Acusado de mandar matar Dorothy Stang se entrega à polícia

O fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, se entregou à polícia na noite de quarta-feira, 8,em Altamira (PA). Ele estava em liberdade depois de ser levado, pela segunda vez, ao júri popular pela...

113 0

O fazendeiro Vitalmiro Bastos de Moura, o Bida, se entregou à polícia na noite de quarta-feira, 8,em Altamira (PA).

Ele estava em liberdade depois de ser levado, pela segunda vez, ao júri popular pela acusação de ser um dos mandantes da morte da missionária norte-americana Dorothy Stang. A religiosa foi assassinada em fevereiro de 2005.

O Tribunal de Justiça do Pará decidiu, na terça-feira (7), anular o julgamento que absolveu o fazendeiro. Os desembargadores entenderam que o julgamento deveria ser anulado porque a defesa usou uma prova ilegal, quando exibiu um vídeo com um depoimento onde outro participante do crime inocenta o fazendeiro. A decisão se deu devido à prova ter sido incluída nos autos sem o conhecimento do juiz e do Ministério Público. A defesa deve recorrer da decisão.

Na terça-feira, na mesma sessão, os desembargadores decidiram anular também o julgamento de Rayfran das Neves, que foi condenado a 27 anos de prisão como executor da religiosa.

(Com informações de agências)

Saiba mais

Um lado morre, outro amplia negócios Por Emerson Lopes Silva

Ação de grileiros e de empresários do agronegócio fomentam a violência no campo e fazem com que assassinatos como o da irmã Dorothy Stang se transformem em algo rotineiro

“Plantados no Chão” está disponível para download  Livro sobre assassinatos políticos no Brasil de hoje, da jornalista Natália Viana, está disponível grátis na internet



No artigo

x