Mapa do emprego formal no Brasil

Nas últimas duas décadas, o Brasil criou 13,2 milhões de empregos assalariados com carteira assinada. O aumento médio anual de 660 mil empregos formais não se deu homogeneamente no espaço nacional, especialmente quando se...

152 1

Nas últimas duas décadas, o Brasil criou 13,2 milhões de empregos assalariados com carteira assinada. O aumento médio anual de 660 mil empregos formais não se deu homogeneamente no espaço nacional, especialmente quando se considera o conjunto dos municípios.

Por Marcio Pochmann

 

Nas últimas duas décadas, o Brasil criou 13,2 milhões de empregos assalariados com carteira assinada. O aumento médio anual de 660 mil empregos formais não se deu homogeneamente no espaço nacional, especialmente quando se considera o conjunto dos municípios.
Percebe-se, pelas informações geradas pelo Ministério do Trabalho e Emprego, que o emprego formal cresceu em proporção inversa ao tamanho do município. Ou seja, quanto menor a população da cidade, mais intensa foi a expansão do emprego com carteira assinada.
A propósito, quanto ao tamanho da população, a situação dos municípios é extremamente desigual. As cidades com mais de 400 mil habitantes, por exemplo, apesar de representarem somente 0,7% do total de municípios do país (5,6 mil), respondem por 30,8% do total da população. Já os municípios com até 15 mil habitantes (micro) representam dois terços do total de municípios, embora detenham menos de 15% do total da população. Adicionando-se os municípios pequenos, entre 15 e 50 mil habitantes, chega-se a 90% das cidades do Brasil, mas apenas a um terço da população.
Com relação às taxas de expansão do emprego formal no Brasil, na comparação entre os anos de 1985 e 2005, percebe-se que a demografia do município é muito relevante. Assim, por exemplo, o conjunto de municípios de tamanho populacional micro registrou uma expansão do emprego formal de 6,6% (2,5 vezes maior que a média nacional).
Já os municípios considerados pequenos, com população entre 15 a 50 mil habitantes, registram expansão do emprego formal 1,7 vez maior que o aumento médio nacional (2,6%). Também os intermediários e médios chegaram a registrar taxa de expansão do emprego formal maior que a média nacional, ao contrário do que aconteceu nas cidades com mais de 400 mil habitantes.
O conjunto dos municípios supergrandes teve uma taxa de expansão do emprego formal 57,7% abaixo da média nacional, enquanto os municípios grandes registraram crescimento 15% inferior. Em função disso, houve regressão na participação relativa dos municípios com maior presença no emprego formal total do país. Em 2005, por exemplo, os municípios com mais de 400 mil habitantes (grandes e supergrandes) respondiam por quase 48% do total do emprego formal, enquanto em 1985 ultrapassavam a marca de 60%.
Em contrapartida, o conjunto de municípios de menor peso relativo no total da população foi o que mais aumentou a sua participação no emprego formal. Entre 1985 e 2005, a participação dos municípios com menos de 50 mil habitantes (pequenos e micro) passou de 12,4% para 20,4% do emprego formal total. Assim, os municípios pequenos e micro absorveram 4,3 milhões de empregos formais (32,5%) do total das 13,2 milhões de vagas assalariadas com carteira assinada abertas em todo o país.
Em grande medida, o sucesso relativo dos municípios menos habitados deve-se fundamentalmente ao movimento de descentralização e ao aumento do gasto social – com educação, saúde e assistência – estabelecido pela Constituição Federal de 1988. Isso foi fundamental para a ampliação mais rápida do emprego nas menores localidades, uma vez que o baixo crescimento da economia nacional não teria sido suficiente para fazer crescer o nível de emprego, em função da contração dos investimentos e o desvio da poupança para as aplicações improdutivas demarcadas pelo processo de financeirização da riqueza em curso no país desde o final da década de 1980. F



No artigo

1 comment

  1. lohane Responder

    meu nome é Lohane eu sou de Aracruz e achei essa reportagem muito interessante, mais o que eu gostaria meamo de saber é as vantagens e as desvantagens do trabalho formal. eu estou fazendo uma pesquisa de escola. obrigada;*


x