Bancários reúnem-se nesta terça com Itaú e Unibanco

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) fará nesta terça-feira, dia 9, a segunda reunião com as direções dos bancos Itaú e Unibanco para discutir a fusão e cobrar que assumam por...

124 0

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf/CUT) fará nesta terça-feira, dia 9, a segunda reunião com as direções dos bancos Itaú e Unibanco para discutir a fusão e cobrar que assumam por escrito o compromisso público de que não haverá fechamento de agências e demissões de trabalhadores em conseqüência da incorporação. A reunião acontecerá às 14h no Eldorado Business Tower, localizado à Av. Nações Unidas, em frente ao Shopping Eldorado.

Levantamento preliminar realizado pela Contraf/CUT e suas federações filiadas demonstra que Itaú e Unibanco demitiram neste ano até o momento respectivamente 1.954 e 1.713 trabalhadores, num total de 3.667 demitidos. Além disso, o Itaú demitiu 220 bancários no Chile nos últimos dois meses e está anunciando o fechamento, no Brasil, de 10% das lojas da Taií, empresa de crédito pessoal do banco.

“Os bancos continuam batendo recordes de lucro e estão recebendo ajuda do governo federal, com a liberação de depósitos compulsórios, para enfrentar a crise iniciada nos Estados Unidos”, afirma Carlos Cordeiro, secretário-geral da Contraf/CUT. “Não aceitaremos que os trabalhadores sejam penalizados nem com a fusão de bancos nem em nome de uma crise que não atinge as instituições financeiras brasileiras.”

Cade
A Contraf/CUT também está atuando em outras frentes para tentar proteger os empregos dos trabalhadores. Nesta quinta-feira, dia 11, às 10h, a confederação se reunirá com Arthur Badin, procurador-geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para discutir a fusão entre os bancos Itaú e Unibanco, em busca da garantia de empregos e dos direitos dos bancários.

Mobilização internacional

Durante a negociação desta terça-feira, a Contraf/CUT entregará à direção do banco um dossiê elaborado pelo Sindicato Nacional de Trabalhadores do Banco Itaú, do Chile, denunciando práticas anti-sindicais utilizadas pela empresa para inibir a organização de seus trabalhadores. Demissão de dirigentes sindicais, discriminação nas políticas de avaliação e aumentos maiores para os trabalhadores não sindicalizados são algumas das práticas denunciadas pelo documento.

Além disso, também nesta terça-feira os bancários do Itaú de toda a América Latina realizarão manifestações pela garantia de empregos e direitos. As atividades fazem parte da Jornada Internacional de Lutas, que ocorre esta semana em todo o continente em defesa dos empregos e direitos dos bancários da região. A campanha internacional é uma iniciativa da Contraf/CUT, da UNI Américas Finanças, sindicato global do setor financeiro, e do Comitê de Finanças da Coordenadora das Centrais Sindicais do Cone Sul (CCSC). Foi decidida durante a 4ª Reunião Conjunta das Redes Sindicais de Bancos Internacionais, realizada na sede da Contraf/CUT nos dias 20 e 21 de novembro.



No artigo

x