Dinamarqueses são condenados por apoio às Farc

Os seis dinamarqueses que foram condenados a penas de dois e seis meses de prisão por tentarem apoiar simbolicamente as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) continuarão com sua solidariedade com a guerrilha...

155 0

Os seis dinamarqueses que foram condenados a penas de dois e seis meses de prisão por tentarem apoiar simbolicamente as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) continuarão com sua solidariedade com a guerrilha e reiteraram que buscarão o reconhecimento político dos rebeldes.

Ulrik Kohl, membro da empresa Fighters and Lovers, disse em entrevista publicada hoje pelo jornal colombiano "El Espectador" que é "necessário o reconhecimento político da insurgência para que haja diálogos e o fim do conflito".

"Outros setores, como a Organização das Vítimas do Fascismo da Segunda Guerra Mundial e os sobreviventes dos campos de concentração dos nazistas, entre outros, estão apoiando a insurgência colombiana. Nós continuaremos fazendo músicas, fragrâncias, bonés", disse.

A Fighters and Lovers foi fechada em 2006 pela Polícia dinamarquesa, que deteve sete pessoas vinculadas a ela após anunciar que destinaria parte da venda de camisetas a uma emissora de rádio das Farc e a uma oficina de impressão da Frente Popular para a Libertação da Palestina (FPLP).

Kohl acrescentou que outros movimentos de solidariedade em seu país vêem com preocupação o assassinato de sindicalistas (40 apenas este ano) e acrescentaram que, enquanto as injustiças sociais continuarem, seguirá "a solidariedade com os movimentos populares na Colômbia".



No artigo

x