Tecnologias Sociais ganham espaço

Conceito novo de transformação da realidade, tecnologias sociais representam soluções que unem saber popular, organização social e conhecimento técnico-científico para superar antigos problemas das comunidades Por Marco Piva  ...

203 0

Conceito novo de transformação da realidade, tecnologias sociais representam soluções que unem saber popular, organização social e conhecimento técnico-científico para superar antigos problemas das comunidades

Por Marco Piva

 

O que é tecnologia social? Esse tipo de questão é cada vez mais comum nas rodas e eventos onde se discute desenvolvimento sustentável. E que bom para o país, porque é o resultado do esforço de indivíduos, grupos, organizações e governo,
por meio da Rede de Tecnologia Social (RTS), e cumpre seu objetivo de gerar renda, trabalho e qualidade de vida com produtos, técnicas ou metodologias que podem ser reaplicadas em escala. Desde sua criação oficial, em abril de 2005, a RTS tem servido de instrumento de articulação e promoção de tecnologias sociais nos diferentes cantos do Brasil. Essas iniciativas são desenvolvidas em estreita ligação com a comunidade e representam soluções efetivas de transformação social. Uma das principais promotoras de tecnologia social no país é a Fundação Banco do Brasil. Entre 2003 e 2006, a instituição desembolsou R$ 316 milhões em 4.085 projetos, além de manter um Banco de Tecnologias Sociais com mais de 400 experiências inovadoras cadastradas.
Na prática, a tecnologia social é uma nova cultura
de participação para o desenvolvimento sustentável, síntese que serviu de tema para o 1º Fórum Nacional da rede, realizado em Salvador, em 2005. Agora, para o 2º Fórum,
que acontece de 25 a 28 de novembro deste ano, o caminho está mais pavimentado, com a adesão de novos parceiros. A seguir, quatro iniciativas que ajudam a entender o que é uma tecnologia social.
Ensino de matemática para deficientes visuais
O ensino de matemática para deficientes visuais, desenvolvido pela Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico, em Cascavel (PR), utiliza um instrumento batizado de Multiplano, por meio do qual é possível reproduzir, de forma concreta, o mesmo algoritmo que o aluno dotado de visão utiliza no seu caderno para a realização de operações matemáticas. O projeto se baseia em um kit contendo livro didático e CD-ROM explicativo. As avaliações feitas em Cascavel, com deficientes visuais, constataram a compreensão, por parte dos alunos, dos conceitos matemáticos e de seu caráter lógico.
Aproveitamento total do coco babaçu
Os maquinários de aproveitamento total do coco babaçu foram concebidos pela Fundação de Formação, Pesquisa e Difusão Tecnológica para uma Convivência Sustentável com o Semi-Árido, a Fundação Mussambê, com sede na cidade do Crato (CE). Os maquinários possuem elevado rendimento produtivo, baixo custo de manutenção e são de fácil manuseio. Permitem, além da produção do óleo, o aproveitamento de subprodutos para a obtenção de carvão, torta para ração animal, artesanato e substrato, entre outras possibilidades. Atualmente, o processo está sendo desenvolvido nos municípios de Crato, Barbalha e Missão Velha, no Ceará, e Trizidela do Vale, Pedreiras, Serrano do Maranhão, Fernando Falcão e Santa Inês, no Maranhão. É importante ressaltar que o empreendimento não substitui mão-de-obra, ao contrário, gera novos postos de trabalho.
Óleo vegetal usado como combustível
Óleo vegetal usado como combustível? Agricultores de Montenegro (RS), reunidos pelo Instituto Morro da Cutia de Agroecologia (IMCA), decidiram apostar nessa idéia e encontraram uma solução razoavelmente simples ao adaptar o óleo usado em residências, cozinhas industriais e restaurantes como alternativa de combustível para motores diesel. De uma só vez evitam a degradação dos recursos hídricos e diminuem a dependência dos combustíveis fósseis.
A comunidade contribui armazenando e transportando o rejeito até postos de coleta. O produto recolhido é levado a uma estação de limpeza, onde é filtrado e decantado. Após essa purificação, o produto apresenta eficiência energética compatível com o diesel comum. A economia é de R$ 350,00 para cada 300 litros de óleo recolhidos e o sistema apresenta um índice de 75% de redução nas emissões de gases poluentes.
Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (Pais)
Montada em torno de um sistema de anéis, como se fosse uma mandala, o projeto foi criado por Aly N’Diaye, um engenheiro agrônomo senegalês radicado no Brasil. Cada um dos anéis é destinado a uma determinada cultura e complementa o que vem a seguir. O centro do sistema de agricultura familiar ecológica é utilizado para a criação de pequenos animais, como galinhas caipiras e patos. O esterco produzido pelas aves é utilizado para adubar a horta. O sistema começou a ser testado em 1999, na região serrana de Petrópolis (RJ), com uma família de pequenos produtores. O Pais está sendo reaplicado em diversas regiões do país, por meio de uma parceria entre Sebrae, Fundação Banco do Brasil e Ministério da Integração Nacional. Sua implementação possibilita ao produtor rural uma renda mensal de R$ 400, em média



No artigo

x