Opinião: Educação de qualidade só com trabalho decente

Quando as pesquisas nacionais mostram que mais de 58 mil adolescentes brasileiros com 14 anos, não sabem ler e escrever, essa realidade mostra que a educação...

127 0

Quando as pesquisas nacionais mostram que mais de 58 mil adolescentes brasileiros com 14 anos, não sabem ler e escrever, essa realidade mostra que a educação tem que ser prioridade no país. Quando os números identificam que cerca de 29 mil jovens são analfabetos, mesmo freqüentando a escola, nossa luta pela implementação do piso salarial nacional profissional (PSPN) se faz ainda mais legítima.

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE) defende a educação como direito por isso se mobiliza pela implantação do piso, que vai beneficiar professores, alunos e suas famílias, uma vez que proporcionará melhores índices de desenvolvimento, com distribuição de renda e valorização dos trabalhadores e, em conseqüência, uma educação de qualidade.

No momento em que a educação está na pauta do dia, precisamos mostrar para a sociedade que é injusta a tentativa de desqualificar o piso salarial nacional e que ele não pode ser ameaçado por governadores que alegam não ter como implementá-lo. O PSPN representa um passo importante para a categoria e para a melhoria da qualidade do ensino em nosso país. Nossas crianças precisam de educação de qualidade e isso só será possível quando o ensino público tiver profissionais bem remunerados e satisfeitos, trabalhando em escolas bem aparelhadas.

Por isso, neste dia dez de outubro, os educadores de todo o País vão participar da Jornada. Mundial pelo Trabalho Decente promovida pela Central Única dos Trabalhadores (CUT). Descontentes com a profissão, insatisfeitos com os baixos salários e com as jornadas estafantes de trabalho, consideram as salas de aulas ruins e admitem, infelizmente, que os alunos são os maiores prejudicados. Ir às ruas por um trabalho decente é também é nossa luta.

Professores são essenciais para uma educação de qualidade
Image Salários baixos, formação insuficiente, falta do devido reconhecimento pela profissão e falta de políticas que enfrentem estes desafios são os principais temas do Dia Mundial dos Professores, celebrado em 5 de outubro. A reivindicação esse ano será no desenvolvimento de políticas para professores, único alicerce que assegura a contratação sustentável e de alta qualidade.
O dia é um reconhecimento do papel essencial que os professores têm na educação de crianças, jovens e adultos. Trata-se de uma iniciativa anual que, sob a chancela da UNESCO e da Internacional da Educação, entidade a qual a CNTE é filiada, vem reforçar a importância dos professores para o desenvolvimento das sociedades.

Neste ano, a mensagem escolhida para esta data é “Os professores contam”. A educação de qualidade sistematicamente reclamada pelos governos de todo o mundo, depende dos milhões de professores de qualidade que em cada dia asseguram o funcionamento de milhões de salas de aula.

Este papel essencial dos professores exige condições favoráveis ao desenvolvimento de carreiras atrativas, com respeito pelo tempo adequado às exigências profissionais, mas que permita conciliar o tempo de trabalho e o tempo de vida pessoal e familiar.

No Brasil, a implementação do piso salarial nacional é uma das bandeiras de luta da CNTE para valorização dos trabalhadores em educação.

________________________
A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), conta com com 36 entidades filiadas espalhadas por 26 Estados, 5 municípios e No Distrito Federal
________________________
As opiniões manifestadas no artigo são da responsabilidade dos autores e não representam necessariamente as opiniões da revista Fórum.



No artigo

x