Editorial – Ontem e amanhã em Porto Alegre

Quando se realizou a primeira edição do Fórum Social Mundial, em 2001, começava a nascer também esta revista Fórum. Inspirada no evento altermundista, a ideia da publicação não só traduzia a necesssidade de se...

143 0

Quando se realizou a primeira edição do Fórum Social Mundial, em 2001, começava a nascer também esta revista Fórum. Inspirada no evento altermundista, a ideia da publicação não só traduzia a necesssidade de se contrapor ao pensamento único, que sufocava as posições contrárias por meio de um proclamado “fim da História”, como também evidenciava a falta de canais de comunicação que não os tradicionais, atrelados a interesses econômicos algumas vezes inconfessáveis.

Desde então, o mundo mudou. Em boa medida, para melhor, Se na época do nascimento do FSM o neoliberalismo imperava, os movimentos sociais estavam em baixa e, na América Latina a amioria dos chefes de Estado professava a fé do deus mercado, hoje temos um outro cenário. Avanços sociais e democráticos se concretizaram abaixo da linha do Equador e hoje é a esquerda europeia que olha para cá em busca de modelos e ações que sirvam de inspiração, invertendo o sinal que imperou no século XX. Isso se deve, em boa parte, ao processo do FSM, que permitiu ao Velho Mundo descobrir a originalidade e criatividade o campo progressista desta parte do mundo.

Mas, hoje, novos desafios se impõem. A questão socioambiental urge, assim como a discussão de qual modelo de desenvolvimento queremos, tema que foi pouco tratado pelo campo progressista na útlima década e que só agora começa a ter a relevância devida. O Fórum certamente tem muito a contribuir com essas e outras questões que foram tratadas de forma ampla primeiro em Porto Alegre.

A comunicação sempre foi algo muito debatido durante todas as etapas do FSM na última década. Não é a à toa que o anúncio da realização primeira Conferência sopre o tema foi anunciada no início do ano no FSM de Belém (PA). Nessa edição, o leitor poderá acompanhar como se desenrolou um dos principais debates já realizados no país para a elaboração de políticas públicas em uma área crucial para a democracia. Avanços foram concretizados na comunicação, mas a batalha para torná-lose efetivos será árdua. O certo é que a Fórum estará acompanhando e participando dessa trajetória, como sempre fez até hoje.



No artigo

x