Vitrine Solidária

A revista Fórum dedica este espaço à divulgação de iniciativas ligadas à economia solidária Por Daniele Próspero   Loja Roda da Cidadania As organizações conveniadas com a...

194 0

A revista Fórum dedica este espaço à divulgação de iniciativas ligadas à economia solidária

Por Daniele Próspero

 

Loja Roda da Cidadania
As organizações conveniadas com a secretaria municipal de Assistência e Desenvolvimento Social de São Paulo e que desenvolvem oficinas de geração de renda podem participar de um projeto destinado àqueles que desejam não somente comercializar seus produtos, mas também receber capacitação. Trata-se do Roda da Cidadania, que traz o conceito de uma loja-escola-vitrine. Atualmente, 15 entidades são beneficiadas com orientação técnica e especializada em empreendedorismo e geração de renda. Marilia Wendel, que trabalha no projeto, destaca que, para fazer parte da loja, os produtos precisam ter boa qualidade e ser inovadores, apostando em artesanato contemporâneo e não somente em trabalhos manuais. A idéia é visar a um mercado mais sofisticado.
No espaço, é possível encontrar desde produtos como colchas em patchwork, passando por caixas em marchetaria e até lustres feitos com bagaço de cana ou colares em papel reciclado. Todos os produtos são elaborados pelos beneficiários das organizações, como catadores de papel, mulheres vitimadas, portadores de necessidades especiais e mães de jovens em liberdade assistida, entre outros. Os representantes das organizações que atuam na loja, em sistema de rodízio, têm ainda a oportunidade de passar por todas as funções da cadeia de comercialização: atendimento, controle de estoque, prestação de contas etc.
O projeto faz ainda a ponte entre interessados em comprar grandes quantidades de produtos e a entidade responsável pela sua produção. A renda obtida com a venda dos produtos na loja é revertida para os usuários que os produziram e para a manutenção das oficinas. No próximo ano, o projeto pretende beneficiar mais 30 novas entidades e desenvolver outras oficinas, como de técnicas de artesanato, marketing e negócios. “Queremos que essas pessoas que foram capacitadas multipliquem o que aprenderam em suas organizações”, comenta Marilia. A loja funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h, na rua Líbero Badaró, 569,
no Centro de São Paulo. Informações:
(11) 3291-9664.

Pedra Bela
A organização Pedra Bela – Associação Beneficente para o Desenvolvimento Sociocultural tem conseguido, com um intenso trabalho há mais de 16 anos, mudar a cara do pequeno município, distante 42 km de Bragança Paulista, interior de São Paulo. Ali, mulheres até então sem alternativas de subsistência no campo passaram a ganhar autonomia e gerar renda tornando-se aprendizes de tecelagem manual.
Com apoio de doações internacionais e entidades locais, como o Sebrae, a organização já formou centenas de mulheres na técnica do tear e hoje conta com 12 aprendizes que atuam diretamente na produção de cerca de 200 produtos por mês, entre colchas, mantas, cachecóis e cobertores, entre outros. Gisela Vasconcelos, diretora de projetos, afirma que o diferencial dos produtos é que as artesãs fiam lã de carneiro ou algodão diretamente nos teares, que também são construídos em uma oficina de marcenaria da entidade. Atualmente, um grupo de 15 ex-aprendizes formou uma associação de tecelãs e elas estão sendo preparadas para formar uma cooperativa.
Os produtos elaborados pelo Pedra Bela são comercializados por voluntárias em feiras, eventos e exposições. O preço varia de R$ 28 (cachecol) a R$ 80 (manta de sofá). Encomendas podem ser feitas pelo telefone: (11) 5044-5388.



No artigo

x