Afeganistão: guerra não pode ser ganha, diz o comandante britânico

Em entrevista ao Sunday Times, o brigadeiro Mark Caleton-Smith, comandante das tropas britânicas no Afeganistão, considera impossível que as tropas da OTAN e dos Estados Unidos derrotem os talibans. O comandante britânico afirma que...

117 0

Em entrevista ao Sunday Times, o brigadeiro Mark Caleton-Smith, comandante das tropas britânicas no Afeganistão, considera impossível que as tropas da OTAN e dos Estados Unidos derrotem os talibans. O comandante britânico afirma que os talibans defende que a solução do conflito estará em conversações com os talibans.

O comandante britânico afirma na entrevista: "Nós não vamos ganhar esta guerra. Trata-se é de reduzi-la a um nível de insurreição controlável, que não constitua uma ameaça estratégica e possa ser gerida pelo exército afegão".

"Se os talibans estivessem dispostos a se sentarem à mesa para debater uma solução política, então esse seria precisamente o tipo de progresso susceptível de pôr fim a este tipo de insurreição", acrescenta o brigadeiro Carleton-Smith ao Sunday Times, clarificando a sua opinião.

O jornal salienta que já anteriormente foi conhecido um memorando de um diplomata francês, segundo o qual o embaixador britânico em Cabul, Sherard Cowper-Coles, lhe teria dito que a actual estratégia está "condenada ao fracasso".

Questionado sobre esta entrevista, o ministro da Defesa do Afeganistão, Abdul Rahim Wardak, considerou que se tratava da opinião de um general desmoralizado e que o objectivo principal do governo afegão e da comunidade internacional é ganhar a guerra ao terrorismo.

Um comandante taliban respondeu, por sua vez, que "os talibans jamais negociarão com os invasores", acrescentando que "as tropas estrangeiras devem retirar-se sem qualquer condição".

(Originalmente publicado no esquerda.net)



No artigo

x