Vigília pede fim da violência contra as mulheres em Pernambuco

 Cerca de mil pessoas participaram ontem, 30, no município de Goiana, na Zona da Mata pernambucana, de uma vigília pelo fim da violência contra a mulher no estado. De acordo com Joana Santos, coordenadora...

114 0

 Cerca de mil pessoas participaram ontem, 30, no município de Goiana, na Zona da Mata pernambucana, de uma vigília pelo fim da violência contra a mulher no estado.

De acordo com Joana Santos, coordenadora do Fórum de Mulheres de Pernambuco, que organizou a manifestação, 205 mulheres foram assassinadas no estado de janeiro deste ano até hoje e a mobilização é uma forma de chamar a atenção da sociedade para o problema.

A realização da vigília em Goiana coincidiu com o encerramento de uma plenária de mulheres da Zona da Mata, que concentra 37% dos casos de violência contra a mulher no estado. A região é composta por mais de 50 municípios. “É uma região no qual historicamente predomina um sistema coronelista, patriarcal e de dominação econômica a partir da monocultura da cana, mas que hoje também reúne vários movimentos organizados de mulheres”, explicou Joana.

Uma das deliberações da plenária foi uma moção pela implementação da Lei Maria da Penha, que pune a violência doméstica contra a mulher.

“Quando se trata do interior do estado é mais difícil haver não só o acesso, mas a própria existência dos serviços de atendimento à mulher vítima de violência. Essa moção é foi no sentido de chamar a atenção das estruturas governamentais para pressionar os municípios a implementar os serviços”, destacou.

Segundo Joana, até hoje apenas quatro Delegacias de Atenção à Mulher (DAM) foram implantadas em todo o estado de Pernambuco, cuja população feminina ultrapassa 2,5 milhões de pessoas, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A estimativa do movimento contra a violência contra a mulher é que seria necessário instalar mais 36 Delegacias de Atendimento à Mulher no estado.

Saiba mais sobre o Fórum de Mulheres e as vigílias no livro"Assassinato de Mulheres em Pernambuco", de Aureliano Biancarelli

Leia um trecho do livro aqui

Confira a entrevista da Maria da Penha a Fórum

Saindo da invisibilidade Por Brunna Rosa
Um ano após a sanção da lei que pune com mais rigor os agressores de mulheres, Maria da Penha avalia a sua implantação e o desenvolvimento do tema, que sempre foi mantido à mar

Conheça o trabalho das grafiteira da Lei Maria da Penha



No artigo

x