Por que Fórum prefere Lula

Editorial de Novembro Por   Após ouvir seu Conselho Editorial, que indicou por ampla maioria ser este o melhor caminho, a revista assume posição em favor de...

198 0

Editorial de Novembro

Por

 

Após ouvir seu Conselho Editorial, que indicou por ampla maioria ser
este o melhor caminho, a revista assume posição em favor de Lula neste segundo turno.
Um dos textos desta edição abordando a candidatura Alckmin, assinado pelo editor de Fórum, reafirma este posicionamento. É justo que o leitor saiba disso de forma deliberada e aberta. É artigo jornalístico, a nosso ver informativo, e – como aliás todo artigo, mesmo quando isso não é dito – editorializado. Apresenta a história do candidato Alckmin e seus compromissos, que por conta da enorme parcialidade da mídia (que não se assume e mente) muitas vezes são desconhecidos da maior parte dos leitores e eleitores.
Fórum tem muitas críticas a fazer ao governo Lula. Durante boa parte
de seu mandato reproduziu diversas delas, principalmente em relação a aspectos da política macroeconômica, ao que se convencionou denominar
de “paloccismo”. Também concorda que membros do partido do presidente envergonharam aqueles que votaram em Lula com práticas criminosas
e irresponsáveis.
Isso, porém, não significa que um governo Alckmin seria melhor do que o de Lula, nem mesmo nestes aspectos – ética e economia. Ao contrário. Primeiro porque, no governo do estado, Alckmin privatizou o que pôde, não produziu avanços na área social e conviveu com denúncias de corrupção que não foram investigadas, nem por CPIs e nem pela mídia. Depois, porque os dois mandatos de FHC, também do PSDB, não foram melhores do que os de Lula, nem para a população brasileira que mais precisa de governos, nem para o fortalecimento da democracia.
A ter coerência com sua história, Alckmin governará com gosto de sangue na boca. Fórum acredita que isso significa que num primeiro momento vai buscar a desestruturação do movimento social organizado, para depois retomar o debate da Alca e as privatizações do que resta de patrimônio nacional. Fará isso em aliança deliberada com os EUA, de quem o Brasil passará a ser linha auxiliar para derrotar os governos populares da América Latina. Também, pelos seus compromissos religiosos, não apoiará nenhuma legislação que signifique avanço em aspectos morais. Fará muito menos do que Lula na área social. Há muito mais, mas para Fórum, isso basta.



No artigo

x