Greve dos bancários continua

A assembléia dos bancários, realizada ontem, 20, decidiu continuar a greve, na expectativa de que os banqueiros melhorem a contraproposta salarial, que oferece reajuste de 9% para salários de até R$ 1,5 mil e...

181 0

A assembléia dos bancários, realizada ontem, 20, decidiu continuar a greve, na expectativa de que os banqueiros melhorem a contraproposta salarial, que oferece reajuste de 9% para salários de até R$ 1,5 mil e de 7,5% para quem ganha acima disso. Os bancários reivindicam 14% em todos os níveis.

Segundo a Contraf, a Fenaban só enrolou e não apresentou nenhuma proposta na rodada de negociação desta segunda-feira,  durante o 12° dia da greve nacional da categoria. E marcou nova negociação para as 18h desta terça-feira 21.

"Isso que os bancos fizeram nesta segunda-feira é muito grave num processo de negociação e é inadmissível", critica Vagner Freitas, presidente da Contraf/CUT e coordenador do Comando Nacional dos Bancários. "A nossa resposta será a intensificação da greve em todos os locais de trabalho e em todo o país. Só a pressão muito forte da categoria forçará os banqueiros a apresentarem uma proposta."

"Esperamos que o desfecho da campanha se dê no campo da negociação e que essa enrolação não seja uma tática dos bancos para buscar uma saída nos tribunais. Isso seria um grande retrocesso que não vamos aceitar", adverte Vagner Freitas.



No artigo

x