Outros toques

Dicas da equipe Fórum Por Redação   O beabá da globalização Nem sempre é fácil entender a discussão acerca do panorama político contemporâneo. A velocidade das informações...

235 0

Dicas da equipe Fórum

Por Redação

 

O beabá da globalização
Nem sempre é fácil entender a discussão acerca do panorama político contemporâneo. A velocidade das informações acaba fazendo com que velhos conceitos sejam derrubados e que novos termos surjam. Para auxiliar a compreensão dessa nova dinâmica, uma boa pedida é O Mundo das Alternativas – Pequeno Dicionário para uma Globalização Solidária. A obra de Jéferson Assumção e Zaira Machado expõe de forma clara a nova terminologia desses tempos globalizados. Indicado para aqueles que estão começando a se interessar pelo tema e pelos debates que ele origina.

O Mundo das Alternativas – Pequeno Dicionário para uma Globalização Solidária, de Jéferson Assumção e Zaira Machado, Veraz Editores
www.veraz.com.br

Lanchinho inocente?
Desde 98, quando estourou uma grande manifestação na França, liderada por José Bové contra a globalização, um dos principais alvos eram os restaurantes da rede internacional de fast-food McDonalds. Verdadeiro símbolo do capitalismo contemporâneo, ele foi o objeto do estudo de Isleide Fontenelle que resultou no livro O Nome da Marca, publicado pela Editora Boitempo. Mais que uma marca reconhecida até por crianças que não sabem ler, a trajetória da lanchonete é analisada desde a época em que era somente uma opção na beira da estrada até se tornar uma das empresas mais globalizadas do planeta. A gigantesca estrutura de marketing, a padronização cirúrgica dos gostos e a sedução que vai além dos sanduíches sem paladar fazem parte da pauta. E muitos já comparam a obra ao famoso No Logo, de Naomi Klein.

O Nome da Marca – McDonald’s, fetichismo e cultura descartável, de Isleide Fontenelle, Editora Boitempo
www.boitempo.com

História sem fim
Ninguém leva quadrinhos a sério. Ainda bem que o jornalista americano Joe Sacco não liga muito pra isso. Senão poderíamos ficar sem esse Palestina – uma nação ocupada, excelente livro-reportagem em quadrinhos sobre a situação do país e a vida das pessoas em meio ao conflito (alguns diriam massacre) com Israel. O livro foi publicado no Brasil pela editora Conrad e tem prefácio de José Arbex Jr.

Narrando em primeira pessoa, em diversos momentos o autor se flagra com reações extremamente preconceituosas e irracionais, deixando claro seu envolvimento emocional com a situação. Mas ele não trata os palestinos como santos, critica, por exemplo, o tratamento que eles dispensam às mulheres na sociedade. Para quem está atônito com o genocídio promovido por Ariel Sharon, essa é uma boa forma de entender melhor a questão.

Palestina – uma Nação Ocupada, de Joe Sacco, Editora Conrad
www.conradeditora.com.br

Coyote literário
Chega este mês às livrarias de todo o país a revista literária Coyote. Editada pelos poetas Ademir Assunção, Marcos Losnak e Rodrigo Garcia Lopes, Coyote pretende publicar obras de poetas, fotógrafos, quadrinistas e prosadores do Brasil e de outros países.

Centrada principalmente na produção contemporânea, uma das preocupações da revista é divulgar nomes pouco conhecidos ou marginalizados. Por isso traz em seu primeiro número a primeira tradução para o português do poeta mexicano Heriberto Yépez, além de entrevista e fragmentos do manifesto “Por uma Poética Antes do Paleolítico e Depois da Propaganda”, assinado por Heriberto.

Coyote tem periodicidade trimestral e distribuição da Editora Iluminuras. Boa pedida para sair da mesmice da imprensa cultural.

Revista Coyote, editores: Ademir Assunção, Marcos Losnak e Rodrigo Garcia Lopes, Editora Iluminuras



No artigo

x