A tradição oral na escola

“Lá nos sertões da África, entre aldeias distantes Caminham mulheres e homens aprendendo e ensinando a sabedoria daquele povo São os griôs E quando os griôs chegam nas aldeias As...

417 0

“Lá nos sertões da África, entre aldeias distantes
Caminham mulheres e homens aprendendo e ensinando a sabedoria daquele povo
São os griôs
E quando os griôs chegam nas aldeias
As crianças, os pais, os tios, e os avós sentam em uma roda
E está aberto o ritual do contador de histórias”.

Márcio Griô, do Ponto de Cultura Grão de Luz e Griô

A Ação Griô é um projeto de valorização da sabedoria popular e de respeito e resgate da cultural de história tradicional e oral do Brasil. Cerca de 700 deles realizaram uma caminhada na abertura do II Fórum Nacional dos Pontos de Cultura. Eram parteiras, curadores, lavradores, brincantes e artesãos de ofícios. Griôs e mestres abriram a roda, numa ciranda viva, com a missão de trazer a reflexão sobre o lugar social e político de mestres e griôs e com o objetivo de mobilizar uma comissão nacional para a regulamentação de leis e programas que reconheçam o lugar da tradição oral na educação do povo brasileiro.

A partir de uma mobilização do Ponto de Cultura Grãos de Luz, de Lençóis (BA), o Ministério da Cultura iniciou um trabalho de construção de uma rede de criação e a sistematização de práticas pedagógicas relacionadas aos saberes e fazeres da cultura oral. Durante a Teia 2008, iniciaram-se discussões sobre um projeto de lei que valorize a função e vá além das bolsas existentes para os griôs, de R$ 350, concedidas por editais públicos.

Isso porque há pessoas que trabalham contando histórias também fora dos pontos de cultura. A intenção é levar a tradição oram também para a escola. “Um povo sem cultura é uma árvore sem raiz”, afirma mestre Marcelo, que desenvolve atividades no Rio Grande do Sul.

Para mestre Expedito, do ponto de Olinda (PE), a Ação Griô quer resgatar e preservar a cultura tradicional oral, a cultura popular e as várias identidades que têm nesse país. “Cada uma aqui tem uma forma de expressão da cultural popular que vinham se perdendo. Precisamos batalhar pela preservação da identidade do povo, que têm verdadeiras historias que eram passadas pelos nossos ancestrais pela forma oral. Precisamos criar alternativas, mostrar ao país que essa pedagogia dos dias de hoje não esta correta”, sustenta.

Prêmio
Uma parceria entre a Ação Griô e a TV Brasil acaba de projetar o prêmio O Griô na Escola e na TV. São R$ 60 mil para produções de 1 a 3 minutos com o objetivo de incentivar a expressão audiovisual de diálogos possíveis entre a tradição oral e a educação formal para o fortalecimento da identidade do povo brasileiro e reconhecimento do lugar social econômico e político dos griôs e mestres da tradição oral.

Saiba mais sobre os griôs:

Vídeo 2

Vídeo 3

A reportagem viajou a convite do Ministério da Cultura



No artigo

x