Bancos regionais vão contribuir com oferta de crédito

Os bancos de desenvolvimento regionais que integram a Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE) farão parte do Fundo Garantidor de Investimento (FGI) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Isso...

121 0

Os bancos de desenvolvimento regionais que integram a Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE) farão parte do Fundo Garantidor de Investimento (FGI) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Isso significa que eles poderão ampliar a oferta de crédito para pequenos empreendedores regionais neste ano.

A ampliação de crédito será possível com a compra de cotas de fundos garantidores de risco de crédito, ação permitida no fim de janeiro pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Além dos bancos regionais, agências de fomento também poderão comprar as cotas, que agora também cumprirão função complementar ao do BNDES.

O CMN atendeu a um pedido da própria ABDE, que reclamava da impossibilidade de oferecer crédito sem garantia de proteção de riscos. "Garantia é sempre um problema quando a gente vai conceder crédito. E, quanto menor a empresa, maior a dificuldade para comprovar capacidade de pagamento ou oferecer bens como garantia”, afirmou Maurício Chacur, presidente da ABDE.

Ainda não há uma previsão do impacto da mudança nas economias locais, uma vez que os estados ainda estão se recuperando da crise econômica, mas segundo Chacur, o acesso facilitado ao FGI facilitaria financiamento de pequenos negócios. Sua previsão de compra das cotas é de até R$ 4 bilhões.

O fundo é capaz de honrar 80% do valor da dívida de 7% dos inadimplentes dos bancos. As instituições financeiras regionais, para poderem oferecer cartas de credito, poderão comprar as cotas do FGI no valor de até 0,5% do que oferecerem.

Com informações de agências.



No artigo

x