Equipe da UFMG desenvolve “wikipedia” da construção civil

O grupo de pesquisa Morar de Outras Maneiras, da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), está desenvolvendo um banco de dados colaborativo de materiais, componentes e processos construtivos na internet...

149 0

O grupo de pesquisa Morar de Outras Maneiras, da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), está desenvolvendo um banco de dados colaborativo de materiais, componentes e processos construtivos na internet voltado para projetos pequenos, autoconstrução e mutirões, informou o Programa de Tecnologia de Habitação (Programa Habitare), um dos patrocinadores do projeto.

"No horizonte da proposta está a idéia de democratização do acesso aos recursos técnicos e ao conhecimento a eles relacionado", afirmou em nota a professora Silke Kapp, coordenadora do projeto intitulado ‘Instrumentos de apoio ao projeto de habitação com sistemas construtivos alternativos (IDA)`.

Segundo a professora, o objetivo do sistema IDA é disponibilizar informações para auxiliar projetistas, construtores e outros interessados nas decisões de projeto e construção, usando o modelo da Wikipedia, que permite constante contribuição, melhoria e aprofundamento das informações.

O sistema consistirá de um glossário de termos da construção, mecanismos de busca de processos e componentes com opções de filtros – para localização geográfica, porte da obra, tipo de mão-de-obra a ser empregada, tipo de equipamentos e de material, por exemplo.

Também serão permitidas consultas à fichas técnicas de processos, componentes, materiais, equipamentos e fornecedores. O banco de dados vai possibilitar visualização 3D e manipulação de componentes em modelos digitais, além do ambientes de introdução de conteúdo.

A professora explicou que o sistema IDA não quer se tornar um mecanismo de controle ou certificação de produtos, nem um novo veículo publicitário e afirmou que as informações não são avaliadas ou censuradas previamente por nenhuma equipe técnica ou gerencial.

“O conjunto dos usuários, sejam eles fabricantes, pesquisadores, arquitetos, mestres de obra, operários experientes ou leigos, detém a responsabilidade tanto da inserção como da utilização", afirmou Kapp. "A informação adquire mais valor, relevância ou utilidade a partir do momento em que é construída por e para uma diversidade de pessoas".

(Originalmente publicado na revista Sustentabilidade)



No artigo

x