muito mais. É um movimento de transformação. E por isso incomoda.

Vão continuar batendo. Que bom. Eles querem que a pauta daqui seja a do lado de lá. Ainda bem que somos desobedientes. Tomara que pra sempre.



No artigo

x