Um ano da morte de Keno

Nesta terça-feira, 21, diversas organizações de todo o estado se reunirão em Cascavel para fazer uma homenagem ao trabalhador rural Keno, executado por uma milícia armada no Centro Experimental da Syngenta há um ano. A...

162 0

Nesta terça-feira, 21, diversas organizações de todo o estado se reunirão em Cascavel para fazer uma homenagem ao trabalhador rural Keno, executado por uma milícia armada no Centro Experimental da Syngenta há um ano. A rede de direitos humanos Plataforma Dhesca Brasil irá aproveitar a ocasião para lançar o relatório que investigou o ataque da empresa de segurança NF, contratada pela Syngenta Seeds, ao acampamento montado pela Via Campesina, que resultou na morte trágica de duas pessoas, com outras cinco feridas. O relatório da Plataforma Dhesca Brasil aborda também o plantio ilegal de transgênico, a ocupação da área pela Via Campesina e os encaminhamentos dados pelo Poder Judiciário do Paraná, que criminalizou os líderes dos movimentos atacados pela milícia.
O relatório foi feito a partir de uma missão da Plataforma Dhesca Brasil, realizada em março deste ano, com a presença dos relatores Clóvis Zimmermann (Alimentação e Terra Rural) e Marijane Lisboa (Meio Ambiente). A denúncia para a rede foi apresentada pelo CONSEA, Fórum Estadual de Segurança Alimentar e pela organização de direitos humanos Terra de Direitos.

Leia o relatório na íntegra.

Leia também

Syngenta abandona área de experimentos ilegais com transgênicos Por Renato Godoy de ToledoApós dois anos, três ocupações e a morte de um militante, transnacional suíça cede terra ao governo do Estado

Via Campesina produz documentário sobre morte de militante
Valmir Mota de Oliveira, o Keno, assassinado em 21 de outubro de 2007, por seguranças da transnacional suíça Syngenta Seeds, em Santa Tereza do Oeste, no estado do Paraná

 



No artigo

x