Calderón perde maioria no Parlamento mexicano

A recessão econômica, a queda na produção de petróleo, e denúncias de repressão à população pobre fizeram parte do contexto que levou o partido do presidente mexicano, Felipe Calderón, a perder nas eleições legislativas...

112 0

A recessão econômica, a queda na produção de petróleo, e denúncias de repressão à população pobre fizeram parte do contexto que levou o partido do presidente mexicano, Felipe Calderón, a perder nas eleições legislativas deste domingo, 5. Com 100% dos votos apurados, o partido de Beatriz Paredes, o Partido Revolucionário Institucional (PRI), oposição ao atual governo, venceu com 36,68% dos votos.

Em terceiro lugar ficou o Partido da Revolução Democrática (PRD), de centro-esquerda, com 12,20% dos sufrágios, seguido do Partido Verde Ecologista do México, com 6,71%.

Calderón está há dois anos na presidência do México e seu partido veio a governar após cerca de 70 anos de governo do PRI durante o século XX. Antes de seu mandato, Vicente Fox (PAN) foi presidente de 2000 a 2006, quando o México se deparou com um conturbado processo eleitoral. Os dois candidatos, López Obrador (PRD) e Felipe Calderón (PAN), reivindicavam para si a vitória do pleito. Apesar de Obrador ter tentado o reconhecimento judicial de sua vitória, Calderón assumiu a presidência.

Agora o PAN perde base parlamentar, já que o PRI será maioria na Câmara dos Deputados. O partido deverá contar com 233 cadeiras, mais do que o dobro que tinha antes; já o PAN deverá ficar com 146, 60 a menos; e o PRD com 127. Durante a campanha, o PRI prometeu "uma agenda muito clara da necessidade de soluções e de mudanças profundas na questão econômica" mexicana, com afirmou Beatriz à Televisa.

Calderón reconheceu a perda e tem investido num discurso conciliatório: "A rivalidade deve ser deixada para trás, e agora devemos concentrar os nossos esforços para encontrar um campo de consenso para alcançar os acordos que o país precisa para recuperar o crescimento econômico, a criação de empregos e a segurança pública".

Ontem, o presidente do PAN, Germán Martínez, renunciou de seu cargo após se reunir ontem com mandatário mexicano.

Com informações de agências.



No artigo

x