Crise econômica em Portugal faz brasileiros voltarem

Nos últimos dois anos triplicaram os pedidos de ajuda na missão portuguesa da Organização Internacional para as Migrações (OIM). Com o objetivo de obter apoio para regressar ao país de origem, a maioria dos...

137 2

Nos últimos dois anos triplicaram os pedidos de ajuda na missão portuguesa da Organização Internacional para as Migrações (OIM). Com o objetivo de obter apoio para regressar ao país de origem, a maioria dos pedidos é de imigrantes brasileiros, cerca de 76%, que encontram-se desempregados em Portugal.

Os números da OIM, que representam apenas uma pequena amostra do complexo fenômeno da imigração, dão importantes indícios sobre o impacto da crise econômica e das políticas de imigração em Portugal. A dificuldade em obter dados fidedignos sobre os fluxos de imigração tornam a tarefa da análise quantitativa do fenômeno quase impossível.

Segundo a OIM, até ao final de outubro 854 estrangeiros tinham procurado apoio para regressar para os seus países de origem, mais 220 do que em todos os pedidos do ano passado, e quase o triplo dos feitos em 2007, ano em que o número total de pedidos foi 320. Os números avançados pela OIM reforçam a percepção de muitas associações de imigrantes e investigadores que afirmam que o aumento acentuado do desemprego teve fortes impactos na população imigrante.

A grande presença de brasileiros entre os imigrantes que fizeram o pedido junto a OIM também é explicada por um sentimento de melhora em relação à economia brasileira.

Por Esquerda.net.



No artigo

2 comments

  1. Artur

    Isso mostra que a crise econômica mundial do capitalismo continua forte principalmente nos países ditos desenvolvidos, e vale lembrar que os países ricos empobrecerão no final dessa crise, além de decretar o fim do Neo-liberalismo de uma vez e o fortalecimento do poder do estado na econômia mundial novamente mas com mais força que nunca principalmente em áreas enssenciais como transporte, saúde, educação, entre outras.

  2. Artur

    Isso mostra que a crise econômica mundial do capitalismo continua forte principalmente nos países ditos desenvolvidos, e vale lembrar que os países ricos empobrecerão no final dessa crise, além de decretar o fim do Neo-liberalismo de uma vez e o fortalecimento do poder do estado na econômia mundial novamente mas com mais força que nunca principalmente em áreas enssenciais como transporte, saúde, educação, entre outras.

Comments are closed.


x