Acordo põe fim à “guerra dos browsers” na Europa

A comissária europeia para a concorrência, Neelie Kroes, anunciou o acordo que trava um processo que podia dar origem a mais uma gigantesca multa para a empresa de Bill Gates. A ação judicial surgiu...

123 0

A comissária europeia para a concorrência, Neelie Kroes, anunciou o acordo que trava um processo que podia dar origem a mais uma gigantesca multa para a empresa de Bill Gates. A ação judicial surgiu no fim de 2007, logo após a Microsoft ter pago cerca de 1,7 bilhão de euros de multa por abuso de posição dominante em benefício de várias aplicações incluídas no Windows.

Nessa altura, a empresa norueguesa que lançou o browser Opera resolveu contestar nos tribunais a inclusão do concorrente Internet Explorer nos computadores instalados com o Windows, alegando que isso punha em causa a liberdade de escolha dos utilizadores. Outros fabricantes, como a Google e a Mozilla, constituiram-se assistentes no processo.

A Microsoft optou desta vez por não arriscar uma nova multa milionária e compromete-se agora a deixar os utilizadores escolherem o browser da sua preferência, numa lista que vai até doze alternativas. Quanto aos que já têm o Windows instalado, receberão um update do sistema que possibilitará escolher um novo programa de acesso à internet e tornará mais fácil dizer adeus ao Internet Explorer.

Por Esquerda.net.



No artigo

x