A Grande família Petta

Conheça o clã dos Petta, uma família onde a militância vem, literalmente, do berço Por Karina Padial   Todos estão envolvidos de uma forma ou de outra...

977 0

Conheça o clã dos Petta, uma família onde a militância vem, literalmente, do berço

Por Karina Padial

 

Todos estão envolvidos de uma forma ou de outra com a política. E olha que eles não são poucos. Quatro filhos, mãe e pai. Este último, aliás, militante desde os tempos de Ibiúna, quando foi preso com outros 700 estudantes. Augusto César Petta, o progenitor, era delegado no 30º Congresso da UNE. Mas esse é só o início da história. Entre um congresso e outro, Augusto se apaixona por Maria Clotilde Lemos, a Tide, para os mais próximos. Juntos, o casal tem quatro filhos: Ana Cristina, Helena, Gustavo e Renata, nessa ordem.
Ana Cristina, mais conhecida como Tininha, hoje é casada com o Ministro dos Esportes, Orlando Silva Jr., e com ele tem uma filha. Além de se dedicar ao matrimônio e à maternidade, Tininha também é atriz. Sua veia política, entretanto, não se restringe ao papel de primeira-dama de ministro. Ela foi idealizadora e primeira coordenadora-geral dos, Centros Universitários de Cultura e Arte (Cucas), um projeto da UNE que resgata o antigo Centro Popular de Cultura (CPC) de Arnaldo Jabor, Cacá Diegues, Gianfrancesco Guarnieri, Vianinha, Ferreira Gullar, entre outros.
A segunda filha é médica infectologista. Podia parar por aí se Helena não fosse, também, presidente da Associação dos Médicos Residentes do Estado de São Paulo (Ameresp). Na sua gestão, os médicos residentes enfrentaram uma paralisação para reivindicar melhores condições de trabalho, reajuste da bolsa, reestruturação dos órgãos de regulamentação e mais políticas de Estado para a especialização médica.
Gustavo é ex-presidente da UNE e provável candidato pelo PCdoB à Câmara dos Vereadores de São Paulo. Eleito para a UNE em 2003, foi o estudante mais jovem a assumir o cargo – na época tinha 22 anos. No 49º Congresso, em 2005, foi o primeiro presidente da entidade a ser reeleito. Guarda ainda no seu currículo a presidência da UEE/SP, entre 2001 e 2003, a diretoria de Comunicação da UNE, a presidência do DCE da PUC Campinas e a presidência da União Campineira dos Estudantes Secundaristas (UCES).
A caçula não deixa por menos. Com 25 anos, Renata já é a presidenta estadual da UJS. Antes de chegar a esse cargo, porém, foi a segunda mulher na história da entidade a ocupar a presidência da UEE/SP. Assumindo logo após o irmão, sua gestão foi de 2003 a 2005.
Tide e Augusto também mantêm a militância política. Além de professores – ela dá aula na PUC Campinas e ele na Unicamp –, os dois são diretores do Sindicato dos Professores de Campinas (SinproCamp). Senhor Petta já foi presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores dos Estabelecimentos de Ensino (Contee). Maria Clotilde é a atual secretária de Comunicação da mesma confederação. E ele ainda é Coordenador de Formação Sindical no Centro de Estudos Sindicais (CES). Em tempo: a família inteira é filiada ao PCdoB.



No artigo

x