G8 não tem solução conjunta para a crise económica e ambiental

Os líderes do G8, reunidos a partir desta quarta feira em Itália, não chegaram a uma proposta conjunta para enfrentar a crise económica e abandonaram a intenção de incluir uma declaração com vista à...

168 0

Os líderes do G8, reunidos a partir desta quarta feira em Itália, não chegaram a uma proposta conjunta para enfrentar a crise económica e abandonaram a intenção de incluir uma declaração com vista à redução das emissões de gases com efeito de estufa em 50% até 2050. Em resultado dos protestos contra esta reunião, que se realizam em diversas cidades italianas, pelo menos 36 activistas já foram presos.

Manifestações de protesto realizadas em Roma e L‘Aquila, a cidade recentemente destruída por um terramoto que recebe a reunião do G8, já levaram à detenção de pelo menos 36 ativistas que protestavam contra a realização desta reunião.

O G8, que reúne os países mais desenvolvidos do Mundo (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Itália, Japão e Rússia) tem vindo a perder protagonismo em relação ao G20, que inclui outros doze países com peso significativo na economia mundial.
No primeiro dia desta reunião, que se prolonga até à próxima sexta feira, ficou a saber-se que não constará da declaração final a intenção de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em 50% até 2050, como inicialmente se propunha.

Também em relação às respostas à crise económica actual, não houve acordo entre os líderes do G8, deixando-se para cada país a definição da sua própria estratégia de intervenção nesta matéria.

Com informações do Esquerda.net.



No artigo

x